Curso de Adestramento de Cães em Goiana

 

 

Você você mora em Goiana Pernambuco
Aproveite Esta GRANDE OPORTUNIDADE para entrar no mercado de Adestramento de Cães

 

 

ATENÇÃO Veja no vídeo abaixo como um livro de apenas R$ 2,50 mudou minha vida profissional e pode MUDAR A SUA TAMBÉM

 

 

O Curso Adestramento A Jóia do Infinito é o único do mercado COM ...
* ANIMAÇÕES 3D * Presença de Aluno real * Didática de atendimento ao cliente * Simulação de adestrador atendendo cliente * Situações reais com cães desmotivados

 

Walkerdog

 

Curso Adestramento A Joia do Infinito RETORNO RÁPIDO!

Como Adestrador Formado no Curso Online do Centro Canino WalkerDog

você pode cobrar R$ 80,00 por hora de adestramento,

se fizer 4 horas por final de semana você


fatura em um único mês R$ 1280,00



 

comprar curso agora

compra segura hotmart

Compra 100% segura! Receba imediatamente seu acesso após a confirmação do pagamento.


hotmart

 

Veja Como Funciona o Curso

No Curso de Adestramento de Cães A Jóia do Infinito, oferecido pelo Centro Canino WalkerDog, você aprenderá as principais técnicas de Adestramento, aliando teoria e prática. O Curso é 100% online gravado em alta resolução com Animações 3D e participação de aluno real nas aulas práticas.

Aprenda também sobre o bem-estar animal, alimentação correta, psicologia e comportamento canino, interpretação da linguagem corporal dos cães, e mais:

Como evitar que o cão coma ou destrua objetos em casa;

Saiba como ensiná-lo a fazer as necessidades no local correto;

Aprenda técnicas e truques de adestramento, do básico ao avançado;

Conheça como é o treinamento de um cão de trabalho.

POR DENTRO DO CURSO

6 Módulos, mais de 20 Videoaulas com método exclusivo, animação 3D e aluno real.

CURSO 100% ONLINE

Você vai assistir no conforto da sua casa, a hora que você quiser, podendo ver e rever as aulas

AULAS REAIS

Aulas práticas gravadas com aluno real.

SUPORTE E ACOMPANHAMENTO

Você vai ter o suporte individual diretamente com o Adestrador Alex para tirar suas dúvidas através do grupo do Facebook.

CERTIFICADO DE CONCLUSÃO

Após assistir todas as aulas do curso, você receberá um lindo certificado provando a conclusão do curso, mostrando que você está preparado para trabalhar como adestrador de cães.

hotmart

 

Veja o que os alunos estão falando sobre o Curso

grade curricular

 

Conheça a GRADE CURRICULAR do curso

MÓDULO 01 APRESENTAÇÃO

  • Boas vidas e apresentação do curso de Adestramento A Jóia do Infinito

MÓDULO 02 CONHECENDO A HISTÓRIA E O COMPORTAMENTO CANINO

  • A história do relacionamento entre cães e humanos no Brasil.
  • Comportamento Canino

MÓDULO 03 ESTUDANDO OS CONCEITOS CIENTÍFICOS, E METODOLOGIAS

  • Conceitos
  • Reforço Positivo, Reforço Negativo e Punição

MÓDULO 04 DIDÁTICA PARA COM O CLIENTE E TÉCNICAS DE ADESTRAMENTO

  • Visita ao cliente, como agir
  • Entendendo o contexto para mudar o comportamento do cão
  • Carregamento do clicker

MÓDULO 05 INICIO DAS AULAS PRÁTICAS, CONCEITOS PARA EXTRAÇÃO DE COMANDOS

  • Carregar o clicker na prática
  • Como criar um aprendizado sem falhas
  • Como criar um aprendizado sem falhas, vídeo
  • Generalizando os comandos com indução (usando petisco perto do nariz como moeda de troca)
  • Carregamento da base, significado
  • Generalizando comandos troca de posições, senta, deita, de pé com contato (toque)
  • Generalizando cão inseguro
  • Descriminando comandos (descriminar é colocar comandos verbais)
  • Descriminando comandos Parte 2
  • Descriminando comandos Parte 3

MÓDULO 06 AULAS BÔNUS

  • Todo mês uma aula nova e exclusiva para os alunos

Walkerdog

 

Conheça o Adestrador Alexsandro Epping

 

Curso para Adestradores de Cães centro canino walkerdog Olá meu nome é Alexsandro Epping, sou proprietário do Centro Canino WalkerDog. Venho convidar você que assim como eu quer trabalhar com o que ama, TRABALHAR ADESTRANDO CÃES!

