Curso de Adestramento de Cães em Brumado

 

 

Você você mora em Brumado Bahia
Aproveite Esta GRANDE OPORTUNIDADE para entrar no mercado de Adestramento de Cães

 

 

ATENÇÃO Veja no vídeo abaixo como um livro de apenas R$ 2,50 mudou minha vida profissional e pode MUDAR A SUA TAMBÉM

 

 

O Curso Adestramento A Jóia do Infinito é o único do mercado COM ...
* ANIMAÇÕES 3D * Presença de Aluno real * Didática de atendimento ao cliente * Simulação de adestrador atendendo cliente * Situações reais com cães desmotivados

 

Walkerdog

 

Curso Adestramento A Joia do Infinito RETORNO RÁPIDO!

Como Adestrador Formado no Curso Online do Centro Canino WalkerDog

você pode cobrar R$ 80,00 por hora de adestramento,

se fizer 4 horas por final de semana você


fatura em um único mês R$ 1280,00



 

comprar curso agora

 

compra segura hotmart

Compra 100% segura! Receba imediatamente seu acesso após a confirmação do pagamento.


hotmart

 

Veja Como Funciona o Curso

No Curso de Adestramento de Cães A Jóia do Infinito, oferecido pelo Centro Canino WalkerDog, você aprenderá as principais técnicas de Adestramento, aliando teoria e prática. O Curso é 100% online gravado em alta resolução com Animações 3D e participação de aluno real nas aulas práticas.

Aprenda também sobre o bem-estar animal, alimentação correta, psicologia e comportamento canino, interpretação da linguagem corporal dos cães, e mais:

Como evitar que o cão coma ou destrua objetos em casa;

Saiba como ensiná-lo a fazer as necessidades no local correto;

Aprenda técnicas e truques de adestramento, do básico ao avançado;

Conheça como é o treinamento de um cão de trabalho.

POR DENTRO DO CURSO

6 Módulos, mais de 20 Videoaulas com método exclusivo, animação 3D e aluno real.

CURSO 100% ONLINE

Você vai assistir no conforto da sua casa, a hora que você quiser, podendo ver e rever as aulas

AULAS REAIS

Aulas práticas gravadas com aluno real.

SUPORTE E ACOMPANHAMENTO

Você vai ter o suporte individual diretamente com o Adestrador Alex para tirar suas dúvidas através do grupo do Facebook.

CERTIFICADO DE CONCLUSÃO

Após assistir todas as aulas do curso, você receberá um lindo certificado provando a conclusão do curso, mostrando que você está preparado para trabalhar como adestrador de cães.

hotmart

 

Veja o que os alunos estão falando sobre o Curso

grade curricular

 

Conheça a GRADE CURRICULAR do curso

MÓDULO 01 APRESENTAÇÃO

  • Boas vidas e apresentação do curso de Adestramento A Jóia do Infinito

MÓDULO 02 CONHECENDO A HISTÓRIA E O COMPORTAMENTO CANINO

  • A história do relacionamento entre cães e humanos no Brasil.
  • Comportamento Canino

MÓDULO 03 ESTUDANDO OS CONCEITOS CIENTÍFICOS, E METODOLOGIAS

  • Conceitos
  • Reforço Positivo, Reforço Negativo e Punição

MÓDULO 04 DIDÁTICA PARA COM O CLIENTE E TÉCNICAS DE ADESTRAMENTO

  • Visita ao cliente, como agir
  • Entendendo o contexto para mudar o comportamento do cão
  • Carregamento do clicker

MÓDULO 05 INICIO DAS AULAS PRÁTICAS, CONCEITOS PARA EXTRAÇÃO DE COMANDOS

  • Carregar o clicker na prática
  • Como criar um aprendizado sem falhas
  • Como criar um aprendizado sem falhas, vídeo
  • Generalizando os comandos com indução (usando petisco perto do nariz como moeda de troca)
  • Carregamento da base, significado
  • Generalizando comandos troca de posições, senta, deita, de pé com contato (toque)
  • Generalizando cão inseguro
  • Descriminando comandos (descriminar é colocar comandos verbais)
  • Descriminando comandos Parte 2
  • Descriminando comandos Parte 3

MÓDULO 06 AULAS BÔNUS

  • Todo mês uma aula nova e exclusiva para os alunos

Walkerdog

 

Conheça o Adestrador Alexsandro Epping

 

Curso para Adestradores de Cães centro canino walkerdog Olá meu nome é Alexsandro Epping, sou proprietário do Centro Canino WalkerDog. Venho convidar você que assim como eu quer trabalhar com o que ama, TRABALHAR ADESTRANDO CÃES!

