Curso de Adestramento de Cães em Luiz Alves

 

 

Você você mora em Luiz Alves Santa Catarina
Aproveite Esta GRANDE OPORTUNIDADE para entrar no mercado de Adestramento de Cães

 

 

ATENÇÃO Veja no vídeo abaixo como um livro de apenas R$ 2,50 mudou minha vida profissional e pode MUDAR A SUA TAMBÉM

 

 

O Curso Adestramento A Jóia do Infinito é o único do mercado COM ...
* ANIMAÇÕES 3D * Presença de Aluno real * Didática de atendimento ao cliente * Simulação de adestrador atendendo cliente * Situações reais com cães desmotivados

 

Walkerdog

 

Curso Adestramento A Joia do Infinito RETORNO RÁPIDO!

Como Adestrador Formado no Curso Online do Centro Canino WalkerDog

você pode cobrar R$ 80,00 por hora de adestramento,

se fizer 4 horas por final de semana você


fatura em um único mês R$ 1280,00



 

comprar curso agora

 

compra segura hotmart

Compra 100% segura! Receba imediatamente seu acesso após a confirmação do pagamento.


hotmart

 

Veja Como Funciona o Curso

No Curso de Adestramento de Cães A Jóia do Infinito, oferecido pelo Centro Canino WalkerDog, você aprenderá as principais técnicas de Adestramento, aliando teoria e prática. O Curso é 100% online gravado em alta resolução com Animações 3D e participação de aluno real nas aulas práticas.

Aprenda também sobre o bem-estar animal, alimentação correta, psicologia e comportamento canino, interpretação da linguagem corporal dos cães, e mais:

Como evitar que o cão coma ou destrua objetos em casa;

Saiba como ensiná-lo a fazer as necessidades no local correto;

Aprenda técnicas e truques de adestramento, do básico ao avançado;

Conheça como é o treinamento de um cão de trabalho.

POR DENTRO DO CURSO

6 Módulos, mais de 20 Videoaulas com método exclusivo, animação 3D e aluno real.

CURSO 100% ONLINE

Você vai assistir no conforto da sua casa, a hora que você quiser, podendo ver e rever as aulas

AULAS REAIS

Aulas práticas gravadas com aluno real.

SUPORTE E ACOMPANHAMENTO

Você vai ter o suporte individual diretamente com o Adestrador Alex para tirar suas dúvidas através do grupo do Facebook.

CERTIFICADO DE CONCLUSÃO

Após assistir todas as aulas do curso, você receberá um lindo certificado provando a conclusão do curso, mostrando que você está preparado para trabalhar como adestrador de cães.

hotmart

 

Veja o que os alunos estão falando sobre o Curso

grade curricular

 

Conheça a GRADE CURRICULAR do curso

MÓDULO 01 APRESENTAÇÃO

  • Boas vidas e apresentação do curso de Adestramento A Jóia do Infinito

MÓDULO 02 CONHECENDO A HISTÓRIA E O COMPORTAMENTO CANINO

  • A história do relacionamento entre cães e humanos no Brasil.
  • Comportamento Canino

MÓDULO 03 ESTUDANDO OS CONCEITOS CIENTÍFICOS, E METODOLOGIAS

  • Conceitos
  • Reforço Positivo, Reforço Negativo e Punição

MÓDULO 04 DIDÁTICA PARA COM O CLIENTE E TÉCNICAS DE ADESTRAMENTO

  • Visita ao cliente, como agir
  • Entendendo o contexto para mudar o comportamento do cão
  • Carregamento do clicker

MÓDULO 05 INICIO DAS AULAS PRÁTICAS, CONCEITOS PARA EXTRAÇÃO DE COMANDOS

  • Carregar o clicker na prática
  • Como criar um aprendizado sem falhas
  • Como criar um aprendizado sem falhas, vídeo
  • Generalizando os comandos com indução (usando petisco perto do nariz como moeda de troca)
  • Carregamento da base, significado
  • Generalizando comandos troca de posições, senta, deita, de pé com contato (toque)
  • Generalizando cão inseguro
  • Descriminando comandos (descriminar é colocar comandos verbais)
  • Descriminando comandos Parte 2
  • Descriminando comandos Parte 3

MÓDULO 06 AULAS BÔNUS

  • Todo mês uma aula nova e exclusiva para os alunos

Walkerdog

 

Conheça o Adestrador Alexsandro Epping

 

Curso para Adestradores de Cães centro canino walkerdog Olá meu nome é Alexsandro Epping, sou proprietário do Centro Canino WalkerDog. Venho convidar você que assim como eu quer trabalhar com o que ama, TRABALHAR ADESTRANDO CÃES!