Sou Formado em comunicação e Marketing, atualmente curso História na Unicesumar e Gestão de Empresa na Anhanguera

Realizou os seguintes cursos:

  • Treinamento tático com cães. Local Quinto batalhão de suprimento Curitiba com Sub tenente Marcos Goes
  • Treinamento de busca e resgate com cães, faro de entorpecente, busca e captura. Local: Marau RS. Instrutores: sargento do POE Antonio Rodrigues, RS, instrutores da K9 do Uruguai, EUA e Colombia

  • Em 10 anos o instrutor Alex buscou mais de 30 cursos e seminários no Brasil e no exterior, sendo cursos e semanários no valor de R$ 2.000 a R$ 5.000,00. Como orientador na formação de adestradores de cães de guarda também se especializou na área da segurança em cursos homologados pela Polícia Federal e ainda buscou qualificação didática de e ensino superior como instrutor na formação de alunos em seguimentos como adestradores.

    Totalizando mais de R$50.000,00 investidos em conhecimento.

    E mais dezenas de cursos no qual já ganhou mérito de destaque como melhor aluno em turma de 21 alunos.

    Dados de atuação:
    O adestrador Alexsandro Epping é responsável pela formação de adestradores na WalkerDog, adestrador responsável pelo treinamento de cães condenados a eutanásia por vigilância sanitária de diversos municípios, adestrador do cães em treinamento da WalkerDog, palestrante sobre comportamento canino em várias empresas escolas técnicas e faculdades.

    Responsável pelo hotel/ creche da WalkerDog.
    Sua equipe são ex alunos de cursos da WalkerDog

     

    LEMBRA DA HISTÓRIA DO LIVRO?

    Aconteceu em 2010 ....

    Veja Como Está Nossa Estrutura HOJE!

    P.S.: não estou vendendo uma SOLUÇÃO MÁGICA, mas o conhecimento deste curso, aliado é muito trabalho e dedicação, pode se transformar em UMA JÓIA DO INFINITO

     

    Walkerdog

     

    HOJE VOCÊ TERÁ A OPORTUNIDADE ÚNICA DE ADQUIRIR O CURSO COMPLETO POR APENAS

     

    de R$ 697,00 valor normal

     

    12 x de R$ 48,42

     

    Menos de R$2,00 por dia.

     

    São MAIS DE R$ 50.000,00 investidos em conhecimento pelo adestrador Alex

    TUDO ISSO entregue no curso para você por um preço acessível

     

    comprar curso agora

     

    garantia 7 dias

     

    O RISCO é TODO MEU, Até 7 DIAS depois do pagamento, você pode cancelar por qualquer motivo, e devolvemos todo o valor pago.

    ONDE EU RECEBO O CURSO?

    Logo após a confirmação da sua compra, você irá receber no seu E-mail os dados de acesso ao curso online.

    FICOU COM ALGUMA DÚVIDA EM RELAÇÃO AO CURSO ONLINE?

    Chame nos nossos WHATSAPP (51) 9 97613537 (vivo) | (51) 9 91519690 (claro)


    Título: Curso de Adestramento de Cães em Goiana Pernambuco
    Criado em 28/05/2020 - Publicado em - Atualizado em 28/05/2020
    Centro Canino WalkerDog
    Centro Canino WalkerDog

    Conheça o Curso Banho e Tosa em Goiana PE

    Dados de Goiana - PE
    Area em km2= 501
    Populacao = 75644
    PIB Per Capta = R$ 0