Sou Formado em comunicação e Marketing, atualmente curso História na Unicesumar e Gestão de Empresa na Anhanguera

Realizou os seguintes cursos:

  • Treinamento tático com cães. Local Quinto batalhão de suprimento Curitiba com Sub tenente Marcos Goes
  • Treinamento de busca e resgate com cães, faro de entorpecente, busca e captura. Local: Marau RS. Instrutores: sargento do POE Antonio Rodrigues, RS, instrutores da K9 do Uruguai, EUA e Colombia

  • Em 10 anos o instrutor Alex buscou mais de 30 cursos e seminários no Brasil e no exterior, sendo cursos e semanários no valor de R$ 2.000 a R$ 5.000,00. Como orientador na formação de adestradores de cães de guarda também se especializou na área da segurança em cursos homologados pela Polícia Federal e ainda buscou qualificação didática de e ensino superior como instrutor na formação de alunos em seguimentos como adestradores.

    Totalizando mais de R$50.000,00 investidos em conhecimento.

    E mais dezenas de cursos no qual já ganhou mérito de destaque como melhor aluno em turma de 21 alunos.

    Dados de atuação:
    O adestrador Alexsandro Epping é responsável pela formação de adestradores na WalkerDog, adestrador responsável pelo treinamento de cães condenados a eutanásia por vigilância sanitária de diversos municípios, adestrador do cães em treinamento da WalkerDog, palestrante sobre comportamento canino em várias empresas escolas técnicas e faculdades.

    Responsável pelo hotel/ creche da WalkerDog.
    Sua equipe são ex alunos de cursos da WalkerDog

     

    LEMBRA DA HISTÓRIA DO LIVRO?

    Aconteceu em 2010 ....

    Veja Como Está Nossa Estrutura HOJE!

    P.S.: não estou vendendo uma SOLUÇÃO MÁGICA, mas o conhecimento deste curso, aliado é muito trabalho e dedicação, pode se transformar em UMA JÓIA DO INFINITO

     

    Walkerdog

     

    HOJE VOCÊ TERÁ A OPORTUNIDADE ÚNICA DE ADQUIRIR O CURSO COMPLETO POR APENAS

     

    de R$ 697,00 valor normal

     

    12 x de R$ 48,42

     

    Menos de R$2,00 por dia.

     

    São MAIS DE R$ 50.000,00 investidos em conhecimento pelo adestrador Alex

    TUDO ISSO entregue no curso para você por um preço acessível

     

    comprar curso agora

     

    garantia 7 dias

     

    O RISCO é TODO MEU, Até 7 DIAS depois do pagamento, você pode cancelar por qualquer motivo, e devolvemos todo o valor pago.

    ONDE EU RECEBO O CURSO?

    Logo após a confirmação da sua compra, você irá receber no seu E-mail os dados de acesso ao curso online.

    FICOU COM ALGUMA DÚVIDA EM RELAÇÃO AO CURSO ONLINE?

    Chame nos nossos WHATSAPP (51) 9 97613537 (vivo) | (51) 9 91519690 (claro)


    Título: Curso de Adestramento de Cães em Brumado Bahia
    Criado em 28/05/2020 - Publicado em - Atualizado em 28/05/2020
    Centro Canino WalkerDog
    Centro Canino WalkerDog

    Conheça o Curso Banho e Tosa em Brumado BA

    Dados de Brumado - BA
    Area em km2= 2226
    Populacao = 64602
    PIB Per Capta = R$ 0

