Venda de Cão de Guarda Em Campos Novos SC - WalkerDog

Pastor Alemão, Pastor Belga Malinois e Rottweiler

Venda de Cães de Guarda Em Campos Novos Santa Catarina- WalkerDog


Venda de Filhotes de Cães centro canino walkerdog Está querendo comprar um cão de guarda e mora em Campos Novos SC? Conheça os cães de guarda adestrados do Centro Canino Walker Dog.

O Centro Canino WalkerDog cria para venda Pastor Alemão, Pastor Belga Malinois, Rottweiler, Doberman e Buldog Campeiro.

Nossos cães são selecionados para trabalho de faro e proteção, excelentes amigos da família, confiáveis com as crianças, mas protetores contra invasores, possuem adestramento, campo e pista de esporte para se exercitar e controlar energia, são criados junto de nossas crianças com total confiança, vacinas importadas e ração premium. Filhotes só são vendidos com atestado de saúde por veterinário. Com a crescente violência, o despreparo da segurança pública e privada, estamos cada vez mais desprotegidos.

Cães são auxilios indispensáveis na segurança, não temendo arma de fogo, não aceitando suborno e treinado são poderosos guardiões contra invasores. Veja como um cão pode proteger sua família

Venda de Cão de Guarda ou Proteção da Raça Pastor Alemão em Campos Novos SC

Está querendo comprar um cão de guarda da raça Pastor Alemão e mora em Campos Novos SC? Conheça os filhoes de raça do Centro Canino Walker Dog.

O Centro Canino WalkerDog vende cães de proteção da raça Pastor Alemão. Caso tenha interesse em comprar um filhote de Pastor Alemão entre em contato conosco.

O Pastor Alemão Capa Preta é um dos cães mais inteligentes e é muito dedicado à sua missão. É uma raça muito versátil, devotado, leal e fiel aos donos. Convive muito bem com outros animais domésticos.

Eles são cães calmos e ficam ainda mais quando adultos. Não é um cachorro medroso, adora receber carinho e elogios da família. É um cão vigilante e alerta e pode ser um pouco reservado com estranhos. Caso não deseja tê-lo pra guarda, acostume-o desde cedo à presença de visitas e pessoas que ele não conheça.

O pasto alemão é um cão muito atento e tem um olfato invejável, por isso é muito usado pela polícia, sendo até chamado de “cão policial”. Na polícia ele é usado para ataque, rastrear drogas, buscar corpos em escombros e localizar pessoas desaparecidas.

O Pastor Alemão tem mais o perfil de defesa do que de ataque. Não deve ser criado pra atacar, pois pode se tornar muito violento. É uma raça que se dá bem com crianças e idosos, são pacientes e tranquilos.

Adestramento de Pastor Alemão: Pastor-alemão ou cão-lobo-da-alsácia é uma raça canina proveniente da Alemanha. Em sua origem era utilizado como cão de pastoreio de rebanhos. Atualmente é mais utilizado como cão de guarda e companhia.

Venda de Cão de Guarda ou Proteção da Raça Pastor Belga Malinois em Campos Novos SC

Está querendo comprar um de cão de guarda de raça Pastor Belga Malinois e mora em Campos Novos SC? Conheça os filhoes de raça do Centro Canino Walker Dog.

Sempre alerta e em movimento, o Pastor Belga é bastante brincalhão, vigilante e protetor além de ser um cachorro muito forte. Ele pode ser indiferente com estranhos e alguns podem ser bravos e até avançar. Esta raça é inteligente e dócil mas independente. Ele é o protetor de sua casa e família. O pastor belga milanois é a raça mais utilizada pela polícia norte americana.

O Pastor Belga precisa de exercitar bastante, o que pode ser uma corrida longa ou um uma seção longa e cansativa de brincadeiras como correr atrás de uma bolinha. Ele precisa de espaço para se movimentar durante o dia e faz melhor e por isso será ótimo se tive um quintal grande. É necessário levar para escovar e pentear seus pelos duas vezes por semana. Sua pelagem dupla precisa escovar e pentear duas vezes por semana.

