Venda de Cão de Guarda Em Caxias Do Sul RS - WalkerDog

Pastor Alemão, Pastor Belga Malinois e Rottweiler

Venda de Cães de Guarda Em Caxias Do Sul Rio Grande do Sul- WalkerDog


Venda de Filhotes de Cães centro canino walkerdog Está querendo comprar um cão de guarda e mora em Caxias Do Sul RS? Conheça os cães de guarda adestrados do Centro Canino Walker Dog.

O Centro Canino WalkerDog cria para venda Pastor Alemão, Pastor Belga Malinois, Rottweiler, Doberman e Buldog Campeiro.

Nossos cães são selecionados para trabalho de faro e proteção, excelentes amigos da família, confiáveis com as crianças, mas protetores contra invasores, possuem adestramento, campo e pista de esporte para se exercitar e controlar energia, são criados junto de nossas crianças com total confiança, vacinas importadas e ração premium. Filhotes só são vendidos com atestado de saúde por veterinário. Com a crescente violência, o despreparo da segurança pública e privada, estamos cada vez mais desprotegidos.

Cães são auxilios indispensáveis na segurança, não temendo arma de fogo, não aceitando suborno e treinado são poderosos guardiões contra invasores. Veja como um cão pode proteger sua família

Venda de Cão de Guarda ou Proteção da Raça Pastor Alemão em Caxias Do Sul RS

Está querendo comprar um cão de guarda da raça Pastor Alemão e mora em Caxias Do Sul RS? Conheça os filhoes de raça do Centro Canino Walker Dog.

O Centro Canino WalkerDog vende cães de proteção da raça Pastor Alemão. Caso tenha interesse em comprar um filhote de Pastor Alemão entre em contato conosco.

O Pastor Alemão Capa Preta é um dos cães mais inteligentes e é muito dedicado à sua missão. É uma raça muito versátil, devotado, leal e fiel aos donos. Convive muito bem com outros animais domésticos.

Eles são cães calmos e ficam ainda mais quando adultos. Não é um cachorro medroso, adora receber carinho e elogios da família. É um cão vigilante e alerta e pode ser um pouco reservado com estranhos. Caso não deseja tê-lo pra guarda, acostume-o desde cedo à presença de visitas e pessoas que ele não conheça.

O pasto alemão é um cão muito atento e tem um olfato invejável, por isso é muito usado pela polícia, sendo até chamado de “cão policial”. Na polícia ele é usado para ataque, rastrear drogas, buscar corpos em escombros e localizar pessoas desaparecidas.

O Pastor Alemão tem mais o perfil de defesa do que de ataque. Não deve ser criado pra atacar, pois pode se tornar muito violento. É uma raça que se dá bem com crianças e idosos, são pacientes e tranquilos.

Adestramento de Pastor Alemão: Pastor-alemão ou cão-lobo-da-alsácia é uma raça canina proveniente da Alemanha. Em sua origem era utilizado como cão de pastoreio de rebanhos. Atualmente é mais utilizado como cão de guarda e companhia.

Venda de Cão de Guarda ou Proteção da Raça Pastor Belga Malinois em Caxias Do Sul RS

Está querendo comprar um de cão de guarda de raça Pastor Belga Malinois e mora em Caxias Do Sul RS? Conheça os filhoes de raça do Centro Canino Walker Dog.

Sempre alerta e em movimento, o Pastor Belga é bastante brincalhão, vigilante e protetor além de ser um cachorro muito forte. Ele pode ser indiferente com estranhos e alguns podem ser bravos e até avançar. Esta raça é inteligente e dócil mas independente. Ele é o protetor de sua casa e família. O pastor belga milanois é a raça mais utilizada pela polícia norte americana.

O Pastor Belga precisa de exercitar bastante, o que pode ser uma corrida longa ou um uma seção longa e cansativa de brincadeiras como correr atrás de uma bolinha. Ele precisa de espaço para se movimentar durante o dia e faz melhor e por isso será ótimo se tive um quintal grande. É necessário levar para escovar e pentear seus pelos duas vezes por semana. Sua pelagem dupla precisa escovar e pentear duas vezes por semana.

Adestramento de Pastor Belga Malinois: Pastor-belga Malinois é uma das quatro variedades da raça Pastor-Belga, originária da Bélgica. De pelagem curta, de cor fulvo-encarvoada, é nativo da região de Malinas e tido como um dos mais comuns entre os pastores belgas

Venda de Cão de Guarda ou Proteção da Raça Rottweiler em Caxias Do Sul RS

Está querendo comprar um cão de guarda da raça Rottweiler e mora em Caxias Do Sul RS? Conheça os filhoes de raça do Centro Canino Walker Dog.

O Centro Canino WalkerDog vende cães de proteção da raça Rottweiler. Caso tenha interesse em comprar um filhote de Rottweiler entre em contato conosco.

O Rottweiler é um cão amável e divertido, mas ao mesmo tempo ele é muito poderoso. Um adestramento de obediência de rottweiller adequado desde filhote e a socialização são extremamente necessários. Essa raça pode ser muito territorial e protetora de sua família e casa. Rottweilers podem ser bem intimidadores e ainda carregam a fama de serem bravos, mas eles são ótimos para famílias e podem ser muito dóceis também.

O Rottweiler tem um pêlo curto e brilhante, de fácil manutenção. Escovar regulamente para tirar o excesso de pelos mortos é suficiente para mantê-lo bonito. Dar banho com muita frequencia vai tirar a oleosidade natural de sua pele, causando sérios problemas dermatológicos.

Rottweilers adoram aprender e serão excelentes se tiverem oportunidade. Treino de obediência é essencial, já que essa raça pode se tornar bem destrutiva se não for estimulada. É preciso uma pessoa forte, firme e dominante quando for treinar esse cão poderoso. O Rottweiler é extremamente inteligente para adestramento e se sai muito bem em diferentes esportes, mas também pode ser teimoso. Ocupam o 9º lugar no ranking de inteligência canina.

Adestramento de Rottweiler: Rottweiler é uma raça canina desenvolvida na Alemanha. Cão criado por açougueiros da região de Rottweil para o trabalho com o gado, logo tornou-se um eficiente animal de guarda e pastoreio, além de ser útil na tração.

Dados para contato e localização

centro canino walker dog - contato

Adestramento de Cães em Caxias Do Sul Rio Grande do Sul
Cidade: Caxias Do Sul
Estado - País: Rio Grande do Sul - BRA
Telefone: 55 (51) 9 97613537 (vivo) e (51) 9 91519690 (claro)
Email : alexsandro0113@hotmail.com
Url:

Vídeos de Venda de Cão de Guarda ou Proteção do Centro Canino WalkerDog

Cão de guarda evita roubo carro - simulação

Vídeo 04 WalkerDOG Cão salvando o dono de perigo

Sequestro com refém termina mau. Cães e homens juntos!

centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Raça centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Pastor Alemão 01 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Pastor Alemão 02 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Pastor Alemão 03 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Rotweiller 01 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Rotweiller 02 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Rotweiller 03 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Rotweiller 04 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Pastor Belga Malinois 01 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães dePastor Belga Malinois 02 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Pastor Belga Malinois 03 centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Pastor Belga Malinois Com 03 Meses a centro canino walker dog - Venda de Filhotes de Cães de Pastor Belga Malinois Com 03 Meses b

O Centro Canino WalkerDog Vende de Filhotes de Cães de Raça para moradores de diversos municípios

Dados de Caxias Do Sul - RS
Area em km2= 1644
Populacao = 435564
PIB Per Capta = R$ 37696

HISTORIA

Origens e Colonização

Antes da chegada dos imigrantes italianos, no século XIX, a região era habitada por índios caingangues. Daí, vem sua denominação antiga: Campo dos Bugres. Por ali, também passavam tropeiros em seus deslocamentos entre o sul do estado e o centro do país. Na região, os jesuítas tentaram fundar algumas reduções, embora sem sucesso.

Na segunda metade do século XIX, em virtude da guerra de unificação italiana, aquele país europeu se encontrava em grave crise social e econômica, e os agricultores empobrecidos já não conseguiam garantir a subsistência. Nesta época, o governo imperial do Brasil decidiu empreender a colonização de áreas desabitadas do sul do país, incentivando a vinda de imigrantes da Itália, após o sucesso da iniciativa semelhante com o elemento germânico.[14] A área escolhida era então conhecida como Fundos de Nova Palmira, região formada por terras devolutas, delimitadas pelos Campos de Cima da Serra, ao norte e pela região dos vales, ao sul, de colonização alemã.

O núcleo urbano primitivo da cidade em torno de 1886

Em 1875, chegaram os primeiros colonos, em sua grande parte oriundos da região do Vêneto, após enfrentarem a árdua travessia do Oceano Atlântico, que durava cerca de um mês, em navios superlotados e onde as mortes por doenças e más condições gerais eram comuns. Inicialmente, os imigrantes aportavam no Rio de Janeiro, onde permaneciam em quarentena na Casa dos Imigrantes.[12][16] Embarcavam em um vapor até o sul, chegando a Porto Alegre, onde eram encaminhados ao antigo Porto Guimarães, hoje o município de São Sebastião do Caí. Em seguida, subiam a serra, atravessando a região ainda praticamente selvagem, até chegarem ao seu destino: a área onde, hoje, é Nova Milano. Dali, se transferiram, a partir de 1876, para a chamada Sede Dante, local da futura Caxias do Sul, o centro administrativo da colônia, a primeira a ser demarcada na região, onde eram recebidos num barracão de madeira - donde o epíteto Barracão também atribuído à pequena sede colonial. Depois, distribuíram-se nos lotes rurais a eles atribuídos pelo governo. Um ano depois, já se encontravam, no local, cerca de 2 000 colonos.[12][17][18] Em 11 de abril de 1877, a denominação oficial do lugar passou a ser Colônia Caxias, em homenagem ao Duque de Caxias.

Desenvolvimento

Apesar de algum auxílio oficial, as condições iniciais foram muito difíceis. As famílias permaneciam em grande parte isoladas umas das outras pela ausência ou precariedade das estradas.[19] E além de desconhecerem totalmente o ambiente ainda selvagem em que foram lançados, o ferramental de que os colonos dispunham era primitivo e escasso, e as técnicas agrícolas trazidas da Itália não se adaptavam bem ao clima e solo locais. Enquanto a casa não ficava pronta e a agricultura não dava seus frutos, o sustento vinha da coleta, da caça e da venda da madeira derrubada. Somente o empenho de cada núcleo familiar possibilitou a sua sobrevivência nos primeiros tempos, e como ela dependia do número de braços existentes, as famílias tendiam a ser numerosas. Com isso a Colônia Caxias cresceu com rapidez, também pelo contínuo afluxo de novos imigrantes, e logo estruturou sua economia numa base de subsistência. Os produtos principais eram trigo, feijão e milho, seguidos pela batata-inglesa, cevada e centeio. Introduziram-se espécies frutíferas como castanheiras, marmeleiros, macieiras, pereiras, laranjeiras e cerejeiras, e se criavam galinhas, vacas, cabras, porcos, ovelhas e coelhos. Havia adicionalmente alguma produção de mel e de seda.

Uma feira agrária na 3ª Légua, zona rural de Caxias, c. 1918

Apesar deste perfil, logo se verificou algum desenvolvimento comercial e industrial na sede urbana, em essência destinados a processar e fazer circular os excedentes da produção agropecuária, aparecendo algumas casas de secos e molhados, e pequenas fábricas como funilarias, carpintarias, marcenarias, olarias, ourivesarias, ferrarias, moinhos, selarias, sapatarias e alfaiatarias, que conferiam auto-suficiência à colônia emergente.[21][22] O resultado dessa atividade pôde ser visto em 1881 na primeira Feira Agro-Industrial, origem da moderna Festa da Uva, centralizando as pequenas feiras e festas agrárias e artesanais que se realizavam na zona rural.[23] Em 1883 existiam na colônia 93 estabelecimentos comerciais para uma população de 7.359 habitantes.

Em 12 de abril de 1884 a colônia perdeu sua condição de Colônia da Coroa Imperial para ser anexada ao município de São Sebastião do Caí como seu 5º Distrito, quando já tinha uma população de 10.500 habitantes. Seu nome mudou para Freguesia de Santa Tereza de Caxias, definindo-a como unidade administrativa e como possuidora de uma paróquia própria. Em 30 de outubro de 1886 a Câmara Municipal de São Sebastião do Caí estabeleceu um Código de Posturas para a freguesia de Caxias e nomeou João Muratore como seu primeiro administrador distrital, mas a administração de facto ainda continuava nas mãos dos funcionários imperiais, que viam com desconfiança os italianos como administradores. Somente em 28 de junho de 1890 os italianos conseguiram postos de comando, iniciando uma tradição, que no entanto tardaria para se consolidar. Nessa data o Presidente do Estado, tendo emancipado o distrito no dia 20, elevando-o à condição de município autônomo, nomeou a primeira Junta Governativa de Caxias, composta pelos italianos Angelo Chitolina, Ernesto Marsiaj e Salvador Sartori.[24][25] Em 1895 as linhas do telégrafo já cruzavam a vila, e em 1906 foi inaugurada a primeira rede telefônica.