    HISTORIA
    Ver artigo principal: História de Goiana A história de Goiana está muito ligada aos engenhos da região. Os goianenses participaram ativamente da Batalha das Heroínas de Tejucopapo (1646), da Revolução Pernambucana (1817), da Confederação do Equador (1824) e da Revolução Goianense (1825). A vila operária de Goiana é considerada a primeira do seu tipo na América Latina.[12] A localidade foi elevada à categoria de freguesia 1568, de vila em em 15 de janeiro de 1711, ganhou foros de cidade em 5 de maio de 1840 e de sede de município em 3 de agosto de 1892, tendo como seu primeiro prefeito o Dr. Belarmino Correia de Oliveira.[13] A origem mais provável do nome Goiana é que venha da palavra em tupi-guarani "Guyanna", que significa "terra de muitas águas". O topônimo do município aparece pela primeira vez nos catálogos da Companhia de Jesus, em 1592, com o nome de aldeia de "Gueena". O mesmo documento, em 1606, registra-o com a grafia modificada para "Goyana" e, finalmente Goiana. O holandês Francisco Adolfo de Varnhagen disse que Goiana é uma palavra de origem da língua tupi, que significa: gente estimada.[14] Outros filólogos divergem e dizem ter o significado de mistura ou parente, alguns como Frei Vicente de Salvador, em 1627, definiu como sendo porto ou ancoradouro. Sabe-se que muito antes da chegada dos portugueses ao Brasil, Goiana, assim como diversas outras localidades da América, já era habitada por indígenas, inúmeros historiadores defendem seus estudos e com isso, daí, nasce uma diversidade de teorias, principalmente sobre suas origens.[15] Existem diversas teses sobre a origem da cidade de Goiana, das tais a mais aceita é a de que a cidade surgiu quando Diogo Dias ganhou e fundou o Engenho Recuzaém.[16] A segunda tese é a de que em 1501 com a finalidade de explorar a costa brasileira expedições portuguesas já tinham aportado o litoral goianense em uma praia, hoje denominada Ponta de Pedra. Existindo ainda a terceira tese, a qual diz que a primeira povoação de Goiana esteve no Engenho Japumim, também fundado por Diogo Dias, segundo historiadores.[16] Período colonial[editar | editar código-fonte] A colonização jamais realizou os propósitos da empresa mercantil que impulsionou as navegações. Montada especificamente para a troca, ela operava sempre na pressuposição da existência de produção local, nas áreas com que mantinha a troca. O problema da colonização apresenta, assim, grandes dificuldades, uma vez que a estrutura econômica portuguesa não estava preparada para enfrentá-lo. Nesse período, Goiana foi uma das principais produtoras de cana-de-açúcar no estado de Pernambuco; o Rio Goiana, que corta a cidade, abrigava um importante porto, que escoava a produção do local.[17] Foi durante este período que Goiana foi, por diversas vezes, sede da capitania de Itamaracá, e permaneceu como segunda cidade mais importante do estado, até o fim deste período.[11] Correia Picanço, o barão de Goiana, fundou as primeiras faculdades de medicina do Brasil, e é "Patriarca da Medicina Brasileira".[18] A povoação foi elevada a freguesia em 1568 quando Diogo Dias, um cristão-novo de muitas posses, comprou de Jerônimo de Albuquerque dez mil braças de terra próximas à atual cidade de Goiana, então Capitania de Itamaracá, estabelecendo um engenho fortificado no Vale do Rio Tracunhaém. Este colono foi alvo do ataque ao engenho Tracunhaém, em 1574, no qual índios potiguaras exterminaram toda a população do engenho. Este episódio provocou a extinção da capitania de Itamaracá e a criação da capitania da Paraíba. Em fevereiro de 1640 defrontaram-se entre Goiana e a ilha de Itamaracá a esquadra ibérica de Fernando de Mascarenhas, conde da Torre, e a holandesa, comandada por Willem Loos, num combate que seria imortalizado em quatro gravuras de Frans Post.[19] No dia 24 de abril do ano de 1646, armadas com paus, pedras, panelas, pimenta e água fervente, as mulheres de Tejucopapo, atual distrito do município, venceram os holandeses que ameaçavam suas terras e famílias. Este evento é conhecido e retratado em um filme denominado "Epopeia das Heroínas de Tejucupapo", que no último domingo de abril é recontada a história, através de uma encenação teatral ao ar livre no marco histórico pelo Clube das Mães, na zona rural do município. A encenação mostra a vida de mulheres que lutaram contra os invasores e contra o preconceito, atraindo cerca de cinco mil pessoas em média por ano.