Adestramento de Pastor Belga Malinois: Pastor-belga Malinois é uma das quatro variedades da raça Pastor-Belga, originária da Bélgica. De pelagem curta, de cor fulvo-encarvoada, é nativo da região de Malinas e tido como um dos mais comuns entre os pastores belgas

Venda de Cão de Guarda ou Proteção da Raça Rottweiler em Campos Novos SC

Está querendo comprar um cão de guarda da raça Rottweiler e mora em Campos Novos SC? Conheça os filhoes de raça do Centro Canino Walker Dog.

O Centro Canino WalkerDog vende cães de proteção da raça Rottweiler. Caso tenha interesse em comprar um filhote de Rottweiler entre em contato conosco.

O Rottweiler é um cão amável e divertido, mas ao mesmo tempo ele é muito poderoso. Um adestramento de obediência de rottweiller adequado desde filhote e a socialização são extremamente necessários. Essa raça pode ser muito territorial e protetora de sua família e casa. Rottweilers podem ser bem intimidadores e ainda carregam a fama de serem bravos, mas eles são ótimos para famílias e podem ser muito dóceis também.

O Rottweiler tem um pêlo curto e brilhante, de fácil manutenção. Escovar regulamente para tirar o excesso de pelos mortos é suficiente para mantê-lo bonito. Dar banho com muita frequencia vai tirar a oleosidade natural de sua pele, causando sérios problemas dermatológicos.

Rottweilers adoram aprender e serão excelentes se tiverem oportunidade. Treino de obediência é essencial, já que essa raça pode se tornar bem destrutiva se não for estimulada. É preciso uma pessoa forte, firme e dominante quando for treinar esse cão poderoso. O Rottweiler é extremamente inteligente para adestramento e se sai muito bem em diferentes esportes, mas também pode ser teimoso. Ocupam o 9º lugar no ranking de inteligência canina.

Adestramento de Rottweiler: Rottweiler é uma raça canina desenvolvida na Alemanha. Cão criado por açougueiros da região de Rottweil para o trabalho com o gado, logo tornou-se um eficiente animal de guarda e pastoreio, além de ser útil na tração.

Dados para contato e localização

centro canino walker dog - contato

Adestramento de Cães em Campos Novos Santa Catarina
Cidade: Campos Novos
Estado - País: Santa Catarina - BRA
Telefone: 55 (51) 9 97613537 (vivo) e (51) 9 91519690 (claro)
Email : alexsandro0113@hotmail.com
Url:

Vídeos de Venda de Cão de Guarda ou Proteção do Centro Canino WalkerDog

Cão de guarda evita roubo carro - simulação

Vídeo 04 WalkerDOG Cão salvando o dono de perigo

Sequestro com refém termina mau. Cães e homens juntos!

centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Raça centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Pastor Alemão 01 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Pastor Alemão 02 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Pastor Alemão 03 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Rotweiller 01 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Rotweiller 02 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Rotweiller 03 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Rotweiller 04 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Pastor Belga Malinois 01 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães dePastor Belga Malinois 02 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Pastor Belga Malinois 03 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Pastor Belga Malinois Com 03 Meses a centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Pastor Belga Malinois Com 03 Meses b

O Centro Canino WalkerDog Vende de Filhotes de Cães de Raça para moradores de diversos municípios

Dados de Campos Novos - SC
Area em km2= 1719
Populacao = 32824
PIB Per Capta = R$ 0