Inauguração da Viação Férrea em 1 de junho de 1910, data da elevação da Vila de Caxias à condição de cidade

Cena da opereta Don Pasticcio no Cine Theatro Apollo, 1922

No dia 1 de junho de 1910 Caxias recebeu foros de cidade e neste mesmo dia chegava o primeiro trem, ligando a região à capital do Estado. Em 1913 foi instalada a iluminação elétrica.[19] Vários ciclos econômicos marcaram a evolução do Município ao longo deste século. Em suas primeiras décadas o modelo econômico inicial, voltado à subsistência, predominou.[21] O comércio foi favorecido pela ferrovia e pela rede de entrepostos criada pelos alemães, mas logo os italianos puderam criar canais próprios para o escoamento de seus produtos, gerando um capital significativo que possibilitou no futuro a industrialização em maior escala. Caxias do Sul veio a ser um grande centro comercial e posteriormente industrial graças à fabricação de vinho, banha e farinha, tendo Porto Alegre como o principal ponto de distribuição. Pioneiros como Antônio Pierucinni e Abramo Eberle se destacaram respetivamente como comerciantes de vinho e de produtos metalúrgicos, abrindo mercados em São Paulo.[26] A Associação dos Comerciantes, fundada em 1901, teve papel de enorme relevo em toda a região e surgiu como a maior força social depois da Intendência e do Conselho Municipal caxienses. Mantinha um controle rígido e eficiente sobre o comércio, tinha grande influência junto ao poder constituído, intervindo beneficamente em crises econômicas e em problemas de infra-estrutura local, além de atuar na área de assistência social. A Associação, apesar de algumas crises internas e desavenças com as autoridades, liderava todas as questões que de uma forma ou outra diziam respeito aos interesses das classes produtoras, mesmo quando se tratavam de assuntos exclusivamente agrícolas, já que todas as atividades produtivas nessa fase desembocavam no comércio.

A Catedral sobranceira à Praça Dante Alighieri, no lançamento da pedra fundamental de um monumento ao Duque de Caxias, 1933 Enquanto isso, a cultura local, sem bem que ainda dependendo do modelo de organização familiar tradicional, com suas raízes rurais, e da íntima ligação com a Igreja Católica, iniciava um processo de refinamento e laicização, enquanto que, com o fim da fase de assentamento dos imigrantes, aparecia uma elite urbana que adquiria mais informação, era mais educada e pôde se dedicar mais ao lazer e à cultura em padrões menos folclóricos e mais cosmopolitas, o que beneficiava também a população em geral.[28][29] Surgiram clubes sociais-recreativos que ofereciam programação cultural, como o Clube Juvenil e o Recreio da Juventude, e clubes esportivos amadores, como o Esporte Clube Juventude e o Grêmio Esportivo Flamengo, o atual SER Caxias. A educação pública começava a se estruturar e em 1917 foi criada a primeira biblioteca municipal. Os primeiros teatros e salas de cinema, como o Cinema Juvenil, o Cine Theatro Apollo e o Cinema Central, traziam a produção cinematográfica mais atualizada da época, davam espaço para companhias itinerantes de teatro e amadores locais, e até mesmo para grupos operísticos.[30] Merece referência também a criação em 1937 do Centro Cultural Tobias Barreto de Menezes, fundado por Percy Vargas de Abreu e Lima, importante personalidade intelectual da cidade, oferecendo cursos noturnos gratuitos de Humanidades e Ciências abertos a toda a população, desenvolvia uma série de outras atividades culturais, e foi um foco de discussão política em função das ideias socialistas do fundador. A atual Casa da Cultura da cidade leva o seu nome

Construção da identidade e crise social

Em 1925 foi comemorado o cinquentenário da imigração italiana no Brasil, num período que se mostrou extremamente propício para se iniciar uma consagração pública dos sucessos já alcançados e consolidados, objetivando primeiramente integrar as elites coloniais no panorama histórico estadual, até então dominado pelas representações pastoris-latifundiárias dos descendentes de portugueses. Nesse contexto, a Festa da Uva passou a constituir o maior evento profano da cidade, associando a glorificação do trabalho dos italianos com as possibilidades do festejo como um importante fórum econômico.[32] Como disse Cleodes Ribeiro,

Pavilhões da Festa da Uva em 1932

"Se a liturgia do ritual da Festa da Uva serviu para proclamar a identidade dos celebrantes, exibir o resultado do trabalho desenvolvido ao longo de mais de meio século e reivindicar o estatuto de brasileiros, suas características definidoras foram explicitadas pelo vocabulário simbólico empregado no ritual. Os discursos, a exposição e as distribuições de uvas, o cortejo triunfal, as tendeiras em seus trajes típicos, as canções, os banquetes, o congresso e as bandeiras enfeitando as ruas, tudo isso refletiu o esforço dos ofertantes da festa no processo de auto-representação". Ao mesmo tempo, na Itália fascista, surgia o interesse de se reconstituir a história dos emigrados interpretando-a como poderosa contribuição civilizatória da raça latina ao Novo Mundo, e instando os italianos daqui para que defendessem e se orgulhassem de sua origem étnica.[34][35] Benito Mussolini, no prólogo do álbum comemorativo Cinquantenario della Colonizzazione Italiana nello Stato del Rio Grande del Sud, declarava:

"No nobre orgulho que eleva as vossas almas, enquanto parais para contemplar o resultado da longa e tenaz fatiga, eu vislumbro o signo da nobilíssima estirpe que imprimiu um traço imorredouro na história dos Povos".

Tal posicionamento ufanista e racista, que não estava isento de manipulação estrangeira, foi entretanto suprimido pelo governo de Getúlio Vargas, que adotou uma linha de desenvolvimento nacionalista, passando a minimizar a autonomia estadual e as singularidades regionais, os chamados "quistos sociais" que haviam se formado "imprudentemente" em várias regiões do Brasil inclusive no sul. Nesse momento a auto-imagem excessivamente otimista e confiante construída pelos italianos começou a ser posta abaixo, e em vez de colaboradores no processo de crescimento e povoação brasileiros os imigrantes passaram a ser vistos como potenciais inimigos da pátria. O processo chegou a uma culminação com a entrada do Brasil na II Guerra Mundial ao lado dos Aliados contra os países do Eixo, ocasionando uma ruptura profunda dos laços entre Itália e Brasil, com pesadas consequências para a região de imigração.[35][36] Entre 1941 e 1944 houve manifestações populares anti-italianas organizadas pela Liga da Defesa Nacional, que buscaram suprimir os signos identificadores da etnia estrangeira, criando-se uma atmosfera de terror em vários atos públicos de agressão. Ao mesmo tempo, os italianos e seus descendentes foram proibidos de falar o seu dialeto, formando-se à sua volta um muro de silêncio, já que muitos ainda mal sabiam se expressar em português. Seu deslocamento passou a depender da concessão de salvo-condutos, prejudicando gravemente sua interação em todos os níveis com os brasileiros. Tamanha repressão originou um esforço de auto-censura por parte dos próprios italianos e seus descendentes, desestimulando o cultivo da memória até no recesso do lar e interrompendo a partir de 1938 a celebração da Festa da Uva. O mesmo tratamento sofreram aqueles que, em menor número, tinham outras origens étnicas estrangeiras.

Reconciliação e retomada do crescimento

Instalações da Metalúrgica Abramo Eberle nos anos 1950

Na retomada da Festa da Uva, em 1950, coincidindo com a comemoração dos 75 anos da imigração, num espírito de reconciliação, os imigrantes passavam a ser chamados de pioneiros, indicando uma reorientação na identidade a ser construída, com implicações progressistas que se abriam para os não-italianos, já considerados como parceiros em todo o processo civilizador.[38] Outro evento de grande significado simbólico foi a construção do Monumento ao Imigrante, inaugurado em 1954 e mais tarde transformado em monumento nacional.

O desenvolvimento econômico da cidade ao longo do século XX obedeceu a um padrão semelhante ao brasileiro, utilizando técnicas e maquinário desenvolvidos nos países industrializados e adaptando-os às condições locais. Na segunda metade do século as principais empresas já tinham filiais em Porto Alegre e a cidade já havia desenvolvido um comércio expressivo de produtos suínos, laticínios, farinha, madeira e no setor vinícola. As indústrias metalúrgicas também estavam em crescimento, aproveitando inicialmente o trabalho artesanal de ferreiros, serralheiros e funileiros, mas em torno da década de 1950 adquiriram o perfil de indústrias modernas, principalmente com capital derivado da poupança e da expansão dos próprios estabelecimentos. Um diferencial na evolução econômica caxiense foi a formação de profundos vínculos de confiança mútua na comunidade, o chamado capital social, possibilitando a organização da economia sobre bases mais fortes, a aceleração do ciclo econômico e a obtenção de resultados mais significativos.[40] A rápida diversificação da economia se deveu também à progressiva urbanização e à falência do sistema colonial do minifúndio familiar. A sucessiva fragmentação das propriedades rurais entre os múltiplos herdeiros as tornou incapazes de prover o sustento das famílias, geralmente grandes, ocasionando o êxodo rural e transformando boa parte dos antigos agricultores em operários da indústria e comércio.

Assim como a primeira metade do século XX representou uma abertura e maior integração da cidade ao contexto estadual e nacional, a segunda metade figura como uma fase de abertura para o mundo, com a mudança em seu perfil produtivo, político e cultural, o início de sua penetração no mercado estrangeiro e a consolidação de sua posição como uma das maiores economias do Brasil. A cidade cresceu aceleradamente nesse intervalo, passando de uma população de 54 mil em 1950 para 180 mil em 1975 e cerca de 360 mil pessoas em 2000, trazendo consigo paralelamente todos os problemas sociais, culturais, econômicos e ambientais típicos das cidades brasileiras com grande taxa de expansão.[42][43] O dinamismo industrial da cidade se intensificou a partir da década de 1970, alicerçado na diversidade de empreendimentos que vão desde material de transporte, o mais significativo, ao mobiliário, aos produtos alimentares, à metalúrgica, ao vestuário, calçados e artefatos de tecido, tornando-a a segunda área em importância econômica no estado, atraindo populações de outras regiões do Rio Grande do Sul e mesmo de outros estados.[43] Em anos recentes a economia local evidencia uma drástica mudança de ênfase, assumindo grande importância o setor terciário[44] e crescendo a informatização e automatização nas empresas, a infra-estrutura, a preocupação com o meio ambiente e abrindo-se novos empregos e novos mercados em várias frentes internacionais.

Em 1994 foi criada a Aglomeração Urbana do Nordeste do Rio Grande do Sul, a segunda maior aglomeração urbana do Rio Grande do Sul, destacando-se pela concentração populacional e pelo dinamismo de sua estrutura econômica.[46] Da fragmentação da antiga Colônia Caxias nasceram os atuais municípios Flores da Cunha, Farroupilha e São Marcos. O município é também conhecido pelo nome de Pérola das Colônias.