[20] Período imperial[editar | editar código-fonte] Após a independência de Portugal em 7 de setembro de 1822, que resultou no fim do "Brasil Colônia" (1500-1822), o Brasil torna-se uma monarquia constitucional, período denominado "Brasil Império" (1822-1889). D. Pedro I retorna a Portugal para assegurar que sua filha assumisse o trono português. Após um período regencial, D. Pedro II, aos catorze anos de idade, é coroado o segundo imperador do Brasil.[21] No ano de 1859, Dom Pedro II, imperador do Brasil, visitou a cidade de Goiana, chegou acompanhado por uma comitiva com quase quinhentos cavaleiros. Na véspera todos os preparativos foram realizados para receber o monarca. O que havia de melhor nos engenhos foi trazido para o sobrado onde ele se hospedou. Foram à cidade pessoas das regiões circunvizinhas, atraídas pela visita do imperador. Dom Pedro II conheceu as igrejas e encantou-se com a beleza do Cruzeiro do Carmo, no centro.[22] Ele chegou a visitar também o hospital, as repartições públicas, as escolas e elogiou o avanço dos alunos no latim. Mais tarde, ainda participou de solenidade na Igreja da Matriz, onde escutou a Banda Saboeira à porta depois seguiu para o bairro do Tanquinho para ver como era feito o abastecimento de água da cidade e considerou a situação do porto fluvial aproveitando para discutir melhoramentos.[carece de fontes?] Avenida Marechal Deodoro da Fonseca com a Igreja de Nossa Senhora do Rosário no centro da imagem. Abolição da Escravatura[editar | editar código-fonte] A abolição em Goiana foi declarada no dia 25 de março de 1887. Em meio a escravos se rebelando e fazendo revoluções almejando o fim da escravidão pelo Brasil, acabou se criando em Goiana um clube abolicionista chamado O Terpsícore, que buscava levantar fundos para a libertação dos escravos. Havia também na cidade o Clube do Cupim, cujo objetivo era “roubar” escravos de seus senhores e enviá-los ao estado do Ceará, onde já não havia escravidão por lei.[23] Em Goiana, a abolição foi declarada de maneira mais prática, pois deixaram a burocracia de lado. Basílio Machado, um sapateiro abolicionista, infiltrava-se nos engenhos pedindo para trabalhar. Ao ganhar a confiança do senhor do engenho, ele elaborava um plano para fugir com os escravos e escondê-los na olaria de José Pires Vergueiro que se encarregava de enviá-los para o Ceará. A campanha abolicionista em Goiana tinha o apoio da população em geral e foi um dos quartéis general na luta pela liberdade dos negros. A cidade acabou sendo a primeira a libertar seus escravos no estado mesmo com o enorme número de engenhos que possuía. Enquanto em Goiana já havia a liberdade de escravos, a Lei Áurea era assinada no Rio de Janeiro, então capital do Brasil, pela Princesa Isabel do Brasil e pelo Ministro da Agricultura da época Conselheiro João Alfredo Correia de Oliveira, no dia 13 de maio de 1888,extinguindo assim a escravidão no resto do Brasil. A Princesa Isabel sancionou a Lei Áurea, na sua terceira e última regência, estando o Imperador D. Pedro II em viagem ao exterior. Período republicano[editar | editar código-fonte] Dom Pedro II foi deposto em 15 de novembro de 1889 por um golpe militar liderado pelo republicano Deodoro da Fonseca,[24] que se tornou o primeiro presidente de facto do país, através de ascensão militar. E permaneceu no cargo até o ano de 1891, quando assumiu a presidência o Marechal Floriano Peixoto, que foi considerado o consolidador da república.[25] Durante esse período, apareceu o primeiro ônibus de que se tem notícia no Brasil, foi um veículo da marca francesa Panhard-Levassor, importado no ano 1900 pela Companhia de Transporte de Goiana,[26] que na época era a mais importante cidade de Pernambuco, depois da capital, Recife. Destinava-se o referido veículo ao transporte de passageiros entre as duas cidades pela histórica estrada de rodagem, hoje a BR-101.[27] No dia 23 de março de 1903, o veículo, com lotação de doze passageiros, fez sua primeira viagem, saindo do centro de Goiana e chegando até a cidade de Olinda, onde parava para o almoço. E seguiam da cidade de Olinda até o Recife levando mais uma hora para chegar ao destino. O ônibus não durou muito, pois uma viagem total, que teria setenta quilômetros, levava cerca de nove horas. E as viagens suburbanas custavam muito. Também nessa época se instalou na cidade a Fiação de Tecidos Goiana - Fiteg, composta da fábrica, da casa do proprietário e da vila operária, a primeira do seu tipo na América Latina, além de ser um importante marco da arquitetura do início do século XX, tem a peculiaridade de todas as edificações seguirem a mesma modulação: cada habitação representa um módulo, a que tanto a fábrica, quanto a casa do proprietário obedeceram, repetindo, no entanto, tantos módulos, quantos se fizeram necessários. As casas, estreitas, geminadas, com vão abrindo-se diretamente para os logradouros, são distribuídas em nove quadras, num total de 376 habitações.