HISTORIA
Origens[editar | editar código-fonte] Equipamentos para animais de montaria e de tração usados pelos colonizadores, em exposição no Museu Histórico e Arqueológico Sebastião Paz de Almeida. A história de Campos Novos, da mesma forma que a de qualquer município constituinte do grande Oeste Catarinense, começou quando os portugueses e espanhóis tentaram colonizar a Região Sul do Brasil. Desse modo, é lógico afirmar que, numa época anterior ao aparecimento, em 1650, das povoações de São Francisco, Desterro e Laguna (trabalho dos paulistas vicentinos que foram lançados ao mar em busca de novas peripécias),[10] já o Oeste Catarinense se aproximava dos espanhóis os quais, seguidos dos jesuítas, passavam pela região que existia do rio Iguaçu até o rio Uruguai.[11] Depois, em 1663, o bandeirante Antônio Raposo Tavares caminhou por estas paradas e, como se aliou aos índios Coroados, começou a perseguir fortemente os aldeamentos de silvícolas, que resultaram da obra de empreendimento catequético daqueles sacerdotes. Até 1770, entretanto, ano no qual abandonaram a viagem ao sul, já que eles se interessaram pelo ouro das capitanias de Goiás e de Mato Grosso — os paulistas nunca tentaram por estas terras, ao menos, povoar a região.[1][12] De algum modo a crônica histórica deste município passa a ser delineada com a expedição liderada pelo major Atanagildo Martins que, conduzida pelo índio Jongong, em 1814, objetivava contatar com as Missões. No desvio da rota tracejada, como o medo dos índios Guaranis foi provocado em seu guia, essa expedição chegou aos campos de Vacaria, depois de, sem dúvida, ter percorrido os campos em que atualmente é encontrado este município. Não é duvidoso, no entanto, que certos proprietários de fazenda, que vieram de Lages, por ali já se instalaram por definitivo no ano de 1839.[1] João Gonçalves de Araújo, proprietário rural, em Curitibanos, descobriu Campos Novos. Como a fumaça das queimadas causadas pelos índios o atraiu, uma expedição foi organizada pelo fazendeiro que dirigiu-se para a Serra do Espinilho. Desse modo, foram estabelecidos na terra os povoadores iniciais, logo ajudados no trabalho do povoamento pelos gaúchos que fugiram da Revolução Farroupilha. Entre estes, os nomes de Chico Ferro, Chivida e Miguel dos Anjos tiveram ligação aos trabalhos iniciais de que originaram este município. Em 1848, o reaparecimento dos paulistas fez com que os campos de São Jorge fossem ocupados por estes brasileiros que vieram até estas paradas. Ou melhor, perto dos forasteiros que vieram de Curitiba, Palmas, Lages, Guarapuava e dos campos do Rio Grande do Sul, consistiram-se em elemento importante entre os quais colaboraram muito mais para que a comunidade fosse estruturada.[1] Não se iniciou o povoamento no próprio local onde é hoje encontrada, próspera, a cidade de Campos Novos. Anteriormente, o povoamento, propriamente dito, foi processado em local longe de um quilômetro da cidade, na beira de um regato. A primeira casa no interior do perímetro desta próspera cidade foi construída por Salvador Vieira que se afastou do local que estava se formando. Certo momento depois, em que já se delineou a povoação, a igreja matriz de São João Batista foi construída por Domingos Matos Cordeiro.[1] Formação administrativa[editar | editar código-fonte] Atual prédio da prefeitura, que foi inaugurado em 1975. Pela Lei provincial nº 377, de 16 de junho de 1854, o distrito de Campos Novos, já que existia há certos anos, se desmembrou da Vila de Nossa Senhora dos Prazeres para, então, formar uma freguesia à parte. Suas primeiras autoridades foram João Fernandes da Caripuna, natural de Pernambuco, e Domiciano de Azevedo. Em 1869, de acordo com a Lei nº 625, de 11 de junho, Campos Novos passou a formar, com Palmas e Curitibanos, um distrito do município de Curitibanos, fundado recentemente na época. Depois, pela Lei nº 923, de 30 de março de 1881, o distrito de Campos Novos se elevou à categoria de município denominado de São João dos Campos Novos; no mesmo momento, a freguesia de São João Batista de Campos Novos passou a se considerar vila. Seu primeiro Intendente foi o Coronel Manoel Ferreira da Silva Farrapo.