    HISTORIA
    Origens e povoamento[editar | editar código-fonte] Etimologia A origem do nome do município é controversa. Não há uma versão definida sobre a origem do termo "Brumado". Segundo Teodoro Fernandes Sampaio, o nome Brumado tem origem numa expressão tupi: Itimbopira (Y – timbó – pyra), que significa enevoado, coberto de bruma. Já na versão de José Dias, um antigo padre da região, o nome origina-se da Serra Geral e da Chapada Diamantina, que ao norte, ao amanhecer, desce das serras brumas, cobrindo a cidade. Em outra versão, a origem do nome Brumado ou o seu étimo é atribuída à palavra bromo; palavra essa que, à época do garimpo no Rio Brumado, era empregada pelos mineiros e bandeirantes para distinguir perda ou engano, mistificação ou desaparecimento do ouro na lavra ou córrego que se supunha rico desse minério.[19][20][21] De acordo com a ortografia antiga, denominava-se "bromado" qualquer lugar onde a formação do ouro era aparentemente boa, enganando os mineiros que, decepcionados, deixavam o local à procura de outro, mais promissor. Segundo o dicionarista Bluteau, o termo bromado tem sua origem no Castelhano: "broma". "Bromar" e "embromar" eram verbos do dialeto regional. Segundo o escritor mineiro Nélson de Serra, 'bromado é o que virou ogó (mineral formado por grânulos de zirconita misturados com monazita, de uma coloração amarela semelhante à do ouro, ou pouco ouro no meio de material mineiro sem valor), por ter sumido da mina, do córrego ou do rio'.[22] Outra versão explica que à época da mineração, no então Rio Bromado, usava-se o bromo, metal de cor vermelho-escuro que tingia dessa cor a água do rio. Ao notar que a água mudava de cor, geralmente em época de estiagem, os habitantes ribeirinhos diziam: "O rio bromou!" Essa expressão também teria dado origem ao nome do Rio Brumado. Ou simplesmente, o nome Brumado seria apenas uma alusão ao Rio Brumado, que descendo da cidade de Rio de Contas forma uma cachoeira no território de Livramento de Nossa Senhora, depois passando em território brumadense.[19][20][21][23] Povoamento O Sobrado do Brejo (pintura de Alessandro Silva) era um casarão do século XIX. Localizava-se na Serra das Éguas em Brumado. Foi residência dos senhores coronéis (os senhores do Sobrado do Brejo). Hoje, pertence à empresa Magnesita. Padre José Dias foi figura política e religiosa importante. No século XVIII, o bandeirante Francisco de Souza Meira e sua equipe partiam do atual município de Livramento de Nossa Senhora, atravessando o Rio Brumado, avançando pela margem direita até atingirem a foz do Rio do Antônio, chegando em território indígena, a saber, Tupinambás ferozes, e entre eles travou-se um combate, próximo à área onde hoje é a sede do município de Brumado.[24] Foi a primeira parte tomada e recebeu o nome de "Conquista", depois, fundaram uma fazenda denominada Serra das Éguas. Embora esses índios resistissem fortemente às investidas do capitão e seu grupo foram se dispersando aos poucos, incomodados com a presença dos homens brancos.[10][21] Futuramente, a Fazenda Serra das Éguas foi adquirida por João Antunes Moreira, que por sua vez, deixou para seu filho, o padre André Antunes da Maia; que por fim, a vendeu em 30 de junho de 1749 a José de Souza Meira, filho de Francisco de Souza Meira, por 1$462 700 (1 milhão, 462 mil e 700 réis),[25] com 232 cabeças de gado vacum, 105 cabeças de gado equino e um negro chamado Manuel. Dessa forma, as terras voltaram para as mãos dos Meiras. Em 1755, a Fazenda Campo Seco foi comprada pelo português Miguel Lourenço de Almeida (familiar do Santo Ofício), clã da família Canguçu no município. A Fazenda Serra das Éguas era próxima à área que é hoje a cidade de Brumado. Situava-se ao lado sul, parte baixa da Serra das Éguas, conhecida pelas jazidas de magnesita e talco.[26] Com o decorrer dos anos, criou-se mais abaixo, a aproximadamente dez quilômetros — pela mesma margem do rio —, um pequeno povoado que foi crescendo aos poucos, graças aos êxitos obtidos pelos esforços dos aventureiros que se dedicavam às explorações agrícolas e à pecuária, dando vida à povoação que seria mais tarde a sede do município.[21] Emancipação No princípio, a área do atual município de Brumado estava subordinada à Vila Nova de Nossa Senhora do Livramento de Minas do Rio de Contas. Em 1810, quando Caetité se emancipou politicamente de Rio de Contas, essa mesma área integrava à então Vila Nova do Príncipe e Santana do Caetité. Em 19 de junho de 1869, foi criado formalmente o distrito de Bom Jesus dos Meiras, pelo decreto-lei provincial n° 1 091 subordinando-o a Caetité. A emancipação política se deu em 11 de junho de 1877, com a criação da lei provincial n° 1 756.