Sou Formado em comunicação e Marketing, atualmente curso História na Unicesumar e Gestão de Empresa na Anhanguera

Realizou os seguintes cursos:

  • Treinamento tático com cães. Local Quinto batalhão de suprimento Curitiba com Sub tenente Marcos Goes
  • Treinamento de busca e resgate com cães, faro de entorpecente, busca e captura. Local: Marau RS. Instrutores: sargento do POE Antonio Rodrigues, RS, instrutores da K9 do Uruguai, EUA e Colombia

  • Em 10 anos o instrutor Alex buscou mais de 30 cursos e seminários no Brasil e no exterior, sendo cursos e semanários no valor de R$ 2.000 a R$ 5.000,00. Como orientador na formação de adestradores de cães de guarda também se especializou na área da segurança em cursos homologados pela Polícia Federal e ainda buscou qualificação didática de e ensino superior como instrutor na formação de alunos em seguimentos como adestradores.

    Totalizando mais de R$50.000,00 investidos em conhecimento.

    E mais dezenas de cursos no qual já ganhou mérito de destaque como melhor aluno em turma de 21 alunos.

    Dados de atuação:
    O adestrador Alexsandro Epping é responsável pela formação de adestradores na WalkerDog, adestrador responsável pelo treinamento de cães condenados a eutanásia por vigilância sanitária de diversos municípios, adestrador do cães em treinamento da WalkerDog, palestrante sobre comportamento canino em várias empresas escolas técnicas e faculdades.

    Responsável pelo hotel/ creche da WalkerDog.
    Sua equipe são ex alunos de cursos da WalkerDog

     

    LEMBRA DA HISTÓRIA DO LIVRO?

    Aconteceu em 2010 ....

    Veja Como Está Nossa Estrutura HOJE!

    P.S.: não estou vendendo uma SOLUÇÃO MÁGICA, mas o conhecimento deste curso, aliado é muito trabalho e dedicação, pode se transformar em UMA JÓIA DO INFINITO

     

    Walkerdog

     

    HOJE VOCÊ TERÁ A OPORTUNIDADE ÚNICA DE ADQUIRIR O CURSO COMPLETO POR APENAS

     

    de R$ 697,00 valor normal

     

    12 x de R$ 48,42

     

    Menos de R$2,00 por dia.

     

    São MAIS DE R$ 50.000,00 investidos em conhecimento pelo adestrador Alex

    TUDO ISSO entregue no curso para você por um preço acessível

     

    comprar curso agora

     

    garantia 7 dias

     

    O RISCO é TODO MEU, Até 7 DIAS depois do pagamento, você pode cancelar por qualquer motivo, e devolvemos todo o valor pago.

    ONDE EU RECEBO O CURSO?

    Logo após a confirmação da sua compra, você irá receber no seu E-mail os dados de acesso ao curso online.

    FICOU COM ALGUMA DÚVIDA EM RELAÇÃO AO CURSO ONLINE?

    Chame nos nossos WHATSAPP (51) 9 97613537 (vivo) | (51) 9 91519690 (claro)


    Título: Curso de Adestramento de Cães em Luiz Alves Santa Catarina
    Criado em 28/05/2020 - Publicado em - Atualizado em 28/05/2020
    Centro Canino WalkerDog
    Centro Canino WalkerDog

    Conheça o Curso Banho e Tosa em Luiz Alves SC

    Dados de Luiz Alves - SC
    Area em km2= 260
    Populacao = 10438
    PIB Per Capta = R$ 0