[1] Até o ano de 1933, Campos Novos era limitado por Lages, Curitibanos, Cruzeiro do Sul (hoje Joaçaba), Porto União e o estado vizinho do Rio Grande do Sul. Teve uma superfície, portanto, de mais de 15 mil km². Em 25 de março de 1934, pelo Decreto nº 408, os distritos campos-novenses de Rio das Antas e Caçador foram perdidos; em 1943, o desmembramento atingiu mais uma vez o seu território, já que dele foram apartados os distritos de Herval, Rio Uruguai, Rio Bonito e Perdizes. Ao invés disso, viu integrados ao seu território os distritos de Ypira e Ouro para, de novo, em 1949, serem perdidos os de Piratuba e Ypira, além de parte dos de Tupitinga, Capinzal e Ouro. Em 1997, uma parte da extensão territorial de Campos Novos foi perdida quando o município de Zortéa foi criado.[2] Hoje são sete distritos restantes, além da Sede, sendo eles: Bela Vista, Dal'Pai, Espinilho, Encruzilhada, Guarani, Ibicuí e Leão.[13][14] Após a emancipação[editar | editar código-fonte] Armas de fogo utilizadas na Guerra do Contestado, em exposição no Museu Histórico e Arqueológico Sebastião Paz de Almeida. Em 1893, depois que os revolucionários, sob a liderança do Coronel Demétrio Ramos, incursionaram, as consequências trazidas por uma guerra civil foram sofridas de novo pelo território do município. A vila foi assaltada na madrugada de 19 de maio daquele ano. Surpreendidos, os que defendiam a praça, aliando-se dentre moradores do lugar, recolheram-se com suas famílias na residência do Coronel Henrique Rupp, que, por ser feita de material de construção de excelente qualidade era um imóvel residencial pelo qual foi oferecida satisfatória defesa aos invasores. Ordenada a resistência, foi de competência do Tenente-Coronel Atanázio de Matos, seguidos de seis soldados, a missão de tomar de volta a Intendência, obtendo dali, com coragem, a expulsão dos revolucionários. Foi travado, depois de segunda luta, desta vez para que fossem expulsos os que assaltaram a trincheira em que se localizavam. Derrotaram-se de novo estes, margeando uma fuga desalinhada e a dispersão das forças de ataque. Defendendo a cidade de Campos Novos, morreram cinco bravos defensores que tombaram no dever cumprido.[15] Praça Lauro Müller, em 2011. Igreja Matriz de São João Batista, em 2016. No começo do século XX a cidade passa por um período de desenvolvimento, com a chegada de imigrantes atraídos pela busca por melhores condições de vida no Brasil. Vieram principalmente alemães e italianos que ajudaram, inicialmente, na agricultura e na construção da Estrada de Ferro São Paulo-Rio Grande e, após algum tempo, após a década de 1920, na construção de pequenas indústrias.[1] Também vieram poloneses, russos e libaneses, além de um grande número de descendentes de alemães e italianos, principalmente gaúchos, que chegaram após o término da Guerra do Contestado.[1] Dado o desenvolvimento demográfico da cidade, houve a necessidade de investimentos em infraestrutura. Conforme citado anteriormente, no começo do século XX ocorreu a chegada da ferrovia e de pequenas indústrias. Em 1922 foi criada a primeira clínica médica, que funcionava na casa de Dr. Jose Athanásio, onde hoje funciona o Hospital Dr. José Athanásio. Em 29 de março de 1954, ocorreu a fundação do Colégio Auxiliadora e em 1957 foi fundada a Rádio Cultura de Campos Novos. A agricultura fortaleceu-se com a criação da Copercampos, em 8 de novembro de 1970, que deu início ao cooperativismo, sendo que hoje a cidade é um grande produtor de grãos, principalmente milho, soja, feijão, trigo e cevada, e destaque ainda na pecuária, com a produção de leite.[1]