[27] Criou-se a primeira Câmara de Vereadores de Bom Jesus dos Meiras em 13 de fevereiro de 1878, composta das seguintes pessoas relacionadas abaixo e seus respectivos cargos: presidente: coronel Exupério Pinheiro Canguçu; secretário: Belarmino Jacundes Lobo; procurador: Rufiniano de Moura Amorim; fiscal: Plácido Guedes d’Oliveira; porteiro: Francisco Alves Piranha. Logo depois, Antônio Pinheiro Pinto Canguçu, o segundo senhor do Sobrado do Brejo, contribuiu financeiramente e com mão de obra (cedendo escravos) para construção da Capela do Bom Jesus, atendendo aos pedidos dos habitantes; hoje, a antiga capela é a igreja matriz de Brumado, que naquela época fora chamada de Igreja Senhor do Bonfim, em homenagem ao padroeiro da cidade, Bom Jesus, e teve como primeiro vigário o padre José Mariano Meira Rocha.[21] Bom Jesus dos Meiras separou-se de Caetité em 1877, recebendo o título de vila. O autor do projeto foi o deputado provincial Marcolino Moura. O líder político naquela época era o coronel Exupério Pinheiro Canguçu, o quarto e último senhor do Sobrado do Brejo.[21][28][27] Até 1930, Bom Jesus dos Meiras compunha-se de apenas um distrito: o de mesmo nome. Entre 1930 e 1933, foi nomeado como intendente o padre José Dias Ribeiro da Costa. Na sua gestão, durante a Era Vargas, Bom Jesus dos Meiras finalmente teve seu nome mudado para Brumado, em cumprimento dos decretos estaduais n° 7 455, de 23 de junho de 1931 e pela lei estadual nº 7 479, de 8 de julho do mesmo ano. A iniciativa para a mudança do nome não passou por consulta popular, foi uma decisão do vice-presidente provincial do Estado, Antônio Ledeslau de Figueiredo Rocha.[21] Em 1935, foi criada a Comarca de Brumado, que abrangia também o município de Ituaçu, então chamado Vila do Brejo Grande. Em 1938, mais quatro distritos foram anexados ao território brumadense: Cristais, Olhos d'Água, Santa Bárbara dos Casados e São Pedro (atual município de Aracatu). No dia 2 de março do mesmo ano, foi assinado o decreto-lei federal n° 311, e em 30 de março de 1939, o decreto-lei federal n° 1 724, possibilitando assim, a criação do município de Brumado. O intendente naquela época era Marcolino Rizério de Moura. Sendo assim, Brumado passou a compor-se de cinco distritos. Em 16 de junho de 1945, Duarte Barreto de Aragão Moniz tornou-se o primeiro juiz do município. Em 1948, Armindo dos Santos Azevedo tomou posse como o primeiro prefeito eleito por voto direto. O comerciante e pecuarista se elegeu em três mandatos: 1948 – 1950, 1955 – 1958 e 1963 – 1966. Em suas gestões, o município atingiu notáveis avanços, como abastecimento de água, energia elétrica e pavimentação de muitas ruas e praças do centro da cidade. A energia em Brumado nas décadas de 1940 a 1970 funcionava apenas até às 21h30min. Foi a partir de então que a energia começou a funcionar de forma integral.[29] Em 1962, os distritos de Santa Bárbara dos Casados, Olhos d'Água e São Pedro teriam seus topônimos mudados para Ubiraçaba, Itaquaraí e Aracatu, respectivamente.[10][21] De 1967 a 1970, foi eleito a prefeito o médico Juracy Pires Gomes, com apoio do parceiro Armindo dos Santos Azevedo. Em seu mandato foram realizadas obras importantes, como a nova sede da prefeitura, o novo mercado municipal, a primeira biblioteca pública da cidade; a principal delas foi a barragem do Rio do Antônio que viria abastecer a cidade até o ano de 2010.[29][30] Expansão econômica[editar | editar código-fonte] No início do século XX, a economia era baseada na agropecuária: plantio de algodão em larga escala, café,cereais e criação de gados caprinos, ovinos e bovinos, que favoreciam a exportação de peles cruas ou curtidas, de cabras e ovelhas; couro seco e salgado, além do algodão em pluma e em caroço e do gado em vida. O algodão foi a cultura que mais contribuiu para o desenvolvimento econômico do município. Entre 1930 e 1955, a produção foi tão grande que os produtores passaram a beneficiá-lo no campo mesmo, usando máquinas artesanais. Diante do sucesso da cotonicultura, foram instaladas na cidade usinas modernas para beneficiamento do algodão. O município chegou a ter seis usinas em operação. A partir de 1980, a cultura entrou em declínio, devido a vários fatores, como corte de subsídios agrícolas (como seguro safra), ataque do bicudo-do-algodoeiro (peste que destrói a lavoura), altos juros cobrados pelo financiamento da produção e do beneficiamento.[31][32][33] Atualmente, tem se destacado a produção de maracujá, no distrito de Itaquaraí, uma das localidades de maior produção no Brasil.