    HISTORIA
    O início da colonização da área em que hoje compreende o município de Luiz Alves é incerta, pois seu povoamento se deu de forma esparsa através de pessoas vindas de Itajaí que subiam o vale colonizando cada vez mais seu interior, chegando a ocupar seu médio vale, pois a área que compreende o alto Luiz Alves e seus afluentes era terra devoluta e habitada somente por índios Tapuias, que eram nômades, conhecidos hoje pelo nome Xokleng ou Lã-Klanõ, e que ocupavam toda a área do Vale do Itajaí. Por volta de 1867 já se citava o nome da localidade "Luiz Alves" ou "Sertão do Luiz Alves" nos registros de casamento, batismo e óbito da Matriz do Santíssimo Sacramento, em Itajaí. Em dezembro de 1876, a Comissão encarregada de discriminar as terras do domínio particular, no então município de Itajaí, segue para o rio Luiz Alves, a fim de escolher o melhor local para o estabelecimento de uma colônia, e, em função de tal desejo, foram medidos 16 lotes, com 275 metros de frente e 1.100 metros de fundos. Em 1877, a área territorial da "Colônia Luiz Alves" era de 12 léguas quadradas. Isto significava, em fins de setembro de 1877, que haviam sido medidos 224 lotes. E, em novembro de 1877, a colônia “Luiz Alves” tem iniciado o seu povoamento. Os italianos foram os pioneiros na colonização de Luiz Alves e logo após foram seguidos pelos alemães, austríacos e portugueses. Em 29 de novembro de 1877 chegava a primeira remessa de colonos eram 79 colonos. A segunda remessa chegou em 10 de dezembro de 1877 e a terceira remessa chegou dia 30 de dezembro de 1877. Eram esses colonos italianos e austríacos, que ocuparam os primeiros 52 lotes, sendo 28 lotes às margens do rio Luiz Alves e 24 lotes às margens do Braço do Norte. Já os alemães que chegaram ocuparam 11 lotes às margens do ribeirão Máximo, enquanto os colonos nacionais tiveram 30 lotes, às margens dos ribeirões Serafim e Braço Seco. E por último os portugueses ocuparam lotes cedidos a eles às margens do Rio do Peixe. O diretor da colônia, era Júlio Grothe, administrou-a muito mal e foi demitido. Grothe então foi substituído pelo engenheiro Pedro Luiz Taulois, a 13 de setembro de 1878, esse por sua vez exerceu a função até emancipação política de Luiz Alves. A colônia de Luiz Alves teve também, vida acidentada, registrando-se vários motins entre os colonos, obrigando o emprego e a permanência da força policial para manter a ordem perturbada com relativa frequência. Tal situação motivou o seu lento progresso até que, em 1890 o governo da Província de Santa Catarina viu-se na contingência de lhe retirar os favores coloniais, extinguindo a colônia Luiz Alves. Iniciada em 1877 com 230 colonos, em 1878 elevava o seu número para 500 colonos. Apesar da extinção da colônia, nela se localizam ainda novas levas de colonos: em 1892 são 83, em 1893 outros 78 e, por fim, em 1894 mais 6. Após Pedro Luiz Taulois começar a dirigir a colônia, os interesses da colônia passaram a ser dirigidos por Brusque e mais tarde por Blumenau. Em 1893, a companhia Torrens estabeleceu 83 colonos em área medida em Luiz Alves, seguindo-se nos dois anos seguintes mais 84, aproveitando assim 167 dos 475 lotes demarcados. Após os interesses da colônia terem sido dirigidos por Brusque]] e mais tarde por Blumenau, ela foi completamente esquecida pouco que se fazia pela colônia Luiz Alves. Então ela passou a ser Distrito do município de Itajaí por decreto de 10 de janeiro de 1903, Luiz Alves de 1903 até 1958 foi distrito de Itajaí. Até em 1958, eleva-se a categoria de município pela lei Nº. 348 de 21 de junho de 1958. E a emancipação política no dia 18 de julho de 1958, sendo o primeiro prefeito eleito de Luiz Alves o senhor Guilherme Schwanke. O município começa a regredir nas décadas de 60 e 70. Agricultura foi desvalorizada. O governo despreza os pequenos municípios. As fábricas começaram a pagar bem e os luizalvenses foram para as cidades. Pelas décadas de 1970 e 1980 surgiu o plantio da banana, que fez com que diminuísse o êxodo rural e o município desenvolveu-se bastante economicamente. Aproximadamente em 1977, durante o governo de Wilibaldo Bylardt (prefeito) e Miro Hess (vice-prefeito), iniciou-se a abertura da SC-413, a eletrificação rural, a retificação das estradas, o ginásio de esporte e o campo da SERAL, calçamento da rua 18 de Julho (centro), construção do prédio do BESC, construção de pontes nas comunidades, abastecimento de água – represa e reservatório. As maiores enchentes[editar | editar código-fonte] 1880: Logo nos primeiros anos de colônia já houve uma grande enchente que geraram muitos prejuízos para os que ali viviam. As chuvas duraram de 22 a 23 de setembro, os mais antigos contavam que as águas levavam o gado, as plantações, tudo o que vinha pela frente. Perderam a vida 25 colonos (afogados e soterrados), houve deslizamentos de terra, e diversas plantações e pastagens próximas às margens dos rios foram soterradas com terra e areia que veio com as águas. (esta enchente pelo que se consta foi semelhante a ocorrida em novembro de 2008 em Luiz Alves e região) 1911: Neste ano Luiz Alves, viu-se outra vez sob o domínio das águas. Não se registrou vítimas humanas. Os prejuízos foram todos indenizados com auxílio vindos de diversos pontos do país e de Hamburgo. 