[livro 1] A fábrica foi fechada na década de 1980 depois de declarar a sua falência, deixando centenas de goianenses desempregados, e mesmo que foram discutidas medidas pelo governo, a fábrica realmente fez a declaração, demitindo, de pouco em pouco os trabalhadores..[28] História recente[editar | editar código-fonte] No final da década de 1990, surgiram rumores de que Goiana receberia um aeroporto internacional, as quais foram reafirmadas pelo falecido ex-governador do estado Eduardo Campos, o projeto que contempla também um porto e um polo industrial ainda está em desenvolvimento.[29][30][31] No ano de 2004 assumiu a prefeitura o empresário Beto Gadelha, que oficializou a implantação do Polo Farmacoquímico de Pernambuco no município de Goiana. Ele teve o mandato cassado pelo TSE no ano de 2006, tendo então que ser feita novas eleições no município.[32] No então ano de 2006, assumiu a prefeitura, Henrique Fenelon, que foi reeleito no ano de 2008, sendo assim o primeiro prefeito reeleito da história de Goiana. A cidade ocupa atualmente a 52ª posição na lista das cidades mais violentas do país.[33]
    ECONOMIA
    Algumas informacões sobre a economia e população da cidade. A cidade de Goiana localizada no estado de Pernambuco tem uma área de 501.9 de quilometros quadrados. A população total de Goiana é de 75644 pessoas, sendo 36644 homens e 39000 mulheres. A população na área urbana de Goiana PE é de 58025pessoas, já a população da árae rual é de 17619 pessoas. A Densidade demográfica de Goiana PE é de 150.72. A densidade demegráfica é a medida expressada pela relação entre a população e a superfície do território, geralmente aplicada a seres humanos, mas também em outros seres vivos (comumente, animais). É geralmente expressada em habitantes por quilômetro quadrado. Veja mais no link a seguir Densidade Demográfica Wikipedia. Outra informação que temos sobre a população de Goiana PE é que 25.84% tem entre 0 e 14 anos de idade; 67.27% tem entre 15 e 64 anos de idade; e 6.89% tem acima de 64 anos de idade. Conforme os dados, a maior população da cidade de Goiana localizada no estado de Pernambuco são as pessoas de 15 a 64 anos de idade, ou seja, existem mais adultos no município. Em termos de ecnomia isso é bom pois tem mais pessoas trabalhando e gerando riqueza para o país. O município é um dos dez maiores centros econômicos do estado,[78] Goiana produz cimento, embalagens de papelão, açúcar, cal, casos de algodão, móveis e artefatos de fibra de coco. As principais lavouras do município são de cana-de-açúcar, coco-da-baía, mandioca e fumo. Além de ter um comércio muito movimentado e com feira todos os dias. A economia começou a crescer mais aceleradamente depois da criação do Distrito Industrial de Goiana e do Polo Farmacoquímico e de Biotecnologia de Pernambuco, além do recente Pólo Automotivo.[79][80] O PIB de Goiana é o oitavo maior da Região Metropolitana do Recife,[81] destacando-se na área de agricultura, onde mantém o quarto maior do estado e na área de serviços. Nos dados do IBGE de 2011, o município possuía R$ 789.431 mil[10] no seu Produto Interno Bruto. A participação no PIB do estado de Pernambuco era de 0,8% e o PIB per capita de R$ 10.389,02.[10] Veja abaixo a composição do PIB de Goiana.[82] Agricultura[editar | editar código-fonte] O setor primário em Goiana possui como atividade principal a produção de cana-de-açúcar. É nessa área de cultivo onde está empregada a maior parte da mão-de-obra local. O município produziu só no ano de 2007, 1.017.500 toneladas de cana-de-açúcar.[37] A cana foi o primeiro produto que moveu o Brasil, alavancando a economia brasileira durante o período colonial, sendo substituída pelo café no período imperial. Outra atividade rural de grande destaque no município é a do cultivo do coco-da-baía.[37] Goiana é a maior produtora de calcário do estado de Pernambuco,[83] a segunda maior produtora de areia industrial e de ferro do mesmo estado,[84] e a terceira maior produtora de rocha fosfática de Pernambuco.