[34] Estação de trem da RFFSA, no Centro. Em 1930, dois importantes acontecimentos marcaram a história econômica do município: a chegada da mineradora Magnesita S.A., fundada por dois amigos franceses naturalizados brasileiros e residentes no Brasil, Miguel Pierre Cahen e Georges Louis Minviele — em parceria com Antônio Mourão Guimarães, um político da época — e a construção da Rede Ferroviária Federal (RFFSA), que facilitaria o transporte do minério recém-descoberto para o porto de Aratu, em Salvador. Ambos acontecimentos ocorreram em 1939. A empresa Magnesita foi autorizada a funcionar em 1940 através do decreto n° 6 220 e desde então, explora a maior parte das reservas de magnesita e talco contidas na Serra das Éguas. Na década de 1970, chegou a Brumado a mineradora Indústrias Brasileiras de Artigos Refratários (IBAR S.A.). A empresa interessada em extrair magnesita fixou suas instalações na parte norte da Serra das Éguas.[14] Nos anos seguintes, o município presenciou grandes mudanças, como crescimento populacional em grande escala, construção de casas e estabelecimentos comerciais. Diante desse atrativo, pessoas de outras cidades foram chegando, o comércio se fortaleceu, e a cidade de Brumado foi ficando conhecida pelos acontecimentos recentes. Ao lado sul da antiga Fazenda Serra das Éguas formou-se uma espécie de condomínio fechado: a vila Catiboaba; também se formou ao redor da empresa a vila Presidente Vargas, frutos do fluxo de operários que vinham dos mais variados lugares para trabalhar nas minas de magnesita e talco.[29][35][36] Em 1969, foi a vez da Xilolite S.A., que também se fixou no lado norte da serra e, desde então, explora magnesita e talco, com aquisição de uma das minas, em 1973.[37] Em 1993, chegou a empresa Matsulfur, uma fábrica de cimento, posteriormente adquirida pela Lafarge, com o nome de Cimento Brumado, hoje Cimpor (Cimento de Portugal), que pertence InterCement (Grupo Camargo Corrêa).[38][39][40]
    ECONOMIA
    Algumas informacões sobre a economia e população da cidade. A cidade de Brumado localizada no estado de Bahia tem uma área de 2226.8 de quilometros quadrados. A população total de Brumado é de 64602 pessoas, sendo 31747 homens e 32855 mulheres. A população na área urbana de Brumado BA é de 45131pessoas, já a população da árae rual é de 19471 pessoas. A Densidade demográfica de Brumado BA é de 29.01. A densidade demegráfica é a medida expressada pela relação entre a população e a superfície do território, geralmente aplicada a seres humanos, mas também em outros seres vivos (comumente, animais). É geralmente expressada em habitantes por quilômetro quadrado. Veja mais no link a seguir Densidade Demográfica Wikipedia. Outra informação que temos sobre a população de Brumado BA é que 23.06% tem entre 0 e 14 anos de idade; 68.49% tem entre 15 e 64 anos de idade; e 8.45% tem acima de 64 anos de idade. Conforme os dados, a maior população da cidade de Brumado localizada no estado de Bahia são as pessoas de 15 a 64 anos de idade, ou seja, existem mais adultos no município. Em termos de ecnomia isso é bom pois tem mais pessoas trabalhando e gerando riqueza para o país. Agência Bradesco na Praça Armindo Azevedo. O comércio é uma das principais fontes de renda. A cidade conta com sete instituições bancárias: Itaú, Bradesco, Banco do Nordeste, Banco do Brasil, Caixa, Sicoob e Banco do Povo. A partir da descoberta das minas de magnesita e talco, a cidade começou a se desenvolver, e com isso o comércio se fortaleceu.[87][88] Em 2016 o PIB per capita era de R$ 19 724,63.[8] Setor primário[editar | editar código-fonte] O setor primário, que engloba as atividades extrativistas e agropecuária, é o setor de menor participação no Produto interno bruto (PIB) do município. Não é uma base tão forte economicamente. em 2006, a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) divulgou dados, onde a agropecuária apareceu naquele ano com apenas 5,04% do PIB municipal. Embora esse setor tenha uma mínima contribuição, pode-se destacar algumas atividades importantes.[36] Na agricultura, têm destaque cultivos como o de algodão, com 800 hectares plantadas e colhidas; feijão com 2.000 hectares plantadas e colhidas; mamona, 200 hectares plantadas e colhidas; mandioca, 200 hectares plantadas e colhidas; melancia, 350 hectares, plantadas e colhidas; e umbu, que se cultiva naturalmente, sem intervenção humana, por ser nativo, portanto, presente em toda extensão do município. Outros cultivos de pequena produtividade são: manga, com 25 hectares plantadas e colhidas e o coco-da-baía com 20 hectares plantadas e colhidas. Esses dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2014.[10] Na pecuária, têm destaque os bovinos com 45.105 cabeças e os galináceos com efetivo total de 87.654 cabeças, sendo 37.657 cabeças de galinhas. Os caprinos somaram um total de 29.654 cabeças; ovino, 13.534 cabeças; suíno, 16.326 cabeças, segundo dados do IBGE em 2014.