1927 e 1948: Foram enchentes de menores proporções os níveis das águas ficou semelhante a enchente de 1911. 1970: Uma tromba d’água que desabou em todo o município na noite do dia 2 de fevereiro fez com que os rios enchessem rapidamente, o nível das águas superou a de 1880. Grandes quantidades de animais afogaram-se, plantações ficaram debaixo das águas e nada se pôde aproveitar. Não houve vítimas humanas. 1983 e 1984: Muita chuva nestes dois anos, porém o nível das águas segundo os mais antigos não superou a enchente de 1970, não houve vítimas humanas, os prejuízos também foram incalculáveis com animais, plantações, etc. 2008: 21, 22 e 23 de novembro de 2008, ocorreu uma das maiores tragédias na região, foram cerca de três dias corridos de chuva com cerca de 550 mm de chuva. O nível das águas superou a enchente de 1983/1984, porém não a de 1970. Em prejuízos, contudo, superou-se: deslizamentos de terra, pastagens e plantações as margens dos rios foram praticamente todos aterrados com terra e areia, 11 pessoas perderam a vida por deslizamentos de terra (porém nenhuma por afogamento). O município ficou cerca de 5 dias sem energia elétrica, 6 dias sem os serviços telefônicos, 5 dias isolado dos demais municípios. Centenas de casas foram destruídas ou danificadas e centenas de pessoas desabrigadas, várias pontes caíram, estradas e ruas sem condições de tráfego por terem se abertos crateras e deslizamentos de terra em ruas. 2011: 21 e 22 de janeiro de 2011, uma tromba d’água entre 18h30 e 20h30 assolou Luiz Alves e região. No município choveu em aproximadamente duas horas cerca de 150 mm de chuva (mais que a metade do nível de chuva esperada para todo o mês de janeiro), o nível do rio Luiz Alves subiu pouco mais de 6 metros do seu nível normal e 8 bairros ficaram isolados do município. Houve inundações em residências e comércio principalmente nos bairros Vila do Salto, Dom Bosco, Centro, Braço Elza, Vila Nova e Rio do Peixe; nos demais bairros houve inundações mas não chegou a atingir residências. Houve outros prejuízos como perdas na agricultura e deslizamentos de terra em vários pontos no município, mas felizmente não houve vítimas. Cerca de pouco mais de 10 famílias ficaram desabrigadas. 2011: 25 de fevereiro, uma tromba d’água no início da manhã assolou apenas a cidade de Luiz Alves o que colocou a cidade em destaque na mídia. Foram cerca de 3 horas de muita chuva, com cerca de 120 mm, o que foi o bastante para se contabilizarem inúmeros prejuízos materiais. O nível do rio Luiz Alves subiu pouco mais de 5 metros do seu nível normal e o bairro Braço Cunha ficou isolado devido à queda de uma ponte. Houve também inundações em residências e comércio principalmente nos bairros: Vila do Salto, Dom Bosco, Centro, Braço Elza, Vila Nova, Alto Canoas, Braço Miguel, Baixo Canoas e Rio do Peixe. Nos demais bairros ocorreram inundações, mas não chegou a atingir residências. Houve outros prejuízos como perdas na agricultura e deslizamentos de terra em vários pontos no município, sem vítimas. 5 famílias ficaram desabrigadas, várias outras famílias perderam quase todos os seus bens e outras ficaram desalojadas. Origem do nome do município[editar | editar código-fonte] Muitas são as versões sobre o nome do município, mas a mais aceita é a de Dom Luiz Alves, e de seu escravo que também era chamado de Luiz Alves. Esse garoto era escravo de Dom Luiz Alves, um rico fazendeiro que morava na foz do rio Luiz Alves em Ilhota. Por ele ter começado ali a colonização de Ilhota, então foi dado o nome ao rio de Luiz Alves. Ele também acompanhou os imigrantes italianos até a colônia de Luiz Alves. Com a grande popularidade da cachaça e de outros produtos, a nova colônia necessitava de comunicação. Então começava a aparecer as correspondências. Ofereceu-se este trabalho ao negrinho Luiz Alves que pegava as encomendas e saia correndo até os núcleos. Quando alguém lhe perguntava como era o nome da colônia, simplesmente respondia que não sabia. Apenas tinha certeza que ia a 3 núcleos; dos italianos, alemães e portugueses. Todos o chamavam de “Negrinho Maluco”, mas ele tinha orgulho em dizer que se chamava Luiz Alves, o nome do patrão que originou o nome do rio, que ele seguia. Em uma assembleia do legislativo catarinense foi levado e aprovado o nome de Luiz Alves. A dúvida é se a homenagem seria a Dom Luiz Alves ou ao escravo. O histórico da religião católica em Luiz Alves[editar | editar código-fonte] A colônia Luiz Alves, foi iniciada em 1877 com a chegada dos primeiros imigrantes italianos, logo após seguidos pelos alemães e portugueses ao município. Em 1879 já estava edificada a primeira e simples capela dedicada a São Vicente de