Ver artigos principais: Imigração italiana no Brasil, Imigração italiana no Rio Grande do Sul e História de Caxias do Sul Origens e colonização[editar | editar código-fonte] Antes da chegada dos imigrantes italianos, no século XIX, a região era habitada por índios caingangues. Daí, vem sua denominação antiga: Campo dos Bugres. Por ali, também passavam tropeiros em seus deslocamentos entre o sul do estado e o centro do país. Na região, os jesuítas tentaram fundar algumas reduções, embora sem sucesso.[13][14] Na segunda metade do século XIX, em virtude da guerra de unificação italiana, aquele país europeu se encontrava em grave crise social e econômica, e os agricultores empobrecidos já não conseguiam garantir a subsistência. Nesta época, o governo imperial do Brasil decidiu empreender a colonização de áreas desabitadas do sul do país, incentivando a vinda de imigrantes da Itália, após o sucesso da iniciativa semelhante com o elemento germânico.[15] A área escolhida era então conhecida como Fundos de Nova Palmira, região formada por terras devolutas, delimitadas pelos Campos de Cima da Serra, ao norte e pela região dos vales, ao sul, de colonização alemã.[16] O núcleo urbano primitivo da cidade em torno de 1886 Em 1875, chegaram os primeiros colonos, em sua grande parte oriundos da região do Vêneto, após enfrentarem a árdua travessia do Oceano Atlântico, que durava cerca de um mês, em navios superlotados e onde as mortes por doenças e más condições gerais eram comuns. Inicialmente, os imigrantes aportavam no Rio de Janeiro, onde permaneciam em quarentena na Casa dos Imigrantes.[13][17] Embarcavam em um vapor até o sul, chegando a Porto Alegre, onde eram encaminhados ao antigo Porto Guimarães, hoje o município de São Sebastião do Caí. Em seguida, subiam a serra, atravessando a região ainda praticamente selvagem, até chegarem ao seu destino: a área onde, hoje, é Nova Milano. Dali, se transferiram, a partir de 1876, para a chamada Sede Dante, local da futura Caxias do Sul, o centro administrativo da colônia, a primeira a ser demarcada na região, onde eram recebidos num barracão de madeira - donde o epíteto Barracão também atribuído à pequena sede colonial. Depois, distribuíram-se nos lotes rurais a eles atribuídos pelo governo. Um ano depois, já se encontravam, no local, cerca de 2 000 colonos.[13][18][19] Em 11 de abril de 1877, a denominação oficial do lugar passou a ser Colônia Caxias, em homenagem ao Duque de Caxias.[13] Desenvolvimento[editar | editar código-fonte] Apesar de algum auxílio oficial, as condições iniciais foram muito difíceis. As famílias permaneciam em grande parte isoladas umas das outras pela ausência ou precariedade das estradas.[20] E além de desconhecerem totalmente o ambiente ainda selvagem em que foram lançados, o ferramental de que os colonos dispunham era primitivo e escasso, e as técnicas agrícolas trazidas da Itália não se adaptavam bem ao clima e solo locais. Enquanto a casa não ficava pronta e a agricultura não dava seus frutos, o sustento vinha da coleta, da caça e da venda da madeira derrubada. Somente o empenho de cada núcleo familiar possibilitou a sua sobrevivência nos primeiros tempos, e como ela dependia do número de braços existentes, as famílias tendiam a ser numerosas. Com isso a Colônia Caxias cresceu com rapidez, também pelo contínuo afluxo de novos imigrantes, e logo estruturou sua economia numa base de subsistência. Os produtos principais eram trigo, feijão e milho, seguidos pela batata-inglesa, cevada e centeio. Introduziram-se espécies frutíferas como castanheiras, marmeleiros, macieiras, pereiras, laranjeiras e cerejeiras, e se criavam galinhas, vacas, cabras, porcos, ovelhas e coelhos. Havia adicionalmente alguma produção de mel e de seda.[21] Uma feira agrária na 3ª Légua, zona rural de Caxias, c. 1918 Apesar deste perfil, logo se verificou algum desenvolvimento comercial e industrial na sede urbana, em essência destinados a processar e fazer circular os excedentes da produção agropecuária, aparecendo algumas casas de secos e molhados, e pequenas fábricas como funilarias, carpintarias, marcenarias, olarias, ourivesarias, ferrarias, moinhos, selarias, sapatarias e alfaiatarias, que conferiam auto-suficiência à colônia emergente.[22][23] O resultado dessa atividade pôde ser visto em 1881 na primeira Feira Agro-Industrial, origem da moderna Festa da Uva, centralizando as pequenas feiras e festas agrárias e artesanais que se realizavam na zona rural.[24] Em 1883 existiam na colônia 93 estabelecimentos comerciais para uma população de 7.359 habitantes.[23] Em 12 de abril de 1884 a colônia perdeu sua condição de Colônia da Coroa Imperial para ser anexada ao município de São Sebastião do Caí como seu 5º Distrito, quando já tinha uma população de 10.500 habitantes. Seu nome mudou para Freguesia de Santa Tereza de Caxias, definindo-a como unidade administrativa e como possuidora de uma paróquia própria. Em 30 de outubro de 1886 a Câmara Municipal de São Sebastião do Caí estabeleceu um Código de Posturas para a freguesia de Caxias e nomeou João Muratore como seu primeiro administrador distrital, mas a administração de facto ainda continuava nas mãos dos funcionários imperiais, que viam com desconfiança os italianos como administradores. Somente em 28 de junho de 1890 os italianos conseguiram postos de comando, iniciando uma tradição, que no entanto tardaria para se consolidar. Nessa data o Presidente do Estado, tendo emancipado o distrito no dia 20, elevando-o à condição de município autônomo, nomeou a primeira Junta Governativa de Caxias, composta pelos italianos Angelo Chitolina, Ernesto Marsiaj e Salvador Sartori.[25][26] Em 1895 as linhas do telégrafo já cruzavam a vila, e em 1906 foi inaugurada a primeira rede telefônica.[26] Inauguração da Viação Férrea em 1 de junho de 1910, data da elevação da Vila de Caxias à condição de cidade Cena da opereta Don Pasticcio no Cine Theatro Apollo, 1922 No dia 1 de junho de 1910 Caxias recebeu foros de cidade e neste mesmo dia chegava o primeiro trem, ligando a região à capital do Estado. Em 1913 foi instalada a iluminação elétrica.[20] Vários ciclos econômicos marcaram a evolução do Município ao longo deste século. Em suas primeiras décadas o modelo econômico inicial, voltado à subsistência, predominou.[22] O comércio foi favorecido pela ferrovia e pela rede de entrepostos criada pelos alemães, mas logo os italianos puderam criar canais próprios para o escoamento de seus produtos, gerando um capital significativo que possibilitou no futuro a industrialização em maior escala. Caxias do Sul veio a ser um grande centro comercial e posteriormente industrial graças à fabricação de vinho, banha e farinha, tendo Porto Alegre como o principal ponto de distribuição. Pioneiros como Antônio Pierucinni e Abramo Eberle se destacaram respetivamente como comerciantes de vinho e de produtos metalúrgicos, abrindo mercados em São Paulo.[27] A Associação dos Comerciantes, fundada em 1901, teve papel de enorme relevo em toda a região e surgiu como a maior força social depois da Intendência e do Conselho Municipal caxienses. Mantinha um controle rígido e eficiente sobre o comércio, tinha grande influência junto ao poder constituído, intervindo beneficamente em crises econômicas e em problemas de infra-estrutura local, além de atuar na área de assistência social. A Associação, apesar de algumas crises internas e desavenças com as autoridades, liderava todas as questões que de uma forma ou outra diziam respeito aos interesses das classes produtoras, mesmo quando se tratavam de assuntos exclusivamente agrícolas, já que todas as atividades produtivas nessa fase desembocavam no comércio.[28] A Catedral sobranceira à Praça Dante Alighieri, no lançamento da pedra fundamental de um monumento ao Duque de Caxias, 1933 Enquanto isso, a cultura local, sem bem que ainda dependendo do modelo de organização familiar tradicional, com suas raízes rurais, e da íntima ligação com a Igreja Católica, iniciava um processo de refinamento e laicização, enquanto que, com o fim da fase de assentamento dos imigrantes, aparecia uma elite urbana que adquiria mais informação, era mais educada e pôde se dedicar mais ao lazer e à cultura em padrões menos folclóricos e mais cosmopolitas, o que beneficiava também a população em geral.[29][30] Surgiram clubes sociais-recreativos que ofereciam programação cultural, como o Clube Juvenil e o Recreio da Juventude, e clubes esportivos amadores, como o Esporte Clube Juventude e o Grêmio Esportivo Flamengo, o atual SER Caxias. A educação pública começava a se estruturar e em 1917 foi criada a primeira biblioteca municipal. Os primeiros teatros e salas de cinema, como o Cinema Juvenil, o Cine Theatro Apollo e o Cinema Central, traziam a produção cinematográfica mais atualizada da época, davam espaço para companhias itinerantes de teatro e amadores locais, e até mesmo para grupos operísticos.[31] Merece referência também a criação em 1937 do Centro Cultural Tobias Barreto de Menezes, fundado por Percy Vargas de Abreu e Lima, importante personalidade intelectual da cidade, oferecendo cursos noturnos gratuitos de Humanidades e Ciências abertos a toda a população, desenvolvia uma série de outras atividades culturais, e foi um foco de discussão política em função das ideias socialistas do fundador. A atual Casa da Cultura da cidade leva o seu nome.[32] Construção da identidade e crise social[editar | editar código-fonte] Em 1925 foi comemorado o cinquentenário da imigração italiana no Brasil, num período que se mostrou extremamente propício para se iniciar uma consagração pública dos sucessos já alcançados e consolidados, objetivando primeiramente integrar as elites coloniais no panorama histórico estadual, até então dominado pelas representações pastoris-latifundiárias dos descendentes de portugueses. Nesse contexto, a Festa da Uva passou a constituir o maior evento profano da cidade, associando a glorificação do trabalho dos italianos com as possibilidades do festejo como um importante fórum econômico.[33] Como disse Cleodes Ribeiro, Pavilhões da Festa da Uva em 1932 "Se a liturgia do ritual da Festa da Uva serviu para proclamar a identidade dos celebrantes, exibir o resultado do trabalho desenvolvido ao longo de mais de meio século e reivindicar o estatuto de brasileiros, suas características definidoras foram explicitadas pelo vocabulário simbólico empregado no ritual. Os discursos, a exposição e as distribuições de uvas, o cortejo triunfal, as tendeiras em seus trajes típicos, as canções, os banquetes, o congresso e as bandeiras enfeitando as ruas, tudo isso refletiu o esforço dos ofertantes da festa no processo de auto-representação".[34] Ao mesmo tempo, na Itália fascista, surgia o interesse de se reconstituir a história dos emigrados interpretando-a como poderosa contribuição civilizatória da raça latina ao Novo Mundo, e instando os italianos daqui para que defendessem e se orgulhassem de sua origem étnica.[35][36] Benito Mussolini, no prólogo do álbum comemorativo Cinquantenario della Colonizzazione Italiana nello Stato del Rio Grande del Sud, declarava: "No nobre orgulho que eleva as vossas almas, enquanto parais para contemplar o resultado da longa e tenaz fatiga, eu vislumbro o signo da nobilíssima estirpe que imprimiu um traço imorredouro na história dos Povos".[36] Tal posicionamento ufanista e racista, que não estava isento de manipulação estrangeira, foi entretanto suprimido pelo governo de Getúlio Vargas, que adotou uma linha de desenvolvimento nacionalista, passando a minimizar a autonomia estadual e as singularidades regionais, os chamados "quistos sociais" que haviam se formado "imprudentemente" em várias regiões do Brasil inclusive no sul. Nesse momento a auto-imagem excessivamente otimista e confiante construída pelos italianos começou a ser posta abaixo, e em vez de colaboradores no processo de crescimento e povoação brasileiros os imigrantes passaram a ser vistos como potenciais inimigos da pátria. O processo chegou a uma culminação com a entrada do Brasil na II Guerra Mundial ao lado dos Aliados contra os países do Eixo, ocasionando uma ruptura profunda dos laços entre Itália e Brasil, com pesadas consequências para a região de imigração.[36][37] Entre 1941 e 1944 houve manifestações populares anti-italianas organizadas pela Liga da Defesa Nacional, que buscaram suprimir os signos identificadores da etnia estrangeira, criando-se uma atmosfera de terror em vários atos públicos de agressão. Ao mesmo tempo, os italianos e seus descendentes foram proibidos de falar o seu dialeto, formando-se à sua volta um muro de silêncio, já que muitos ainda mal sabiam se expressar em português. Seu deslocamento passou a depender da concessão de salvo-condutos, prejudicando gravemente sua interação em todos os níveis com os brasileiros. Tamanha repressão originou um esforço de auto-censura por parte dos próprios italianos e seus descendentes, desestimulando o cultivo da memória até no recesso do lar e interrompendo a partir de 1938 a celebração da Festa da Uva. O mesmo tratamento sofreram aqueles que, em menor número, tinham outras origens étnicas estrangeiras.[38] Reconciliação e retomada do crescimento[editar | editar código-fonte] Instalações da Metalúrgica Abramo Eberle nos anos 1950 Caxias do Sul, anos 1970. Arquivo Nacional. Na retomada da Festa da Uva, em 1950, coincidindo com a comemoração dos 75 anos da imigração, num espírito de reconciliação, os imigrantes passavam a ser chamados de pioneiros, indicando uma reorientação na identidade a ser construída, com implicações progressistas que se abriam para os não-italianos, já considerados como parceiros em todo o processo civilizador.[39] Outro evento de grande significado simbólico foi a construção do Monumento ao Imigrante, inaugurado em 1954 e mais tarde transformado em monumento nacional.[36][40] O desenvolvimento econômico da cidade ao longo do século XX obedeceu a um padrão semelhante ao brasileiro, utilizando técnicas e maquinário desenvolvidos nos países industrializados e adaptando-os às condições locais. Na segunda metade do século as principais empresas já tinham filiais em Porto Alegre e a cidade já havia desenvolvido um comércio expressivo de produtos suínos, laticínios, farinha, madeira e no setor vinícola. As indústrias metalúrgicas também estavam em crescimento, aproveitando inicialmente o trabalho artesanal de ferreiros, serralheiros e funileiros, mas em torno da década de 1950 adquiriram o perfil de indústrias modernas, principalmente com capital derivado da poupança e da expansão dos próprios estabelecimentos. Um diferencial na evolução econômica caxiense foi a formação de profundos vínculos de confiança mútua na comunidade, o chamado capital social, possibilitando a organização da economia sobre bases mais fortes, a aceleração do ciclo econômico e a obtenção de resultados mais significativos.[41] A rápida diversificação da economia se deveu também à progressiva urbanização e à falência do sistema colonial do minifúndio familiar. A sucessiva fragmentação das propriedades rurais entre os múltiplos herdeiros as tornou incapazes de prover o sustento das famílias, geralmente grandes, ocasionando o êxodo rural e transformando boa parte dos antigos agricultores em operários da indústria e comércio.[42] Assim como a primeira metade do século XX representou uma abertura e maior integração da cidade ao contexto estadual e nacional, a segunda metade figura como uma fase de abertura para o mundo, com a mudança em seu perfil produtivo, político e cultural, o início de sua penetração no mercado estrangeiro e a consolidação de sua posição como uma das maiores economias do Brasil. A cidade cresceu aceleradamente nesse intervalo, passando de uma população de 54 mil em 1950 para 180 mil em 1975 e cerca de 360 mil pessoas em 2000, trazendo consigo paralelamente todos os problemas sociais, culturais, econômicos e ambientais típicos das cidades brasileiras com grande taxa de expansão.[43][44] O dinamismo industrial da cidade se intensificou a partir da década de 1970, alicerçado na diversidade de empreendimentos que vão desde material de transporte, o mais significativo, ao mobiliário, aos produtos alimentares, à metalúrgica, ao vestuário, calçados e artefatos de tecido, tornando-a a segunda área em importância econômica no estado, atraindo populações de outras regiões do Rio Grande do Sul e mesmo de outros estados.[44] Em anos recentes a economia local evidencia uma drástica mudança de ênfase, assumindo grande importância o setor terciário[45] e crescendo a informatização e automatização nas empresas, a infra-estrutura, a preocupação com o meio ambiente e abrindo-se novos empregos e novos mercados em várias frentes internacionais.[46] Em 1994 foi criada a Aglomeração Urbana do Nordeste do Rio Grande do Sul, a segunda maior aglomeração urbana do Rio Grande do Sul, destacando-se pela concentração populacional e pelo dinamismo de sua estrutura econômica.[47] Da fragmentação da antiga Colônia Caxias nasceram os atuais municípios Flores da Cunha, Farroupilha e São Marcos. O município é também conhecido pelo nome de Pérola das Colônias.[13] Em 2017 a língua talian foi cooficializada no município de Caxias do Sul, a partir do decreto do presidente da Câmara de Municipal de Vereadores, Felipe Gremelmaier (PMDB).[48][49] Panorâmica de Caxias do Sul vista a partir do morro da Festa da Uva
ECONOMIA