[10] Segundo a SEI, em 2006 a indústria correspondeu por 52,31% do PIB do município. Esse percentual é obtido em função da transformação de recursos minerais extraídos no município em produto final ou intermediário, pelas empresas Magnesita S.A., Xilolite S.A., Ibar Nordeste S.A. e a cimenteira Cimpor. A mineração é a maior fonte de riqueza do município e gera emprego para a maioria da população. Brumado conta com ricas jazidas de magnesita, talco e outros minerais, como vermiculita, dolomita, cristal de rocha e granitos dos mais variados tipos. O mineral magnesita é o principal produto da indústria de mineração, e de todas as minas deste minério a céu a aberto existentes no mundo, a de Brumado é a terceira maior. Possui também a segunda maior mina de talco do Brasil.[36] Segundo a SEI, em 2006 a produção de magnesita em Brumado foi responsável por 94% da produção total no Brasil, e a produção de talco alcançou os 38% de todo o talco bruto produzido no País.[14][18] Setor secundário[editar | editar código-fonte] O setor secundário está intimamente ligado ao setor primário. Visto que há poucas indústrias de transformação no município, grande parte do percentual do setor primário é, consequentemente, integrado ao setor secundário, por conta do extrativismo mineral — visto que as próprias indústrias de mineração fazem parte dos dois setores — uma vez que elas extraem minério e fabricam vários produtos advindos de sua própria extração, juntamente com outras pequenas indústrias, inclusive indústria de cimento e metalúrgicas, contribuindo para que este setor tenha muita capacidade. Portanto, o potencial de extrativismo mineral não é acrescentado aos 5,04% do setor primário, mas a transformação dessa matéria-prima é integrada ao setor secundário; caso contrário, o setor primário teria um percentual maior. As mineradoras, além de extraírem os recursos primários, fabricam alguns produtos para consumo direto, como talco medicinal, talco cosmético e talco para fabricação de celulose e uma infinidade de produtos para consumo em agronegócio. Visto que os 52,31% do PIB municipal está mesclado à extração e transformação, subentende-se que esse percentual se divide, tecnicamente falando, entre o setor secundário e primário.[36][89][90] Setor terciário[editar | editar código-fonte] O setor terciário é responsável por 46,24% do PIB, sendo o segundo setor que mais contribui para a economia do município.[36] Rua comercial em Brumado. O comércio desempenha um papel importante para o desenvolvimento econômico da cidade. Muitos dos comércios são associados à Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) da cidade. Existem em todo município mais de 1.800 empresas registradas, sendo que 1.775 são ativas; entre indústrias, lojas e prestadoras de serviços. Conforme os últimos dados, essas empresas empregavam 12.677 pessoas que somadas à todas as pessoas ocupadas, obtinham-se o valor de 14.913, em empresas ativas e com devido registro (IBGE/dados de 2012).[10][18] As empresas de prestação de serviços que executavam obras federais e estaduais a partir de 2011 empregavam grande quantidade de pessoas, inclusive de outros municípios. As maiores empregadoras dessas empresas eram Grupo Andrade Gutierrez e VALEC, responsáveis pela construção da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL).[17] Até 2013 foram essas empresas e suas terceirizadas que desempenharam um papel importante para a economia local, além das mineradoras que entre 2011 e 2015 investiram em suas instalações, gerando emprego para a população da cidade e também para outras cidades vizinhas.[91] Nos anos de 2014 e 2015, algumas empresas que prestavam serviços ao Estado tiveram várias vezes suas obras suspensas, o que causou insegurança financeira para funcionários e para o comércio.[92] A prestação de serviço tem uma maior parcela absorvida pela indústria de mineração, quer pelos serviços constantes, quer por serviços temporários resultantes de investimentos casuais. A construção civil também tem contribuído muito para o crescimento econômico, e desde 2009 empreendimentos vêm sendo executados e, embora tenham dado uma desacelerada em 2015, na cidade ainda se vê obras sendo realizadas, com expectativa de outros empreendimentos da construção civil a serem executados. A zona norte da cidade é a que mais tem contribuído para obras de pequeno porte, pela grande quantidade de casas construídas recentemente.[16]
    TURISMO
    1 História 1.1 Origens e povoamento 1.2 Expansão econômica 2 História recente 3 Geografia 3.1 Relevo e hidrografia 3.2 Geomorfologia 3.3 Clima 3.4 Ecologia e meio ambiente 4 Demografia 4.1 Religião 5 Política e administração 6 Subdivisões 7 Economia 7.1 Setor primário 7.2 Setor secundário 7.3 Setor terciário 8 Infraestrutura 8.1 Saúde 8.2 Educação 8.3 Segurança pública 8.4 Serviços e comunicações 8.5 Transportes 9 Cultura e lazer 9.1 Turismo e eventos 9.2 Esportes 9.3 Feriados 10 Ver também 11 Referências 12 Ligações externas