ECONOMIA
Algumas informacões sobre a economia e população da cidade. A cidade de Campos Novos localizada no estado de Santa Catarina tem uma área de 1719.2 de quilometros quadrados. A população total de Campos Novos é de 32824 pessoas, sendo 16257 homens e 16567 mulheres. A população na área urbana de Campos Novos SC é de 27064pessoas, já a população da árae rual é de 5760 pessoas. A Densidade demográfica de Campos Novos SC é de 19.09. A densidade demegráfica é a medida expressada pela relação entre a população e a superfície do território, geralmente aplicada a seres humanos, mas também em outros seres vivos (comumente, animais). É geralmente expressada em habitantes por quilômetro quadrado. Veja mais no link a seguir Densidade Demográfica Wikipedia. Outra informação que temos sobre a população de Campos Novos SC é que 24.22% tem entre 0 e 14 anos de idade; 68.36% tem entre 15 e 64 anos de idade; e 7.42% tem acima de 64 anos de idade. Conforme os dados, a maior população da cidade de Campos Novos localizada no estado de Santa Catarina são as pessoas de 15 a 64 anos de idade, ou seja, existem mais adultos no município. Em termos de ecnomia isso é bom pois tem mais pessoas trabalhando e gerando riqueza para o país. O Produto Interno Bruto (PIB) de Campos Novos é o maior da Microrregião de Curitibanos e o 464º de todo o país.[61] De acordo com dados do IBGE, relativos a 2011, o PIB do município era de R$ 910 300 mil. 102 147 mil eram de impostos sobre produtos líquidos de subsídios a preços correntes e o PIB per capita era de R$ 27 523,96.[61] De acordo com o IBGE, a cidade possuía, no ano de 2010, 1 153 unidades locais e 1 106 empresas e estabelecimentos comerciais atuantes. 7 477 trabalhadores eram classificados como pessoal ocupado total e 6 452 categorizavam-se em pessoal ocupado assalariado. Salários juntamente com outras remunerações somavam 105 427 mil, reais e o salário médio mensal de todo município era de 2,4 salários mínimos.[62] A agricultura sempre foi uma das principais fontes de renda na cidade, sendo que o comércio e a indústria começaram a ganhar força a partir da década de 1930. O fácil acesso por meio de rodovias aos principais portos do litoral do estado e a várias cidades do Brasil e ainda de outros países do Mercosul facilitam o escoamento da produção agrícola.[1] Setor primário Produção de milho, soja e trigo (2010)[63] Produto Área colhida (hectares) Produção (tonelada) Milho 18 000 140 400 Soja 40 000 132 000 Trigo 11 000 30 800 A agricultura é o setor menos relevante da economia de Campos Novos. De todo o PIB da cidade 195 019 mil reais é o valor adicionado bruto da agropecuária.[61] Segundo o IBGE em 2010, o município contava com cerca de 53 457 bovinos, 1 721 equinos, 180 bubalinos, 145 290 suínos, 1 123 caprinos e 9 700 ovinos. Havia 1 979 033 aves, dentre estas 1 978 619 eram galos, frangas, frangos e pintinhos e 414 mil galinhas, sendo que foram produzidas 7 215 mil dúzias de ovos de galinha. 5 860 vacas foram ordenhadas, das quais foram produzidos 21 085 mil litros de leite. 4 mil ovinos foram tosquiados, produzindo um total de 9 500 quilos de lã. Também foram produzidos 31 mil quilos de mel de abelha.[64] Avicultura em Campos Novos. Na lavoura temporária são produzidos principalmente o milho (140 400 toneladas produzidas e 18 mil hectares cultivados), a soja (132 mil toneladas produzidas e 40 mil hectares plantados) e o trigo (30 800 toneladas rendidas e 11 mil hectares cultivados).