Paulo. Em 1899, foi construída a segunda capela, com licença dada pelo bispo de Curitiba, Dom Duarte Leopoldo e Silva. Em 1912 foi criada a Paróquia São Vicente de Paulo. A atual igreja matriz São Vicente de Paulo foi iniciada a sua construção em 1941 e concluída em 1952. Em setembro de 2002 foi comemorado o seu jubileu áureo da sua construção e em 2012 comemorado seu centenário da paróquia. Umas das curiosidades da paróquia é que toda a igreja é feita de tijolo maciço, sem composição de ferro. Os dois sinos que estão na torre principal o então governador do estado Irineu Bornhausen os doou no natal de 1937. Em novembro de 1977 foi comemorado o centenário da fundação da colônia de Luiz Alves. No dia 2 de dezembro de 2007 foram comemorados os 130 anos da imigração italiana. Em 18 de julho de 2008 foi comemorado o cinquentenário de emancipação política do município de Luiz Alves. Em 2012, será comemorado o centenário da criação da Paróquia São Vicente de Paulo. Atualmente a Paróquia São Vicente de Paulo (Centro de Luiz Alves), tem 17 capelas espalhadas por todo o município.
    ECONOMIA
    Algumas informacões sobre a economia e população da cidade. A cidade de Luiz Alves localizada no estado de Santa Catarina tem uma área de 260.1 de quilometros quadrados. A população total de Luiz Alves é de 10438 pessoas, sendo 5383 homens e 5055 mulheres. A população na área urbana de Luiz Alves SC é de 3256pessoas, já a população da árae rual é de 7182 pessoas. A Densidade demográfica de Luiz Alves SC é de 40.13. A densidade demegráfica é a medida expressada pela relação entre a população e a superfície do território, geralmente aplicada a seres humanos, mas também em outros seres vivos (comumente, animais). É geralmente expressada em habitantes por quilômetro quadrado. Veja mais no link a seguir Densidade Demográfica Wikipedia. Outra informação que temos sobre a população de Luiz Alves SC é que 23.4% tem entre 0 e 14 anos de idade; 70.09% tem entre 15 e 64 anos de idade; e 6.51% tem acima de 64 anos de idade. Conforme os dados, a maior população da cidade de Luiz Alves localizada no estado de Santa Catarina são as pessoas de 15 a 64 anos de idade, ou seja, existem mais adultos no município. Em termos de ecnomia isso é bom pois tem mais pessoas trabalhando e gerando riqueza para o país. 1 História 1.1 As maiores enchentes 1.2 Origem do nome do município 1.3 O histórico da religião católica em Luiz Alves 2 Símbolos oficiais 3 Prefeitos 4 Bairros 5 Localização e limites 5.1 Vias de acesso 5.2 Distância entre Luiz Alves e algumas cidades do estado de Santa Catarina 6 A agricultura e a pecuária 7 Hidrografia 8 Turismo 8.1 Festa Nacional da Cachaça 9 Meios de comunicação 10 Notas 11 Referências 12 Ver também
    TURISMO
    Localizado no centro do triângulo formado por Blumenau, Joinville e Itajaí, Luiz Alves é um dos maiores produtores de cachaça do Estado e a aguardente do município está classificada entre os melhores do Brasil. Todos os anos, no mês de julho, a cidade festeja a safra de cana-de-açúcar e a produção da aguardente com a Festa Nacional da Cachaça, que leva milhares de visitantes ao município. Vale conferir o processo de industrialização e destilação da cachaça, obtida através da cana-de-açúcar e da banana, nos cerca de 50 alambiques do município. Festa Nacional da Cachaça[editar | editar código-fonte] A Festa Nacional da Cachaça, mais conhecida como Fenaca, teve sua primeira edição em julho de 1984, mês de aniversário do município de Luiz Alves e foi idealizada durante o mandato do prefeito José Alberto Gonzaga Simão. Teve sua abertura em uma sexta-feira, pelo então governador Esperidião Amin e se estendeu por três dias. Aproximadamente 25 mil pessoas passaram pela Fenaca, entre moradores, visitantes de outras cidades e estados e até mesmo alguns estrangeiros. Durante a Fenaca, Luiz Alves recebe os maiores produtores de cachaça do Município e do Estado de Santa Catarina, que exibem toda a sua produção, permitindo a degustação e comercialização em meio a um ambiente festivo, com opções de gastronomia típica, cultura e entretenimento musical. Ao longo do tempo, o evento se consolidou, podendo englobar um leque de outros segmentos, como feira agroindustrial e mostra econômica. Por isso, a Fenaca torna-se cada vez mais um evento de grande importância para o turismo catarinense, promovendo a visibilidade dos produtos de Luiz Alves e de seus apoiadores junto ao público. A cidade é conhecida como a “Terra da Cachaça”, devido aos seus produtos de qualidade reconhecidos nacional e internacionalmente. As cachaças luizalvenses são constantemente premiadas em concursos importantes, como na Expocachaça, maior evento do setor no mundo e no Concurso Mundial de Bruxelas.       Além da Festa Nacional da Cachaça, outra festa acontece simultaneamente à ela, a Festa da Banana. A cidade de Luiz Alves é classificada como a 2ª maior produtora de bananas do estado de Santa Catarina e a maior exportadora da fruta no Estado.