O PIB municipal está estimado em 22,3 bilhões de reais (2014)[109] e o PIB per capita em 2011 foi de 37,7 mil reais.[50] Em 2007, nas finanças públicas, as receitas orçamentárias realizadas atingiram 694.582.143,80 reais, as despesas realizadas chegaram a 645.802.901,80 reais, com um superávit de 48.779.242,00 reais.[110] A agropecuária responde somente por 1,70% do Valor Adicionado Bruto, cabendo à indústria 40,79% e aos serviços 57,51%.[111] Em 2007 havia 30.068 empresas de todas as categorias econômicas em atividade.[112] Em 2005 a cidade tinha uma População Economicamente Ativa (PEA) de cerca de 150 mil trabalhadores, mas destes somente 55% estavam no mercado formal. A indústria concentrava o maior contingente, com 58,61%, dois terços no setor metal-mecânico. No setor informal destacavam-se indústrias de fundo de quintal como malhas, alimentos, confecções e serviços de baixo agregado tecnológico (reparos, domésticos, limpeza).

Em 2005, a cidade alcançou pelo sexto ano consecutivo o maior Índice de Desenvolvimento Socioeconômico (Idese) do Rio Grande do Sul, com um índice de 0,844. Além de ser o de mais alto Idese desde 2000, foi o único município gaúcho que neste intervalo apresentou quatro dos índices dos componentes do Idese - educação, renda, saúde, saneamento e habitação - acima de 0,800.[114] Nos últimos anos a economia caxiense vem apresentando um ótimo desempenho,[115] e entre janeiro e julho de 2010 foram criados 10.779 novos empregos, batendo um recorde nacional.

No primeiro semestre de 2010 a economia local alcançou resultados equivalentes às estimativas para o ano todo do Brasil. O índice acumulado em 12 meses superou os 7% e, no semestre, chegou a 19%. Em junho o desempenho cresceu 20,8% na comparação com o mesmo mês do ano passado, e as expectativas são positivas para o ano que vem, embora possivelmente não em ritmo tão acelerado. Os destaques vão para a indústria, com aumento das horas trabalhadas, compras, vendas e massa salarial, e para o setor de serviços, que segue liderando os índices e acumula uma alta de 10,1% em 12 meses e de 13,4% no ano. Por outro lado, o comércio, ainda que crescendo, vem acumulando prejuízos. Porém, verificou-se redução dos níveis de inadimplência.

Sede da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul

A Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul agrega mais de mil pessoas jurídicas de micro, pequeno, médio e grande portes que representam a indústria, o comércio e os serviços, sendo a maior associação de seu gênero do interior do estado.[118] A administração pública também investe em uma multiplicidade de programas de fomento econômico, dentre eles os Programas de Economia Solidária, os Arranjos Produtivos Locais (APLs), as Associações de Recicladores, o Pólo da Informática, o Pólo da Moda, o Pólo Metal-mecânico, a Associação de Garantia de Crédito da Serra Gaúcha (AGC), a Instituição Comunitária de Crédito (ICC – Banco do Povo) e um sem número de projetos, convênios, programas e parcerias com as mais variadas entidades públicas e privadas.

Agropecuária

vUm parreiral na região rural

O Censo Agropecuário de 2006 revelou a existência de 2.712 produtores agropecuários individuais, dispondo de 74.418 hectares de área, 278 sociedades de pessoas ou consórcios (7.379 ha), 5 cooperativas (379 ha), 56 produtores em sociedades anônimas (3.747 ha). 9.039 ha eram destinados a lavouras permanentes e 5.882 ha a temporárias, 30.948 ha de pastagens naturais, e 1.778 ha de pastagens plantadas em boas condições.[120] Os rebanhos mais importantes contavam em 2008 com 39.494 cabeças de bovinos, com uma produção de 9.833 mil litros de leite, 26.838 suínos, 15.694 codornas, dando 75 mil ovos, além de 700.377 galinhas, produzindo 12.283 mil dúzias de ovos, e 5.572.086 galos, frangas, frangos e pintos. Foram produzidos também 59.870 kg de mel de abelha.[121] Na agricultura se destacaram em 2008 as produções de maçã, com 117.450 toneladas, a um valor de 74,9 milhões de reais, uva, com 66.600 t, com um valor de 41,7 milhões de reais, e tomate, com 36.900 t, a um valor de 32,3 milhões de reais. Outras culturas, bem menos significativas, são do milho (18.000 t), caqui (8.100 t), cebola, (4.500 t), laranja (2.220 t), pêssego (3.556 t), além de várias outras em proporção ainda menor.[122][123] Também foram importantes a produção de lenha, com 31.216 m³, e de madeira em tora, com 81.060 m³.

Indústria, comércio e construção civil

Na indústria, que contava em 2007 com 5.872 estabelecimentos, a concentração de empresas segue a seguinte distribuição: material de transporte (26,86%), têxtil do vestuário e artefatos de tecidos (16,30%), produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico (11,74%), mecânica (11,48%), e química de produtos farmacêuticos, veterinários e perfumaria (9,94%).[112] Caxias do Sul é o segundo maior polo metal-mecânico do Brasil e, depois de enfrentar uma recessão em 2009, o setor está se recuperando. Realiza-se na cidade a Feira Brasileira da Mecânica e da Automação Industrial, já em sua 17ª edição, que em 2010 deve movimentar 100 milhões de reais em negócios.[125] Outra feira importante é a Feira de Subcontratação e Inovação Industrial (Mercopar), que em 2009 resultou em 64 milhões de reais em negócios, teve expositores do Brasil e exterior e recebeu 31 mil visitantes.

Ônibus Marcopolo Andare Class

A cidade sedia 20 das 500 maiores empresas da região Sul do Brasil[127] e tem diversas indústrias entre as maiores do Brasil em seus campos de atuação,[128] a Randon, um conglomerado do segmento de veículos, cujas empresas têm constado com frequência entre os vencedores do Prêmio Exportação RS,[129] a Agrale, única montadora de caminhões e ônibus de capital nacional,[130] a Chies & Chies Ltda., líder no setor moveleiro,[131] a Marcopolo, produzindo mais da metade das carrocerias de ônibus produzidos no país,[132] a Intral, referência na fabricação de componentes, reatores e luminárias de alta performance,[133] e a Gazola S/A Indústria Metalúrgica, pioneira na fabricação de utilidades domésticas em aço inox.

O setor da construção civil também experimenta crescimento nos últimos anos. Em 2008 os empreiteiros e construtoras foram obrigados a buscar mão-de-obra até fora do estado para suprir a demanda, com os maiores índices de atividade desde que começou o acompanhamento em 1991.[135] Segundo a Secretaria Municipal de Urbanismo, entre janeiro e maio de 2010 foi aprovada a construção de 479.454 m², uma metragem 58,48% maior do que a autorizada no mesmo período de 2009.[136] Contudo, o custo da construção na cidade é considerado alto, com os preços sendo empurrados pelos salários dos trabalhadores, que estão entre os mais elevados do país.[135] Realiza-se na cidade a Construfair, a maior feira nacional de materiais de construção.[137] Para a edição de 2010 devem participar 300 expositores, e é esperado um público de 45 mil pessoas.

O comércio participa com 20% do PIB municipal, faturando cerca de 2 bilhões de reais por ano.[109] Entre 2007 e 2008 as exportações registraram um crescimento de 22,40% e as importações de 81,64%. Em 2008 as exportações acumularam um crescimento de 32,46%, enquanto as importações registraram aumento de 65,98%. Caxias tem dado significativa contribuição para o crescimento do mercado externo brasileiro, ultrapassando a cifra anual de 1 bilhão de dólares em exportações, gerando saldo comercial superior a 670 milhões de dólares.[115] O sistema financeiro em 2003 era servido por 68 agências bancárias e 34 financeiras, empregando 1.138 pessoas