[85] Na aquicultura, Goiana também se destaca em sua região, ocupando 70% das áreas destinadas a esse tipo de agricultura dessa mesma região. Possuindo hectares principalmente na região dos rios Goiana e Megaó.[37] Monopolizadora na ocupação do solo, a cana-de-açúcar, em sua expansão, tem motivado a destruição de grande parte da cobertura florestal das várzeas e das encostas com altas declividades, apesar das restrições dessa última categoria de área ao uso agrícola, especialmente a culturas temporárias. Em consequência, a cobertura florestal, no espaço canavieiro de Goiana, restringe-se a alguns vales nas porções central e oriental do município, onde os remanescentes da Mata Atlântica apresentam-se, em sua maior parte, degradados ou substituídos por bambu (Bambusa vulgaris) e outras plantações.[59] No ano de 2000, 53,6% do solo goianense, era ocupado por plantações de cana-de-açúcar.[59] No município, as áreas reservadas a policultura eram equivalentes a 24,3% do total de áreas no litoral norte de Pernambuco no mesmo ano. Já as plantações de coco-da-baía estão localizadas na região centro-oriental do município, ocupando 2,5% da área dele e sendo o maior plantador desse produto no litoral norte.[59] Indústria[editar | editar código-fonte] Fábrica de vidros planos. O Jeep Renegade é produzido na fábrica da FCA em Goiana. Composição do PIB do município de Goiana Serviços 58 % Agricultura 10 % Indústria 32 % O setor secundário no município de Goiana possui grande importância desde o início do século XXI quando foi criada a FITEG, no município, desde então empresas como como Klabin, Nassau, Canaã e Produtos Pérola se estabeleceram no município. O Distrito Industrial de Goiana foi criado pela lei estadual nº 950/2009, ele fica localizado no bairro da Nova Goiana, emprega dezenas de goianenses e contou inicialmente com quatro empresas, como a fábrica de sucos Canaã, ou a de alimentos Produtos Pérola, aumentando conforme o passar dos anos.[86][87] A Klabin é uma papeleira que produz em Goiana, embalagens de papelão, a multinacional chegou ao município na década de 1960, empregando centenas de trabalhadores no Engenho Pedregulho.[88] A Nassau é uma fábrica de cimentos localizada na ilha de Itapessoca, atualmente é a maior fábrica de cimentos do estado de Pernambuco e a segunda maior do país.[89] O setor secundário promete ganhar espaço na economia goianense, desde que foi anunciado que o Polo Famacoquímico e de Biotecnologia do estado de Pernambuco ficaria localizado no município de Goiana.[90] Em 9 de agosto de 2011, o Governo do Estado de Pernambuco divulgou que a nova unidade da Fiat Chrysler Automobiles, anteriormente prevista para o Complexo Industrial Portuário de Suape, será implantada em Goiana, junto com dezenas de sistemistas.[91] Alguns dos sistemistas como a CBVP, já estão confirmados no Pólo Vidreiro.[92][93] Comércio[editar | editar código-fonte] O setor terciário atualmente é a principal fonte geradora do Produto Interno Bruto goianense. O centro comercial de Goiana é um dos mais movimentados da região, atualmente a feira livre sofre um caos, por culpa do pouco espaço reservado para os muitos feirantes. Assim como no resto do país o maior período de vendas é o Natal. No centro também é comum ver-se produtos contrabandeados, pirateados e falsificados,[94] que em geral são CDs e DVDs pirateados e vendidos por preços mais baixos.[95] Polo farmacoquímico e de biotecnologia[editar | editar código-fonte] Este artigo ou seção é sobre uma construção futura. A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. Ver artigo principal: Polo Famacoquímico e de Biotecnologia Goiana foi escolhida pelo governo do estado para sediar o Polo Famacoquímico e de Biotecnologia de Pernambuco. O pólo, cuja administração foi delegada à AD Diper, irá ocupar uma área de 345,370 hectares, localizada a aproximadamente 4 km do centro urbano de Goiana, às margens da BR-101. O município de Goiana polariza um centro econômico-social com 6,5 milhões de pessoas, distribuídas entre Recife e João Pessoa, por isso a escolha do município para sediar o Pólo. As instalações da fábrica de hemoderivados (Hemobrás) em Goiana iniciaram no começo do ano de 2009. A previsão é que os 19 blocos da fábrica estejam concluídos até o primeiro semestre de 2012, mas a fábrica só começaria a funcionar em 2014.