[63] Já na lavoura permanente destacam-se a erva-mate (240 toneladas produzidas e 60 hectares colhidos), a laranja (200 toneladas produzidas e 20 hectares colhidos) e a uva (108 toneladas produzidas e 27 hectares colhidos).[65] A cidade é considerada como o "celeiro catarinense", sendo um dos principais produtores de milho, soja, feijão, trigo e cevada do estado. A agricultura, juntamente com o comércio é a principal fonte de renda da economia municipal. Várias cooperativas agrícolas estão presentes na cidade, tais como a Copercampos, criada em 8 de novembro de 1970, a Cooperativa Camponovense (Coocam), fundada em 1993, e a Apicampos, que auxilia o ramo da apicultura, que também é destaque em Campos Novos. Outra razão para o desenvolvimento da agricultura em Campos Novos é o surgimento dessas cooperativas, a partir da década de 70, que passaram a dar apoio aos agricultores e pecuaristas.[1] Sede da Coopercampos. Setor secundário A indústria, em 2011, era o segundo setor mais relevante para a economia do município. 198 024 mil reais do PIB municipal eram do valor adicionado bruto da indústria (setor secundário).[61] O setor industrial começou a se desenvolver no decorrer das décadas de 1930 e 1940, que passaram por um grande impulso com a vinda de descendentes ítalo-germânicos. Hoje a cidade busca um perfil econômico na busca pela industrialização do grande volume de matéria prima produzido em seu território, destacando-se nas áreas da metalurgia, beneficiamento de madeireira, confecções e papel.[1] O município conta com uma área reservada para a construção e investimentos em indústria, localizada às margens da BR-470, contando com 12 lotes de até 5 mil m². Na EXPOCAMPOS, realizado no mês de maio de dois em dois anos, são expostos alguns dos principais trabalhos realizados nas áreas da indústria, comércio, agroindústria e artesanato.[66] Agência da Caixa Econômica. Setor terciário A prestação de serviços rende 415 110 mil reais ao PIB municipal, sendo que atualmente é a maior fonte geradora do PIB campos-novense.[61] O comércio na cidade começou a desenvolver-se e apresentar-se mais representativo na economia municipal no decorrer da primeira metade do século XX, pelo fortalecimento da vinda de descendentes ítalo-germânicos, assim como ocorreu com o setor industrial.[1] Atualmente é considerado como o principal centro comercial da Associação dos Municípios do Planalto Sul de Santa Catarina (AMPLASC), órgão que auxilia o setor comercial do município e sua região. Outras entidades também contribuíram para o desenvolvimento comercial, devido ao apoio dado a pequenas e médias lojas, como a Câmara de Dirigentes Lojistas da cidade (CDL) e a Associação Comercial e Industrial de Campos Novos (ACIRCAN). Segundo estatísticas da Secretaria de Indústria e Comércio, entidade subordinada à prefeitura que colabora na coordenação das áreas comercial e industrial, os setores secundário e terciário somavam cerca de 700 mil estabelecimentos em Campos Novos.[1]
TURISMO
1 Etimologia 2 História 2.1 Origens 2.2 Formação administrativa 2.3 Após a emancipação 3 Geografia 3.1 Geomorfologia e hidrografia 3.2 Clima 3.3 Ecologia e meio ambiente 4 Demografia 4.1 Pobreza e desigualdade 4.2 Religião 4.2.1 Igreja Católica Apostólica Romana 4.2.2 Igrejas protestantes 4.3 Etnias 5 Política e administração 6 Subdivisões 7 Economia 8 Estrutura urbana 8.1 Saúde 8.2 Educação 8.3 Segurança pública e criminalidade 8.4 Habitação, serviços e comunicação 8.5 Transportes 9 Cultura 9.1 Artes cênicas e eventos 9.2 Atrativos 9.3 Esportes 9.4 Feriados 10 Ver também 11 Referências 12 Ligações externas

Venda De Cao De Guarda Em Campo Ere Sc

Conheça o Adestramento de Cães em Campos Novos SC