Algumas informacões sobre a economia e população da cidade. A cidade de Caxias Do Sul localizada no estado de Rio Grande do Sul tem uma área de 1644.3 de quilometros quadrados. A população total de Caxias Do Sul é de 435564 pessoas, sendo 213612 homens e 221952 mulheres. A população na área urbana de Caxias Do Sul RS é de 419406pessoas, já a população da árae rual é de 16158 pessoas. A Densidade demográfica de Caxias Do Sul RS é de 264.89. A densidade demegráfica é a medida expressada pela relação entre a população e a superfície do território, geralmente aplicada a seres humanos, mas também em outros seres vivos (comumente, animais). É geralmente expressada em habitantes por quilômetro quadrado. Veja mais no link a seguir Densidade Demográfica Wikipedia. Outra informação que temos sobre a população de Caxias Do Sul RS é que 20.1% tem entre 0 e 14 anos de idade; 72.8% tem entre 15 e 64 anos de idade; e 7.11% tem acima de 64 anos de idade. Conforme os dados, a maior população da cidade de Caxias Do Sul localizada no estado de Rio Grande do Sul são as pessoas de 15 a 64 anos de idade, ou seja, existem mais adultos no município. Em termos de ecnomia isso é bom pois tem mais pessoas trabalhando e gerando riqueza para o país. Algumas informacões sobre a economia e população da cidade. A cidade de Caxias Do Sul localizada no estado de Rio Grande do Sul tem uma área de 1644.3 de quilometros quadrados. A população total de Caxias Do Sul é de 435564 pessoas, sendo 213612 homens e 221952 mulheres. A população na área urbana de Caxias Do Sul RS é de 419406pessoas, já a população da árae rual é de 16158 pessoas. A Densidade demográfica de Caxias Do Sul RS é de 264.89. A densidade demegráfica é a medida expressada pela relação entre a população e a superfície do território, geralmente aplicada a seres humanos, mas também em outros seres vivos (comumente, animais). É geralmente expressada em habitantes por quilômetro quadrado. Veja mais no link a seguir Densidade Demográfica Wikipedia. Outra informação que temos sobre a população de Caxias Do Sul RS é que 20.1% tem entre 0 e 14 anos de idade; 72.8% tem entre 15 e 64 anos de idade; e 7.11% tem acima de 64 anos de idade. Conforme os dados, a maior população da cidade de Caxias Do Sul localizada no estado de Rio Grande do Sul são as pessoas de 15 a 64 anos de idade, ou seja, existem mais adultos no município. Em termos de ecnomia isso é bom pois tem mais pessoas trabalhando e gerando riqueza para o país. O PIB municipal está estimado em 22,3 bilhões de reais (2014)[107] e o PIB per capita em 2011 foi de 37,7 mil reais.[53] Em 2007, nas finanças públicas, as receitas orçamentárias realizadas atingiram 694.582.143,80 reais, as despesas realizadas chegaram a 645.802.901,80 reais, com um superávit de 48.779.242,00 reais.[108] A agropecuária responde somente por 1,70% do Valor Adicionado Bruto, cabendo à indústria 40,79% e aos serviços 57,51%.[109] Em 2007 havia 30.068 empresas de todas as categorias econômicas em atividade.[110] Em 2005 a cidade tinha uma População Economicamente Ativa (PEA) de cerca de 150 mil trabalhadores, mas destes somente 55% estavam no mercado formal. A indústria concentrava o maior contingente, com 58,61%, dois terços no setor metal-mecânico. No setor informal destacavam-se indústrias de fundo de quintal como malhas, alimentos, confecções e serviços de baixo agregado tecnológico (reparos, domésticos, limpeza).[111] Em 2005, a cidade alcançou pelo sexto ano consecutivo o maior Índice de Desenvolvimento Socioeconômico (Idese) do Rio Grande do Sul, com um índice de 0,844. Além de ser o de mais alto Idese desde 2000, foi o único município gaúcho que neste intervalo apresentou quatro dos índices dos componentes do Idese - educação, renda, saúde, saneamento e habitação - acima de 0,800.[112] Nos últimos anos a economia caxiense vem apresentando um ótimo desempenho,[113] e entre janeiro e julho de 2010 foram criados 10.779 novos empregos, batendo um recorde nacional.[114] No primeiro semestre de 2010 a economia local alcançou resultados equivalentes às estimativas para o ano todo do Brasil. O índice acumulado em 12 meses superou os 7% e, no semestre, chegou a 19%. Em junho o desempenho cresceu 20,8% na comparação com o mesmo mês do ano passado, e as expectativas são positivas para o ano que vem, embora possivelmente não em ritmo tão acelerado. Os destaques vão para a indústria, com aumento das horas trabalhadas, compras, vendas e massa salarial, e para o setor de serviços, que segue liderando os índices e acumula uma alta de 10,1% em 12 meses e de 13,4% no ano. Por outro lado, o comércio, ainda que crescendo, vem acumulando prejuízos. Porém, verificou-se redução dos níveis de inadimplência.[115] Sede da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul A Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul agrega mais de mil pessoas jurídicas de micro, pequeno, médio e grande portes que representam a indústria, o comércio e os serviços, sendo a maior associação de seu gênero do interior do estado.[116] A administração pública também investe em uma multiplicidade de programas de fomento econômico, dentre eles os Programas de Economia Solidária, os Arranjos Produtivos Locais (APLs), as Associações de Recicladores, o Pólo da Informática, o Pólo da Moda, o Pólo Metal-mecânico, a Associação de Garantia de Crédito da Serra Gaúcha (AGC), a Instituição Comunitária de Crédito (ICC – Banco do Povo) e um sem número de projetos, convênios, programas e parcerias com as mais variadas entidades públicas e privadas.[117] Agropecuária[editar | editar código-fonte] Um parreiral na região rural O Censo Agropecuário de 2006 revelou a existência de 2.712 produtores agropecuários individuais, dispondo de 74.418 hectares de área, 278 sociedades de pessoas ou consórcios (7.379 ha), 5 cooperativas (379 ha), 56 produtores em sociedades anônimas (3.747 ha). 9.039 ha eram destinados a lavouras permanentes e 5.882 ha a temporárias, 30.948 ha de pastagens naturais, e 1.778 ha de pastagens plantadas em boas condições.[118] Os rebanhos mais importantes contavam em 2008 com 39.494 cabeças de bovinos, com uma produção de 9.833 mil litros de leite, 26.838 suínos, 15.694 codornas, dando 75 mil ovos, além de 700.377 galinhas, produzindo 12.283 mil dúzias de ovos, e 5.572.086 galos, frangas, frangos e pintos. Foram produzidos também 59.870 kg de mel de abelha.[119] Na agricultura se destacaram em 2008 as produções de maçã, com 117.450 toneladas, a um valor de 74,9 milhões de reais, uva, com 66.600 t, com um valor de 41,7 milhões de reais, e tomate, com 36.900 t, a um valor de 32,3 milhões de reais. Outras culturas, bem menos significativas, são do milho (18.000 t), caqui (8.100 t), cebola, (4.500 t), laranja (2.220 t), pêssego (3.556 t), além de várias outras em proporção ainda menor.[120][121] Também foram importantes a produção de lenha, com 31.216 m³, e de madeira em tora, com 81.060 m³.[122] Indústria, comércio e construção civil[editar | editar código-fonte] Na indústria, que contava em 2007 com 5.872 estabelecimentos, a concentração de empresas segue a seguinte distribuição: material de transporte (26,86%), têxtil do vestuário e artefatos de tecidos (16,30%), produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico (11,74%), mecânica (11,48%), e química de produtos farmacêuticos, veterinários e perfumaria (9,94%).[110] Caxias do Sul é o segundo maior polo metal-mecânico do Brasil e, depois de enfrentar uma recessão em 2009, o setor está se recuperando. Realiza-se na cidade a Feira Brasileira da Mecânica e da Automação Industrial, já em sua 17ª edição, que em 2010 deve movimentar 100 milhões de reais em negócios.[123] Outra feira importante é a Feira de Subcontratação e Inovação Industrial (Mercopar), que em 2009 resultou em 64 milhões de reais em negócios, teve expositores do Brasil e exterior e recebeu 31 mil visitantes.[124] Ônibus Marcopolo Andare Class A cidade sedia 20 das 500 maiores empresas da região Sul do Brasil[125] e tem diversas indústrias entre as maiores do Brasil em seus campos de atuação,[126] a Randon, um conglomerado do segmento de veículos, cujas empresas têm constado com frequência entre os vencedores do Prêmio Exportação RS,[127] a Agrale, única montadora de caminhões e ônibus de capital nacional,[128] a Chies & Chies Ltda., líder no setor moveleiro,[129] a Marcopolo, produzindo mais da metade das carrocerias de ônibus produzidos no país,[130] a Intral, referência na fabricação de componentes, reatores e luminárias de alta performance,[131] e a Gazola S/A Indústria Metalúrgica, pioneira na fabricação de utilidades domésticas em aço inox.[132] O setor da construção civil também experimenta crescimento nos últimos anos. Em 2008 os empreiteiros e construtoras foram obrigados a buscar mão-de-obra até fora do estado para suprir a demanda, com os maiores índices de atividade desde que começou o acompanhamento em 1991.[133] Segundo a Secretaria Municipal de Urbanismo, entre janeiro e maio de 2010 foi aprovada a construção de 479.454 m², uma metragem 58,48% maior do que a autorizada no mesmo período de 2009.[134] Contudo, o custo da construção na cidade é considerado alto, com os preços sendo empurrados pelos salários dos trabalhadores, que estão entre os mais elevados do país.[133] Realiza-se na cidade a Construfair, a maior feira nacional de materiais de construção.[135] Para a edição de 2010 devem participar 300 expositores, e é esperado um público de 45 mil pessoas.[136] O comércio participa com 20% do PIB municipal, faturando cerca de 2 bilhões de reais por ano.[107] Entre 2007 e 2008 as exportações registraram um crescimento de 22,40% e as importações de 81,64%. Em 2008 as exportações acumularam um crescimento de 32,46%, enquanto as importações registraram aumento de 65,98%. Caxias tem dado significativa contribuição para o crescimento do mercado externo brasileiro, ultrapassando a cifra anual de 1 bilhão de dólares em exportações, gerando saldo comercial superior a 670 milhões de dólares.[113] O sistema financeiro em 2003 era servido por 68 agências bancárias e 34 financeiras, empregando 1.138 pessoas.[137]
TURISMO

À parte a tradicional Festa da Uva, que tem fortes raízes folclóricas e atrai um público de cerca de um milhão de pessoas,[330][331] o turismo em Caxias do Sul foi relativamente pouco explorado, mas nos últimos tempos está ocorrendo um crescimento na atenção a este setor. A Secretaria do Turismo lançou em 2010 o projeto Semana Municipal do Turismo, com programações e passeios para o público e debates entre especialistas.[332] Além de roteiros já consolidados, como La Città, Caminhos da Colônia, Estrada do Imigrante e Ana Rech, onde o visitante conhece a história da cidade e dos imigrantes enquanto tem a oportunidade de saborear pratos tradicionais e apreciar paisagens características,[333] em 2008 uma parceria entre a Prefeitura e o Sebrae/RS identificou outras regiões com potencial turístico, entre elas os distritos rurais de Fazenda Souza, Santa Lúcia do Piaí, Vila Cristina, Vila Oliva e Vila Seca, desvendando, segundo Josemari Pavan, possibilidades que nem mesmo a população local conhecia. A partir deste estudo surgiram novas propostas de dinamização do setor. A cidade recebeu em média, entre 2005 e 2008, 350 mil turistas/ano, e as projeções indicam um crescimento de 11% até dezembro de 2011.

Em 2007 havia cerca de vinte hotéis e 30 mil leitos, em estabelecimentos de todas as categorias, desde pousadas e hotéis-parque a casas tradicionais. Nos últimos anos vários hotéis mais antigos, fortemente ligados à história local, fecharam suas portas, como o Alfred Hotel e o Real Hotel, mas entraram no mercado outros de grande porte, como o Blue Tree Towers, o Norton Hotel e o Intercity Hotel, entre outros.[335][336] Outras de suas atrações mais conhecidas são a Igreja de São Pelegrino, com uma grande e importante série de pinturas de Aldo Locatelli e notáveis portas em bronze lavradas por Augusto Murer; a réplica de um trecho do núcleo urbano original, construída no parque de exposições da Festa da Uva, o Monumento Nacional ao Imigrante, obra de Antonio Caringi, o Museu Ambiência Casa de Pedra, a Catedral e o Museu Municipal