[96] A demora na implantação e nas obras foi provocada por questões burocráticas e civis. Mas a área destinada à fábrica já foi submetida à terraplanagem e a colocação de estacas.[97] Simultaneamente a Hemobrás atua no estímulo a pesquisas relativas à biotecnologia e hemoderivados. Há parcerias com a FioCruz (Fundação Oswaldo Cruz), o TECPAR (Instituto de Tecnologia do Paraná) e o IBMP (Instituto de Biologia Molecular do Paraná), além da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco). [98] Além da Hemobrás, o Pólo também vai receber as Fábricas da LAFEPE (Laboratório Farmacêutico de Pernambuco), da União Química (de São Paulo)[99] e mais recentemente, da Riff Laboratórios Farmacêuticos, além de outras.[100]
    TURISMO
    Praias[editar | editar código-fonte] Palco central de Ponta de Pedras Ver também: Lista de praias de Goiana Goiana possui, ao todo, seis praias em sua orla marítima, que conta com 18 km de extensão, sendo totalmente banhada pelo Oceano Atlântico. A praia mais frequentada de todas é a de Ponta de Pedras,[120] e nesta mesma praia fica a Ponta do Funil, o ponto mais oriental do estado de Pernambuco. Algumas das praias preservam vegetação nativa da Mata Atlântica, que é o caso de Tabatinga e Barra de Catuama. Já a praia de Atapuz é mais frequentada por pescadores, e por sua proximidade do Projeto Peixe-Boi, que tem seu centro nacional na ilha de Itamaracá, é normal se ver o peixe-boi, espécie em estado de conservação ameaçado de extinção, em suas águas.[120] A praia de Carne de Vaca é a primeira praia do litoral de Pernambuco. Tem um estreito areal, com ondas pequenas e fracas, quando a maré baixa possui bancos de areia antes dos seus arrecifes. Fica localizada em uma vila, com poucas casas e uma vasta área de coqueiros. No norte, é a foz do Rio Goiana, onde se encontram manguezais e alagamentos, e ao sul, fica o Riacho Doce, que já participou de filmagens para a televisão, inclusive para uma minissérie do mesmo nome.[121] Sua praia vizinha, a praia de Tabatinga possui coqueiros, mangues e casas de veraneio. Ela fica localizada em uma reserva florestal entre as praias de Carne de Vaca e Ponta de Pedra. Sendo a praia menos movimentada do município, e de fácil encontro com animais nativos da Mata Atlântica.[120] A praia de Ponta de Pedra possui ondas fracas, areia fina e diversas colônias de algas na água. Praia de Ponta de Pedras É sede de um distrito homônimo. Em Ponta de Pedras é fácil de se encontrar vários barcos de pescadores ancorados perto da costa. É a praia mais famosa de Goiana, sendo também a mais frequentada, recebendo milhares de turistas no verão, tando do estado de Pernambuco quanto do estado da Paraíba.[122] A praia de Catuama tem águas claras, arrecifes e areia molhada. Na maré baixa, se encontram bancos de areia, pedras e piscinas naturais. Está localizada na vila homônima, entre as praias de Ponta de Pedras e de Barra de Catuama. Maioria das casa encontradas na vila são de veraneio. Já a praia de Barra de Catuama, é tranquila e considerada perfeita para banho, ela mantém vegetação nativa da mata atlântica. Fica localizada entre a vila Catuama e a Ilha de Itapessoca. Da praia de Barra de Catuama se possui visão para as Ilhas de Itamaracá e de Itapessoca.[120] A praia de Atapuz, última praia do município de Goiana, é localizada em uma vila de pescadores, entre a Ilha de Itapessoca e o Canal de Santa Cruz. Por sua proximidade do Projeto Peixe-Boi, que tem seu centro nacional na ilha de Itamaracá é normal se ver o peixe-boi, espécie em fase de extinção, em suas águas.[120][121] Centro histórico[editar | editar código-fonte] Igreja de Nossa Senhora do Carmo Ver artigo principal: Centro Histórico de Goiana O Centro Histórico de Goiana é considerado Patrimônio Histórico Nacional desde o ano de 1938.[8] A cidade possui oito igrejas seculares monumentais no centro, sem contar os prédios tombados e a arquitetura em que eles foram construídos. A falta de conservação do patrimônio histórico de Goiana já foi discutida diversas vezes mais nada até agora foi resolvido para conter as rachaduras, vidros quebrados e outros problemas nos prédios seculares.[123] A Prefeitura de Goiana está localizada em um edifício com características históricas, situado na Avenida Marechal Deodoro da Fonseca. A Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Brancos está localizada na mesma avenida da Prefeitura. É uma igreja em estilo barroco construída no século XVIII e declarada como Patrimônio Histórico Nacional, no ano de 1938.