    Curso De Adestramento De Caes Brumadinho Mg

    Sobre Cursos EAD

    Desde 2005, quando os diplomas de alunos formados em cursos a distância tornaram-se equivalentes aos de cursos presenciais, essa opção teve um forte crescimento. Atualmente, cerca de um milhão de alunos estão fazendo graduações nessa modalidade de ensino, em 108 instituições - a maioria privadas - credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC).

    Ao contrário do que muitos pensam, fazer curso a distância não é uma "moleza", embora ofereça maior flexibilidade do que um curso presencial. Na modalidade a distância, o interesse, o esforço e a disciplina do aluno são fatores essenciais para a um bom aproveitamento e conclusão do curso.

    Não há um modelo único de educação a distância. Os programas podem apresentar diferentes desenhos e múltiplas combinações de linguagens e recursos educacionais e tecnológicos. A natureza do curso é que irá definir a tecnologia e a metodologia: momentos presenciais (são obrigatórios por lei), estágios supervisionados, práticas em laboratórios de ensino, trabalhos de conclusão de curso, quando for o caso, tutorias presenciais e outras estratégias são adotadas.

    A maior parte dos cursos no Brasil funcionam com uma plataforma na internet, onde os alunos acessam as aulas e os conteúdos, complementada por apostilas ou livros impressos, e pólos presenciais que contam com professores tutores para tirar dúvidas. O sistema de avaliações muda bastante de instituição para instituição, mas 58% delas usam provas escritas presenciais.