Imigração italiana no Rio grande do Sul Lista de municípios do Rio Grande do Sul Lista de municípios do Rio Grande do Sul por população Lista de municípios do Rio Grande do Sul por data de criação Região Metropolitana da Serra Gaúcha Referências ? a b Histórico. Prefeitura Municipal. Acesso 9 out 2010 ? a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008  ? «Mapas e rotas». Guia 4 Rodas. Consultado em 3 de novembro de 2011  ? IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010  ? «Urbanização das cidades brasileiras». Embrapa Monitoramento por Satélite. Consultado em 30 de Julho de 2008  ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de agosto de 2018). «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2018». Consultado em 29 de agosto de 2018  ? «Rio Grande do Sul». Embrapa. Consultado em 19 de julho de 2011  ? «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de agosto de 2013  ? «Índice GINI». Cidade Sat. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2000. Consultado em 6 de agosto de 2011  ? https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/caxias-do-sul/pesquisa/38/47001?tipo=ranking ? a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2011». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 5 jul. 2014  ? BUENO, E. Brasil: uma história. Segunda edição revista. São Paulo. Ática. 2003. p. 267. ? a b c d e Nome. Prefeitura Municipal. Acesso 25 set 2010 ? Caminho Gaúcho dos Tropeiros. Secretaria do Turismo do Rio Grande do Sul. Acesso 25 set 2010 ? Trento, Angelo. Do outro lado do Atlântico: um século de imigração italiana no Brasil. pp. 77-82 ? Giron, Loraine Slomp (2006) Identidade, Trabalho e Turismo. IV SeminTUR – Seminário de Pesquisa em Turismo do MERCOSUL. Caxias do Sul: Universidade de Caxias do Sul, 7 e 8 de Julho de 2006. pp. 4-5 ? Mello, Afrânio Franco de Oliveira. Imigração Italiana. Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Itapetininga. Acesso 25 set 2010 ? Giron (2006,) pp. 3-5 ? Machado, Maria Abel. Construindo uma Cidade: História de Caxias do Sul - 1875-1950. Caxias do Sul: Maneco, 2001. pp. 50-51 ? a b Sales, Fabiana de Lima. O desenvolvimento econômico de Caxias do Sul na perspectiva do acervo do Museu Municipal. Universidade de Caxias do Sul, 2006. p. 2 ? Giron (2006), pp. 10; 12 ? a b Giron (2006), p. 11 ? a b Industrialização. Prefeitura Municipal. Acesso 25 set 2010 ? Museu e Arquivo Histórico Municipal Festa da Uva: Tradição & Mudança, in Boletim Memória. Caxias do Sul: Museu e Arquivo Histórico Municipal, janeiro de 1992, s/pp ? Ponzi, Luiz Carlos. Vila Caxias. Página do historiador. Acesso 25 set 2010 ? a b O Município. Prefeitura Municipal. Acesso 24 set 2010 ? Sales, pp. 3-4 ? Machado, Maria Abel & Herédia, Vania Beatriz Merlotti. Associação dos Comerciantes: Uma Forma de Organização dos Imigrantes Europeus nas Colônias Agrícolas no Sul do Brasil. In Scripta Nova. Revista Electrónica de Geografía y Ciencias Sociales. Universidad de Barcelona. Nº 94 (28), 1 de agosto de 2001. ? Brandalise, Ernesto A. Paróquia Santa Teresa - Cem Anos de Fé e História (1884 - 1984). Caxias do Sul: Editora da UCS (EDUCS), 1985. pp. 14; 26-33; 107-124. ? Dacanal, José Hildebrando. A Imigração e a História do Rio Grande do Sul. EST Publicações Online. Acesso 25 set 2010 ? Adami, João Spadari. História de Caxias do Sul. Caxias do Sul: Escola Superior de Teologia São Lourenço de Brindes, 1981. Tomo III. pp. 166-167 ? O Patrono. Casa da Cultura Percy Vargas de Abreu e Lima. Acesso 25 set 2010 ? Ribeiro, pp. 85-88. ? Ribeiro, p. 134. ? Machado, p. 177 ? a b c d e Maestri, Mário. Os Gringos Também Amam. IN Revista Espaço Acadêmico, nº 88, setembro de 2008. ? Ribeiro, Cleodes M. P. J. Festa e Identidade: Como se fez a Festa da Uva. Caxias do Sul: UCS, 2002. pp. 137-144. ? Ribeiro, pp. 137-191 ? Ribeiro, pp. 137-139; 184-186; 191. ? Brandalise, pp. 65-66 ? Sales, pp. 4-5 ? Herédia, Vânia Beatriz Merlotti. Processo de Industrialização da Zona Colonial Italiana. Caxias do Sul: EDUCS, 1997. pp. 166-7 ? Giron. p. 76 ? a b Zimmermann, Silvia Aparecida. Políticas de Abastecimento Alimentar na Perspectiva da Segurança Alimentar: O Programa de Abastecimento Alimentar de Caxias do Sul. Rio de Janeiro: Seropédica, Agosto de 2006. pp. 11-12 ? Giron (2006), pp. 12-13 ? Machado & Herédia, pp. 77-80 ? Aglomerações Urbanas. Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul. Acesso 25 set 2010 ? Lei confirma o Talian como segunda língua oficial de Caxias do Sul ? Lei Nº 8208, de 09 de outubro de 2017 - Institui o Talian como a segunda língua oficial do Município de Caxias do Sul. ? Câmara Constituinte Municipal. Lei Orgânica do Município de Caxias do Sul. Caxias do Sul: Câmara Municipal de Caxias do Sul, 4 de abril de 1990. p. 17 ? a b Caxias do Sul. Explore Brasil. Acesso 20 set 2010 ? Perfil Municipal - Caxias do Sul (RS). Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil, IBGE e PNUD, s/d. p. 1 ? a b c Caxias do Sul. Fundação de Economia e Estatística. Acesso 20 set 2010 ? Características Físicas. Prefeitura Municipal. Acesso 20 set 2010 ? Caxias do Sul - RS. IBGE. Acesso 20 set 2010 ? Beretta, Pier Luigi. Boletim Geográfico 243. Rio de Janeiro: IBGE, 33(243), nov./dez., 1974. pp. 5-10 ? Localização dos recursos hídricos do município. Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto. Acesso 24 set 2010 ? De Souza, pp. 3-4 ? Beretta, pp. 6; 10 ? IBAMA-Instituto Brasileiro do Meio Ambiente Recursos Naturais Renováveis. Guias Net. Acesso 22 set 2010 ? Legislação. Secretaria do Meio Ambiente. Acesso 22 set 2010 ? Apresentação. Secretaria do Meio Ambiente. Acesso 22 set 2010 ? Roteiro Verde'. Guia de Caxias do Sul, 03-05-2010 ? Henrichs, Renato. 3 perguntas para Adelino Teles. O Caxiense. Acesso 22 set 2010 ? Água Boca da Serra. Acesso 22 set 2010 ? Novo aterro sanitário de Caxias do Sul deve ficar pronto até o final do ano. Jornal Pioneiro, 26/11/2009 - 20h19min ? Praças, Parques e Jardins. Secretaria do Meio Ambiente. Acesso 22 set 2010 ? Jardim Botânico. Secretaria do Meio Ambiente. Acesso 22 set 2010 ? Qualidade Ambiental. FEPAM. Acesso 22 set 2010 ? a b Assinada Ordem de Início das três últimas obras do plano de despoluição dos arroios. Assessoria de Comunicação SAMAE, 08/06/2010 ? Espeiorin, Vania Marta. Câmara debate poluição sonora em Caxias do Sul Zero Hora, 19/04/2010 - 12h11min ? Poluição visual logo na chegada. Jornal Pioneiro, Segunda-feira, 23 de novembro de 2009 ? Dal Corno, Cássia F. Poluição Visual e Descaracterização do Patrimônio Arquitetônico: um estudo de caso no centro de Caxias do Sul. Resumo. Universidade de Caxias do Sul, s/d. ? Prefeitura Municipal de Caxias do Sul. «Lei Complementar número 412». Câmara Municipal de Caxias do Sul. Consultado em 4 de julho de 2015  ? Cristiane Barcelos (22 de março de 2015). «Lei da comunicação visual revela deterioração de prédios em Caxias». Jornal Pioneiro. Consultado em 4 de julho de 2015  ? Fumaça sem monitoramento. Jornal Pioneiro, 24/08/2010 ? De Toni, Nádia. Desmatamento invisível. Jornal Pioneiro, 03/02/2009 ? Argenta, Giana; Kormann, Tanice Cristina & Robaina, Luis Eduardo de Souza Levantamento da Ocorrência de Desastres Naturais no Município de Caxias do Sul - RS. XIII Simpósio Nacional de Geografia Física Aplicada. Universidade Federal de Viçosa, 6 a 10/07/2009. pp. 4-11 ? a b «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - Caxias do Sul». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 22 de agosto de 2014  ? Caxias do Sul (RS) registra neve na noite desta segunda-feira ? a b c «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (ºC) - Caxias do Sul». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 19 de agosto de 2014  ? a b «NORMAIS CLIMATOLÓGICAS DO BRASIL». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 17 de maio de 2018  ? De Aguiar, Alexandre Amaral. 11 de outubro de 2000: A Noite dos Tornados. MetSul Meteorologia, 11/10/2006 - 02:26:17 ? Ventos de até 120 km/h causam estragos na Serra. Correio do Povo, 2/12/2009 - 19:08 ? Ventos de 100 km/h deixam mais de 150 mil casas sem energia no RS. G1 Brasil, 14/09/2010 - 18h32 ? Confirmado tornado em Caxias do Sul (RS). De Olho no Tempo, 3 de dezembro de 2009 ? a b c «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (ºC) - Caxias do Sul». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 19 de agosto de 2014  ? «Os 100 anos do inverno mais gelado no Rio Grande do Sul». Correio do Povo. Consultado em 1 de setembro de 2018  ? «BDMEP - série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) - Caxias do Sul». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 19 de agosto de 2014  ? Flores, Ana Paula Pereira et alii. Plano Municipal de Assistência Social 2006-2009. Caxias do Sul: Fundação de Assistência Social, outubro de 2005. p. 7 ? «Censo Demográfico 2010». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 5 dez. 2010  ? Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil, pp. 1-5 ? Flores, p. 25 ? Tabela 2093 - População residente por cor ou raça, sexo, situação do domicílio e grupos de idade. IBGE, 2007. Consulta 24 set 2010 ? Tabela 2094 - População residente por cor ou raça e religião. IBGE, 2007. Consulta 24 set 2010 ? Apresentação. Gabinete do Prefeito. Acesso 20 set 2010 ? Câmara Constituinte Municipal. p. 45 ? Apresentação. Coordenadoria Distrital. Acesso 20 set 2010 ? Caxias tem agora 65 bairros e 15 regiões administrativas. Gazeta de Caxias, 13/02/2008 - 19:06 ? Apresentação. Coordenadoria de Relações Comunitárias. Acesso 24 set 2010 ? Obras do Orçamento Comunitário 2010 são anunciadas em Caxias. Jornal Pioneiro, 2/7/2010 - 19h00min ? Câmara Constituinte Municipal. p, 31 ? Vereadores de Caxias do Sul. Página da Câmara Municipal. Acesso 13 fev 2017 ? Integrantes da Mesa Diretora. Página da Câmara Municipal. Acesso 13 fev 2017 ? Chernhal, Rodrigo. Judiciário Caxiense Pede Socorro. Gazeta de Caxias, 12/07/2010 - 10:31 ? Representação Política 2006. IBGE. Acesso 20 set 2010 ? a b Caxias do Sul é a 33ª cidade com o maior PIB. Jornal O Pioneiro Acesso 13 fev 2017 ? Perfil - Finanças Públicas. Câmara de Indústria e Comércio de Caxias do Sul. Acesso 20 set 2010 ? Perfil - Participação no VAB. Câmara de Indústria e Comércio de Caxias do Sul. Acesso 20 set 2010 ? a b Perfil - Setores. Câmara de Indústria e Comércio de Caxias do Sul. Acesso 20 set 2010 ? Flores, p. 10 ? Caxias do Sul segue com o maior Índice de Desenvolvimento Socioeconômico do RS. Zero Hora, 18/09/2008 - 19h31min ? a b Economia de Caxias do Sul registra crescimento. Perfil Imóveis, 27/6/2008 ? Caxias do Sul gera 10,7 mil novos empregos desde janeiro deste ano. Jornal Pioneiro, 20/08/2010 - 07h37min ? Hunoff, Roberto. Economia de Caxias do Sul cresce em 6 meses o que o Brasil projeta para 1 ano. O Caxiense, 5 de agosto de 2010 - 18h24 ? A CIC. Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul. Acesso 21 set 2010 ? Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego. Acesso 21 set 2010 ? Censo Agropecuário 2006. IBGE. Acesso 20 set 2010 ? Pecuária 2008. IBGE. Acesso 20 set 2010 ? Lavoura Permanente 2008. IBGE. Acesso 20 set 2010 ? Lavoura Temporária 2008. IBGE. Acesso 20 set 2010 ? Extração Vegetal e Silvicultura 2008. IBGE. Acesso 20 set 2010 ? Febramec 2010 reflete recuperação do setor metalmecânico. Zero Hora, 11/08/2010 - 17h36min ? Mercopar se prepara para bons negócios em Caxias do Sul. TV Soluções, 2010 ? As 500 maiores empresas do Sul. Clic Folha. Acesso 21 set 2010 ? NTC Moldes e Plásticos. Guia do Plástico. Acesso 21 set 2010 ? Empresas Randon conquistam Prêmio Exportação RS. Acionista.com, 22/06/2010 ? Tegma aprende na crise. Diário do Grande ABC, 22/11/2009 ? Chies & Chies Ltda. Brazil Trade Net. Acesso 21 set 2010 ? Empresas do Brasil. EENI - The Global Business School. Acesso 21 set 2010 ? Neto, Miron. Intral completa 60 anos. Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia. Acesso 21 set 2010 ? Gazola S.A.. South Brazil Trade. Acesso 21 set 2010 ? a b Em Caxias. Diário Gaúcho, 01/08/2008 - 00:53:19 ? Guarnieri, Lucas. Empresários da Construção Civil acreditam que não faltará cimento para obras no país. Rádio São Francisco, 06/07/2010 - 16:35 ? Fros, Anahi. Construfair chega à 3ª edição. Sindilojas – Assessoria de Imprensa. 05/06/2009 ? Construfair 2010 deve reunir mais de 45 mil pessoas em Caxias do Sul, RS. ArcoWEb. Acesso 21 set 2010 ? Perfil - Sistema Financeiro e Bancos. Câmara de Indústria e Comércio de Caxias do Sul. Acesso 20 set 2010 ? De Bem, Judite Sanson & Gullo, Maria Carolina R. Municipalização do Saneamento Básico: um estudo de caso para Caxias do Sul no período de 1996 a 2001. VII Encontro da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica. Fortaleza, 28 a 30 de novembro de 2007. p. 10 ? Apresentação. Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto. Acesso 24 set 2010 ? a b De Bem & Gullo, p. 13 ? a b O Tratamento de Esgoto em Caxias do Sul. Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto. Acesso 24 set 2010 ? Instituto Trata Brasil. Benefícios Econômicos da Expansão do Saneamento Brasileiro. Instituto Trata Brasil / Instituto Brasileiro de Economia / Fundação Getúlio Vargas. Julho de 2010, pp. 8-11 ? Setor Cultural. Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto. Acesso 24 set 2010 ? Flores, p. 18 ? Quem somos. RGE. Acesso 24 set 2010 ? Como ficou o Sistema Elétrico Gaúcho. Comunicação RGE, 1 de março de 1999 ? Flores, p. 17 ? Postos estão sem gás natural em Caxias. Jornal Pioneiro, 24/11/2008 - 11h26min ? Infra-Estrutura - Domicílios Particulares Permanentes e Moradores. Confederação Nacional de Municípios. Acesso 25 set 2010 ? Flores, pp. 7-15 ? [Serviços de Saúde 2005]. IBGE. Acesso 20 set 2010 ? Hospitais. Secretaria da Saúde. Acesso 20 set 2010 ? Hospital Saúde. Acesso 20 set 2010 ? Hospital Virvi Ramos. Acesso 20 set 2010 ? Hospital do Círculo Operário Caxiense. Acesso 20 set 2010 ? O Hospital Unimed Caxias do Sul; Meio Ambiente. Hospital Unimed Caxias do Sul]. Acesso 20 set 2010 ? Secretaria da Saúde. Acesso 20 set 2010 ? Círculo Operário Caxiense. Acesso 20 set 2010 ? [1]. Acesso 20 set 2010 ? Secretaria de Segurança Pública e Proteção Social. Acesso 22 set 2010 ? Rede de Atenção à Criança e ao Adolescente de Caxias do Sul. Brigada Militar - 12º BPM. Acesso 22 set 2010 ? O 5º Comando Regional de Bombeiros instala a mais nova seção de combate a incêndio no município de São Marcos. Informativo ACIS - dez 2007 ? Pulita, Guilherme A.Z. Polícia Civil de Caxias do Sul fecha casa clandestina de jogos. Jornal Pioneiro, 03/08/2010 - 17h45min ? Polícia Civil de Caxias do Sul prende dois jovens por latrocínio. Agência de Notícias da SSP-RS, 25/06/2004 - 20:38 ? Polícia Civil promove curso ambiental em Caxias hoje. O Caxiense, 1º de setembro de 2010 - 10h51min ? Caxias do Sul terá mais câmeras de vigilância. Globo.com, 22/07/07 - 14h42 ? Governo do RS anuncia novo pacote para a segurança pública. Jornal NH, 24 de junho de 2010 - 14h49 ? Governadora diante do fracassado modelo da penitenciária de Caxias do Sul. PTSUL, 25/06/2010 - 15:16 ? Pulita, Guilherme A.Z. Polícia Civil revela números da criminalidade em Caxias do Sul. Jornal Pioneiro, 29/01/2009 - 19h50min ? Criminalidade diminui em Caxias do Sul. Clic RBS, 25 de dezembro de 2009 ? a b Número de homicídios em Caxias cai no primeiro semestre. Portal Rádio Caxias, 07/07/2010 - 08:38:04 ? Caxias registra média de 10 assassinatos por mês em 2010. Portal Rádio Caxias, 31/07/2010 - 12:51:24 ? Caxias registra mais dois homicídios. Portal Rádio Caxias, 30/07/2010 - 16:13:36 ? Ensino Fundamental - Apresentação. Secretaria da Educação. Acesso 20 set 2010 ? Educação - Número de Matrículas. Confederação Nacional de Municípios. Acesso 25 set 2010 ? Flores, pp. 11; 24 ? Histórico. Colégio La Salle Carmo. Acesso 2 out 2010 ? Histórico. Colégio São José. Acesso 2 out 2010 ? Histórico. Colégio La Salle Caxias. Acesso 2 out 2010 ? a b Educação. Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego. Acesso 20 set 2010 ? a b c d Andreatta, Graziela. O saber multiplicado. O Caxiense, 10 abr 2010 ? A Universidade - Vídeo Institucional. Universidade de Caxias do Sul. Acesso 20 set 2010 ? Ensino. Universidade de Caxias do Sul. Acesso 20 set 2010 ? a b c d Santa Catarina, Gilmar. Caxias do Sul - Dados Socieconômicos. CIC de Caxias do Sul. Acesso 22 set 2010 ? TV Caxias - Canal 14. Acesso 22 set 2010 ? UCSTV. Acesso 22 set 2010 ? O Caxiense. Acesso 22 set 2010 ? Flores, 19 ? a b c d Perfil - Transportes. Câmara de Indústria e Comércio de Caxias do Sul. Acesso 20 set 2010 ? Frota de veículos, por tipo e com placa, segundo os Municípios da Federação - Abr/2010. DENATRAN. Acesso 20 set 2010 ? Departamento Executivo de Trânsito. Secretaria de Trânsito, Transportes e Mobilidade. Acesso 20 set 2010 ? Departamento Executivo de Transporte - Transporte Coletivo de Passageiros. Secretaria de Trânsito, Transportes e Mobilidade. Acesso 20 set 2010 ? [Departamento Executivo de Transporte - Táxi]. Secretaria de Trânsito, Transportes e Mobilidade. Acesso 20 set 2010 ? Departamento Executivo de Transporte - Táxi-Lotação. Secretaria de Trânsito, Transportes e Mobilidade. Acesso 20 set 2010 ? Empresa Concessionária e Terminal. Estação Rodoviária de Caxias do Sul. Acesso 20 set 2010 ? Frizzo pede solução para trânsito em Ana Rech. Assessoria de Comunicação da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, 17/06/2010 - 19:10 ? Usuário critica falta de fiscalização de ônibus no Centro. Rádio Caxias, 21/09/2010 - 14:45:00 ? a b Todos os terminais da área central serão desativados. Gazeta de Caxias, 25/09/2010 - 17:09 ? a b Vinicius Ribeiro fala sobre a Programa de Humanização no Trânsito. CDL Jovem Caxias, 14/06/2009 ? a b CDL Jovem lança sexta edição da Campanha "Não quero morrer no trânsito". CDL Jovem Caxias, 21/10/2009 ? Já são 100 Mortes neste Ano. Não Quero Morrer no Trânsito, 19/06/2008 ? O nó da mobilidade. Revista Novo Olhar, 4 de Setembro de 2009 - 0:55h ? [2] ? http://www.caxias.ifrs.edu.br/site/conteudo.php?cat=11 ? http://www.caxias.ifrs.edu.br/site/conteudo.php?cat=12 ? http://www.caxias.ifrs.edu.br/site/conteudo.php?cat=136 ? Prêmio Técnico Empreendedor 2010. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul. Acesso 25 set 2010 ? Engenheiros do MEC vistoriam obras do Campus Caxias. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul. Acesso 25 set 2010 ? FTEC - Caxias do Sul. Acesso 25 set 2010 ? Arranjos Produtivos Locais - APL's. Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego. Acesso 25 set 2010 ? Cursos de Tecnologia. UCS. Acesso 25 set 2010 ? Núcleos de Pesquisa. UCS. Acesso 25 set 2010 ? Núcleos de Inovação e Desenvolvimento. UCS. Acesso 25 set 2010 ? Ricardo Baiotto, acadêmico de Engenharia Mecânica, ganha Prêmio de Iniciação Científica do CNPq. Notícias online, UCS. Acesso 25 set 2010 ? Santander Universidades e Universia Brasil anunciam os seis vencedores dos Prêmios de Empreendedorismo e de Ciência e Inovação. Universia Brasil - Assessoria de Imprensa, 30 de novembro de 2007 - 16h19min ? Acadêmico de Engenharia Ambiental é premiado no XXI Congresso Regional de Iniciação Científica e Tecnologia em Engenharia. Notícias online, UCS. Acesso 25 set 2010 ? a b Tedesco, João Carlos. A Família e a Carreta: as bases da vida nos primórdios da colônia. IN Suliani, Antônio (org). Etnias & carisma: polianteia em homenagem a Rovílio Costa. EDIPUCRS, 2001. pp. 582-586 ? Ribeiro, Cleodes Maria Piazza Julio. Festa e Identidade: como se fez a Festa da Uva. EDUCS, 2002, pp. 44-47 ? Machado, Maria Abel. Construindo uma Cidade: História de Caxias do Sul - 1875-1950. Maneco, 2001, pp. 50-62 ? Wiggers, Monica Marlise; Kormann, Tanice Cristina & Robaina, Luis Eduardo de Souza. “Evolução da ocupação urbana de Caxias do Sul e os assentamentos subnormais”. In: Anais do XVI Encontro Nacional dos Geógrafos: Crise, práxis e autonomia: espaços de resistência e de esperanças: espaço de diálogos e práticas. Porto Alegre, 25 a 31 de julho de 2010 ? Nascimento, Roberto R. F. do. Campo dos Bugres-Sede Dante: a formação urbana de Caxias do Sul (1876-1884). Dissertação de Mestrado. Porto Alegre: PUCRS, 2009 ? Beneduzzi, Luis Fernando. “Festa da Uva e política fascista: narrativa de operosidade e resgate de italianidade”. In: Anais do XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH. São Paulo, julho de 2011 ? Apresentação. Secretaria da Cultura. Acesso 24 set 2010 ? Cultura. Confederação Nacional de Municípios. Acesso 25 set 2010 ? FAQs. Projeto Capital Brasileira da Cultura. Acesso 25 set 2010 ? a b A cidade ficou igual a tantas outras… As diferenças?. In Boletim Memória. Caxias do Sul: Museu e Arquivo Histórico Municipal, nº 16, novembro de 1993. ? a b Ribeiro, Cleodes M. P. J. O lugar do canto. Caxias do Sul: UCS. sem data ? Maestri, Mário. A Lei do Silêncio: história e mitos da imigração ítalo-gaúcha. EST Edições on line. ? Ribeiro, p. 202 ? a b A preservação não recusa o novo. In Boletim Memória. Caxias do Sul: Museu e Arquivo Histórico Municipal, nº4, reedição de 1992 ? a b Filippon, Maria Isabel. A Casa do Imigrante Italiano: A Linguagem do Espaço de Habitar. Caxias do Sul: UCS, 2007. pp. 50-51 ? a b Itaqui, José. O material e o imaterial no trabalho do ator: O caso Miseri Coloni. EST Edições On Line ? Roveda, Fernando & Rigo, Sergio. Jogo da mora. EST edições on line ? Migot, Aldo Francisco. Manifestações de Sociabilidade entre Imigrantes Italianos e seus descendentes. IN Suliani, Antônio (org). Etnias & carisma: polianteia em homenagem a Rovílio Costa. EDIPUCRS, 2001. pp. 48-49 ? a b c d e f Peccini, Rosana. 1 "Galeto al Primo Canto: tradição gastronômica. Prato local e vestígios culturais". In: V Seminário de Pesquisa em Turismo do MERCOSUL - SeminTUR: Turismo: Inovações da Pesquisa na América Latina. Universidade de Caxias do Sul, 27-28/06/2008 ? "Mais de 20 mil pessoas participaram da procissão na cidade de Caxias do Sul". Observatório, 07/04/2012 ? "Com procissões e encenações, cidades da Serra revivem morte e ressurreição de Jesus Cristo". Pioneiro, 28/03/2013 ? "Capela do Santo Sepulcro recebe certificado de tombamento". Portal Municipal, 27/07/2006 ? Costa, Rovílio. 