[8] A Igreja de Nossa Senhora do Amparo dos Homens Pardos foi construída no século XVIII, com estilo barroco, estilo que era muito utilizado naquela época para construções de igrejas. Nas suas dependências se encontra o Museu de Arte Sacra de Goiana e é considerada patrimônio histórico nacional, que possui numerosas exposições de diferentes estilos, destacando o acervo de cerâmicas de Santos realizadas pelos artistas pernambucanos e as de Arte Sacra colecionadas entre os séculos XVII e XX.[8] A Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos também foi construída em estilo barroco no ano de 1835 e declarada Patrimônio Histórico Nacional no ano de 1938,[8] igual aconteceu com a maioria de seus edifícios e igrejas da redondeza, inclusive a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, que pertence ao convento de Santo Alberto dos Carmelitas e foi construída no século XVII, no mesmo século do Convento, o Convento foi construído também em estilo barroco no século XVII, em seu interior é possível se encontrar com uma importante coleção de imagens sacras dos séculos XVI e XVII.[8] Outros atrativos turísticos[editar | editar código-fonte] A Igreja de São Lourenço de Tejucupapo, uma das igrejas mais importantes do município de Goiana, foi construída em meados do século XVI e é considerada uma das igrejas mais antigas do estado de Pernambuco. Merece especial destaque em seu interior, uma bela capela, um exemplar com grande valor histórico e arquitetônico.[8] O Restaurante Buraco da Gia foi criado por Luiz Moraes. O nome Buraco da Gia, escrito com g (escolha do dono), surgiu no ano de 1956, quando Luiz Moraes mudou-se para o local e verificou que ali havia uma cacimba onde morava uma jia.[124] Com suas imensas patas, os caranguejos de seu Luiz espantam e encantam. Adestrados durante um ano, eles podem segurar um copo ou quebrá-lo, puxar carrinhos com quatro cervejas e abrir garrafas, tudo ao comando do mestre. Nomes como Juscelino Kubitschek, Gilberto Freyre, Assis Chateaubriand, Chacrinha e Jarbas Vasconcelos já participaram do Show do Caranguejo, onde seu Luiz ordena seus guaiamuns a segurarem o copo enquanto o cliente bebe cerveja ou refrigerante.[124] Devido à sua simpatia e atenção com todos os clientes, seu Luiz já foi matéria de várias revistas e jornais, inclusive internacionais como o The New York Times. O restaurante também participou de programas de televisão como Hebe, Silvio Santos, Domingão do Faustão e os extintos Chacrinha e Que Delícia de Show, apresentado por Flávio Cavalcanti, na antiga TV Tupi.[124] O ecoparque Aparauá tem seu nome vindo do tupi-guarani, significando massaranduba (árvore da flora brasileira), é um espaço de preservação ecológica do Engenho Massaranduba do Norte. No engenho, os visitantes podem fazer trilhas ecológicas, tomar banhos de bica e em piscinas naturais, passear a cavalo, praticar pesca esportiva, com respeito à natureza e apoio social aos moradores das áreas circunvizinhas.[125][126] O Engenho Uruaé foi construído no século XVII juntamente com a capela dedicada a Nossa Senhora da Piedade. João Alfredo viveu nesse local que possui ainda hoje seu estilo colonial típico preservado, composto pela casa grande, moita com chaminé, senzala e a já mencionada capela. Além de conter os móveis e utensílios da época em excelente estado. Logo na sua chegada, os visitantes são transportados para os tempos da cana-de-açúcar. O engenho encontra-se em ótimo estado de conservação e pode-se perceber uma preocupação com o meio ambiente por parte dos proprietários. Seus funcionários são vestidos como os servos de antigamente e palestras sobre os costumes da época são ministradas durante todo o ano.[127][128]

    Curso De Adestramento De Caes Goiana Mg

    Sobre Cursos EAD

    A Educação a Distância é a modalidade educacional na qual a mediação didático-pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem ocorre com a utilização de meios e tecnologias de informação e comunicação, com estudantes e professores desenvolvendo atividades educativas em lugares ou tempos diversos. Esta definição está presente no Decreto 5.622, de 19.12.2005 (que revoga o Decreto 2.494/98), que regulamenta o Art. 80 da Lei 9.394/96 (LDB) .

    Conforme previsto no Art. 80 da Lei 9.394/96 (LDB), a instituição interessada em oferecer cursos superiores a distância precisa solicitar credenciamento específico à União.