    Curso De Adestramento De Caes Luislandia Mg

    Sobre Cursos EAD

    Desde 2005, quando os diplomas de alunos formados em cursos a distância tornaram-se equivalentes aos de cursos presenciais, essa opção teve um forte crescimento. Atualmente, cerca de um milhão de alunos estão fazendo graduações nessa modalidade de ensino, em 108 instituições - a maioria privadas - credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC).

    Ao contrário do que muitos pensam, fazer curso a distância não é uma "moleza", embora ofereça maior flexibilidade do que um curso presencial. Na modalidade a distância, o interesse, o esforço e a disciplina do aluno são fatores essenciais para a um bom aproveitamento e conclusão do curso.

    Não há um modelo único de educação a distância. Os programas podem apresentar diferentes desenhos e múltiplas combinações de linguagens e recursos educacionais e tecnológicos. A natureza do curso é que irá definir a tecnologia e a metodologia: momentos presenciais (são obrigatórios por lei), estágios supervisionados, práticas em laboratórios de ensino, trabalhos de conclusão de curso, quando for o caso, tutorias presenciais e outras estratégias são adotadas.

    A maior parte dos cursos no Brasil funcionam com uma plataforma na internet, onde os alunos acessam as aulas e os conteúdos, complementada por apostilas ou livros impressos, e pólos presenciais que contam com professores tutores para tirar dúvidas. O sistema de avaliações muda bastante de instituição para instituição, mas 58% delas usam provas escritas presenciais.