80 anos de sonhos e realidade de um cidadão do mundo. Correio Riograndense, Edição 4.869. Ano 95 - Caxias do Sul, 21 de janeiro de 2004 ? Livros ampliam influência de Nanetto. Correio Riograndense, Edição 4.977 - Ano 98 - Caxias do Sul-RS, 1 de março de 2006 ? Entrevista: Carlos Henrique Iotti. Revista Samidzat, 15 de novembro de 2008 ? Assis, Érico. Conheça os vencedores do 21º Troféu HQ Mix. Omelete, 18 de Agosto de 2009 ? a b c Vita, Valquíria. A história que não se conta. O Caxiense. Acesso 25 set 2010 ? O Município: Histórico, Colonização, Industrialização. Prefeitura Municipal. Acesso 25 set 2010 ? Trento, Angelo. Do outro lado do Atlântico: um século de imigração italiana no Brasil. Studio Nobel, 1989. p. 85 ? Histórico. Prefeitura Municipal. Acesso 25 set 2010 ? Andrade, Manuel Correia de Oliveira. As raízes do separatismo no Brasil. UNESP, 1998. pp. 46-47 ? a b Rodeio de Caxias do Sul. Rodeios Net. Acesso 24 set 2010 ? "CTG de Caxias do Sul representa o RS em festival de folclore de Portugal". G1 Rio Grande do Sul/RBS TV, 10/07/2012 ? Ronsini, Veneza Mayora. Entre a capela e a caixa de abelhas: identidade cultural de gringos e gaúchos. EDIPUCRS, 2004. pp. 69-70 ? a b Nostalgia coletiva. Jornal Pioneiro, 28/03/2009 ? Sganzerla, Edilio. 300 Gargalhadas. Editora AGE Ltda, p. 44 ? Garavaglia, João. Centenário do Padre Giordani. Gazeta de Caxias, 12/07 - 10:44 ? Navarro, Silvio. Caxias do Sul - Festa da Uva. Folha online, acesso 24 set 2010 ? a b O Trem está Chegando. Gazeta de Caxias, 15/01/2010 - 17:25 ? Festa da Uva 2010 em Caxias do Sul. Eventos 2010, 1 fev 2010 ? Festa da Uva de Caxias do Sul. Página oficial com histórico e toda a programação. Acesso 24 set 2010 ? Motta, Gabriela. Região Sul. IN Duarte, Paulo Sérgio et alii. Trilhas do Desejo: A Arte Visual Brasileira. São Paulo: SENAC, 2009. p. 169 ? Projeto Mostra UCS Campus 8 – Cidade das Artes. UCS. Acesso 24 set 2010 ? Grau, Oliver. Arte virtual. UNESP, 2005. p. 384 ? ARTECNO. Acesso 24 set 2010 ? Losekann, Silvana. Caxias do Sul criará dez pontos de cultura. Defender - Defesa Civil do Patrimônio Histórico, 17 de abril de 2010 ? Sede do Amarp, em Caxias do Sul, abre dia 14 de dezembro. Pioneiro, ClicRBS, 25/11/2010 ? Clube do Fotógrafo de Caxias do Sul. Consulta 29 jan 2011 ? XXVI Bienal de Arte Fotográfica Brasileira em Preto e Branco. Caxias do Sul, 4-6 de junho de 2010 ? Curso Superior de Formação Específica em Fotografia. UCS, consulta 30 jan 2011 ? Estúdios Fotográficos. AcheTudo, consulta 30 jan 2011 ? Carvalho, Mona. Exposição Fotográfica de Frames de Dança, em Caxias do Sul. O Café, 2010. ? Exposição Olhares II. Sala de Fotografia, 18 nov 2010 ? Vanassi, Gustavo. Exposição Emoções – Shopping Iguatemi Caxias. Studio7, set 2010 ? Orquestra de Sopros divulga a programação deste ano. Jus Brasil, 05 de Abril de 2010 ? Música Erudita em especial aos 75 anos do município. O Informante, 10 de Dezembro de 2009 - 21:10h ? a b Tomasi, Eliton. The Apocalypse Hystory. Editora Evangraf, Porto Alegre, 2011. ? Noisekiller. Whiplash. Acesso 25 set 2010 ? The Trippers. Rock Gaúcho. Acesso 25 set 2010 ? Pepsi Música: conheça a banda The Trippers, de Caxias do Sul. Kzuka, 10/09/2010 - 15h37min ? Descarrilhado Rock Festival. Last FM. Acesso 24 set 2010 ? Festival Descarrilhado. Acesso 24 set 2010 ? Centro de Cultura Ordovás promove segunda edição do ROCK ON. Notícias - Prefeitura Municipal. Acesso 24 set 2010 ? Santos, Carlinhos. Gravações. Jornal Pioneiro, 24/09/2010 ? De Brum, Eliane. Desfile das escolas de samba de Caxias começa nesta sexta. Clic RBS, 05/03/2009 - 20h38min ? Faces da MPB é a atração de hoje no Centro de Cultura Ordovás. Gazeta de Caxias, 30/04/2010 - 09:02 ? Segunda edição do projeto Ordovás Acústico acontece na quarta-feira. Coordenadoria de Comunicação da Prefeitura Municipal, 30/11/2009 ? Últimos dias da Festa da Uva terão grandes atrações musicais. Assessoria de Imprensa - Festa da Uva, 04/03/2010 - 13:49 ? Shows inauguram Espaço Multicultural da Festa da Uva. Assessoria de Imprensa - Festa da Uva, 08/02/2010 - 18:11 ? Academia Caxiense de Letras. Acesso 25 set 2010 ? Fabrício Carpinejar é patrono da Feira do Livro de Carlos Barbosa. Olá Serra Gaúcha!, 27/07/10 - 17h19min ? Clemente, Elvo & Casolino, Enzo. Italianos no Brasil: contribuições na literatura e nas ciências, séculos XIX e XX. EDIPUCRS, 1999. pp. 60-62 ? Feira do Livro de Caxias do Sul acontece de 1º a 17 de outubro. Rádio Olá, Serra Gaúcha!, 03/09/10 - 10h21min ? Oficinas de Teatro. La Salle Caxias. Acesso 25 set 2010 ? a b Hecher, Cíntia. Boteco 13 inaugura primeira fase do Teatro Moinho da Estação. O Caxiense, 11 de janeiro de 2010 - 5h58 ? SESC - Caxias. Acesso 25 set 2010 ? Teatro Municipal Pedro Parenti. Acesso 25 set 2010 ? UCS Teatro. UCS. Acesso 25 set 2010 ? "Alunos do Teatro Moinho da Estação apresentam resultados". Pioneiro, 12/11/2012 ? "Moinho Sul-Brasileiro e Residência de Aristides Germani". Patrimônio Caxias, 28/08/2011 ? Unidade de Teatro - Apresentação. Secretaria da Cultura. Acesso 25 set 2010 ? Prêmio Anual de Incentivo à Montagem Teatral contempla projetos. Rádio Olá, Serra Gaúcha!, 26/07/10 - 10h53min ? Mostra de Teatro Estudantil. Secretaria da Cultura. Acesso 25 set 2010 ? Boff, Camila. Programação do 12º Caxias em Cena será lançada quinta-feira. O Caxiense, 16 de agosto de 2010 - 15h09 ? Mostra de Teatro Mulher em Cena começa hoje. Rádio Caxias, 20/08/2010 - 18:05:18 ? Miseri Coloni em Flores da Cunha, neste sábado. Rádio Olá, Serra Gaúcha!, 18/08/10 - 21h27min ? Cia. Municipal de Dança. Word Press. Acesso 25 set 2010 ? Blog da escola Dora Ballet ? 26º Festival de Dança de Joinville. Joinville Convention. Acesso 25 set 2010 ? Rio Grande do Sul faz bonito no Maior Festival de Dança do Mundo. Porto Cultura, 04/08/2010 - 15:20 ? Aramis, Marcelo. Ballet Margô Brusa leva 15 prêmios no São Leopoldo em Dança. O Caxiense, 29 de junho de 2010 - 18h01 ? Vencedores da Primeira Noite Competitiva do Prêmio Desterro. Dança Catarina, agosto 21, 2010 ? Aberta Feira Internacional de Cultura e Artesanato - Mãos da Terra e 2ª Mostra do Artesão Caxiense. Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal, 16/04/2010 ? a b Inicia Feira Internacional de Artesanato em Caxias do Sul . Jornal Pioneiro, 17/04/2009 ? Artesanato dos quatro cantos do mundo, em Caxias do Sul. Rádio Olá, Serra Gaúcha!, 05/04/10 - 10h44min ? Artesanato expressa identidade regional da Serra. Assessoria de Comunicação do Sebrae/RS. Acesso 1 out 2010 ? Figueiredo, Franciele Bandeira. Patrimônio Imaterial e Turismo: a cultura gastronômica do agnolini. Universidade de Caxias do Sul, 2009. p. 92 ? Economia Solidária. Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego. Acesso 1 out 2010 ? 3º Encontro de Artistas e Artesãos da Serra Abre na Sexta. Gazeta de Caxias, 27/07/2010 - 15:23 ? Paisagem Transitória. Jornal Pioneiro, 16/11/2009 ? Frizzo, Odir. Na Semana de Caxias, o São Paulo, Foi.... Gazeta de Caxias, 22 de junho de 2007 - 18:26:22 ? Departamento de Memória e Patrimônio Cultural - Museu Ambiência Casa de Pedra. Secretaria da Cultura. Acesso 24 set 2010 ? Departamento de Memória e Patrimônio Cultural - Patrimônio Tombado - Casa de Pedra. Secretaria da Cultura. Acesso 24 set 2010 ? a b Departamento de Memória e Patrimônio Cultural - Patrimônio Tombado. Secretaria da Cultura. Acesso 24 set 2010 ? Registros do Ecirs já atingem oito regiões do interior. Urbal-Victur, Projeto Inventário do Patrimônio Histórico Rural. 21/03/2010 ? Bens Imóveis Tombados. Secretaria da Cultura. Acesso 24 set 2010 ? Catedral. Brasil Viagem. Acesso 25 set 2010 ? Zambelli, Irma Buffon. Os Filhos da Arte - Documentário Artístico de uma Família de Imigrantes. Caxias do Sul: Edição da autora, 1991 ? Damasceno, Athos. Artes Plásticas no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Editora Globo, 1971 ? Caxias possui 28 bens tombados. Gazeta de Caxias, 03/03/2010 ÀS 11:37 ? Departamento de Memória e Patrimônio Cultural - Apresentação. Secretaria da Cultura. Acesso 24 set 2010 ? Departamento de Memória e Patrimônio Cultural - Museu Municipal de Caxias do Sul. Secretaria da Cultura. Acesso 24 set 2010 ? Departamento de Memória e Patrimônio Cultural - Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami. Secretaria da Cultura. Acesso 24 set 2010 ? Departamento de Memória e Patrimônio Cultural - Memorial Atelier Zambelli. Secretaria da Cultura. Acesso 24 set 2010 ? Departamento de Memória e Patrimônio Cultural - Museu da Uva e do Vinho Primo Slomp. Secretaria da Cultura. Acesso 24 set 2010 ? Mugnol, Babiana. Exposição no Museu dos Capuchinhos homenageia frei Rovílio Costa. Jornal Pioneiro, 08/06/2010 - 16h59min ? Programação acadêmico-cultural. UCS, 2009 ? Museu do Capuchinhos. Página oficial ? Schleder, Adriana. Festa Nacional da Uva: uma nova identidade?. Curitiba: XXXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 4 a 7 de setembro de 2009. pp. 1-10 ? Festa da Uva 2010 nos trilhos da história. Revista Turismo Gaúcho, edição 38. Acesso 21 set 2010 ? SEMTUR apresenta a programação da 1ª Semana Municipal do Turismo. Secretaria do Turismo, 17/09/2010 ? Caxias do Sul - Turismo. Portal Arte do Turismo. Acesso 21 set 2010 ? Caxias do Sul abre as porteiras para o turismo rural. Agência Sebrae de Notícias, 3 de Agosto de 2009 ? Diminui a Demanda nos Hotéis de Caxias do Sul. Gazeta de Caxias, 24/07/2010 - 18:32 ? Onde Ficar. Portal Turístico de Caxias do Sul. Acesso 21 set 2010 ? Pontos Turísticos. Confederação Nacional de Municípios. Acesso 25 set 2010, pp. 1-2 ? Arquivo Grená. S.E.R. Caxias. Acesso 23 set 2010 ? As maiores torcidas do estado. Lance Net, 16/8/2010 - 12:28 ? Mugnol, Babiana. Delegação do Juventude desembarca em Caxias do Sul sem protesto de torcedores. Clic RBS, 20/09/2010 - 00h57min ? Principais títulos. E.C. Juventude. Acesso 23 set 2010 ? Começa busca pelo bi gaúcho e por planos mais ousados. Jornal Pioneiro, 22/09/2010 ? Juventude arranca com vantagem. Associação de Basketball de Caxias do Sul. 13 set 2010 ? Pinheiros no basquete Master. Revista do Esporte Clube Pinheiros, nº 117, p. 35 ? Paraná será sede do Sul Brasileiro de Basquete. Portal Basquetebol. 21 jun 2010 ? Classificação a caminho. Jornal Pioneiro, 21/09/2010 ? Atletas da UCS conquistam medalha nos Jogos Olímpicos da Juventude. Portal Rádio Caxias, 25/08/2010 20:33:11 ? UCS, Bento e On Line vencem pela Superliga. Correio do Povo, 1 jan 2005 ? Clubes de Porto Alegre lideram o Circuito S.C.A. de Tênis Gaúcho. Esporte Site, 08/06/2010 ? Jogadores do IGT disputam o Aberto de Tênis de Caxias do Sul. ESP Brasil, Abril 21, 2010 ? Esportes. Recreio da Juventude. Acesso 23 set 2010 ? Recreio da Juventude conquista 10 medalhas. Jornal Pioneiro, 16/09/2010 ? Resultados Concurso nº 01/2009 - SMEL. Fundo Municipal de Desenvolvimento do Esporte e Lazer, Secretaria de Esporte e Lazer. 2009 ? a b Gastronomia. Guia de Caxias. Acesso 22 set 2010 ? a b Molon, Floriano. A Influência da Imigração Italiana na Mesa do Brasileiro. IN Suliani, Antônio (org). Etnias & carisma: polianteia em homenagem a Rovílio Costa. EDIPUCRS, 2001. pp. 459-461 ? Entrai, Encontro das Tradições Italianas, começa nesta sexta-feira, em Farroupilha. Oriundi, 08/05/2009 ? Feriados. SINDILOJAS. Acesso 25 set 2010 ? Feriados Municipais do Rio Grande do Sul. Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul, p. 17

Venda De Cao De Guarda Em Catuipe Rs

Conheça o Adestramento de Cães em Caxias Do Sul RS