Curso de Adestramento de Cães em Coivaras

 

 

Você você mora em Coivaras Piaui
Aproveite Esta GRANDE OPORTUNIDADE para entrar no mercado de Adestramento de Cães

 

 

ATENÇÃO Veja no vídeo abaixo como um livro de apenas R$ 2,50 mudou minha vida profissional e pode MUDAR A SUA TAMBÉM

 

 

O Curso Adestramento A Jóia do Infinito é o único do mercado COM ...
* ANIMAÇÕES 3D * Presença de Aluno real * Didática de atendimento ao cliente * Simulação de adestrador atendendo cliente * Situações reais com cães desmotivados

 

Walkerdog

 

Curso Adestramento A Joia do Infinito RETORNO RÁPIDO!

Como Adestrador Formado no Curso Online do Centro Canino WalkerDog

você pode cobrar R$ 80,00 por hora de adestramento,

se fizer 4 horas por final de semana você


fatura em um único mês R$ 1280,00



 

comprar curso agora

compra segura hotmart

Compra 100% segura! Receba imediatamente seu acesso após a confirmação do pagamento.


hotmart

 

Veja Como Funciona o Curso

No Curso de Adestramento de Cães A Jóia do Infinito, oferecido pelo Centro Canino WalkerDog, você aprenderá as principais técnicas de Adestramento, aliando teoria e prática. O Curso é 100% online gravado em alta resolução com Animações 3D e participação de aluno real nas aulas práticas.

Aprenda também sobre o bem-estar animal, alimentação correta, psicologia e comportamento canino, interpretação da linguagem corporal dos cães, e mais:

Como evitar que o cão coma ou destrua objetos em casa;

Saiba como ensiná-lo a fazer as necessidades no local correto;

Aprenda técnicas e truques de adestramento, do básico ao avançado;

Conheça como é o treinamento de um cão de trabalho.

POR DENTRO DO CURSO

6 Módulos, mais de 20 Videoaulas com método exclusivo, animação 3D e aluno real.

CURSO 100% ONLINE

Você vai assistir no conforto da sua casa, a hora que você quiser, podendo ver e rever as aulas

AULAS REAIS

Aulas práticas gravadas com aluno real.

SUPORTE E ACOMPANHAMENTO

Você vai ter o suporte individual diretamente com o Adestrador Alex para tirar suas dúvidas através do grupo do Facebook.

CERTIFICADO DE CONCLUSÃO

Após assistir todas as aulas do curso, você receberá um lindo certificado provando a conclusão do curso, mostrando que você está preparado para trabalhar como adestrador de cães.

hotmart

 

Veja o que os alunos estão falando sobre o Curso

grade curricular

 

Conheça a GRADE CURRICULAR do curso

MÓDULO 01 APRESENTAÇÃO

  • Boas vidas e apresentação do curso de Adestramento A Jóia do Infinito

MÓDULO 02 CONHECENDO A HISTÓRIA E O COMPORTAMENTO CANINO

  • A história do relacionamento entre cães e humanos no Brasil.
  • Comportamento Canino

MÓDULO 03 ESTUDANDO OS CONCEITOS CIENTÍFICOS, E METODOLOGIAS

  • Conceitos
  • Reforço Positivo, Reforço Negativo e Punição

MÓDULO 04 DIDÁTICA PARA COM O CLIENTE E TÉCNICAS DE ADESTRAMENTO

  • Visita ao cliente, como agir
  • Entendendo o contexto para mudar o comportamento do cão
  • Carregamento do clicker

MÓDULO 05 INICIO DAS AULAS PRÁTICAS, CONCEITOS PARA EXTRAÇÃO DE COMANDOS

  • Carregar o clicker na prática
  • Como criar um aprendizado sem falhas
  • Como criar um aprendizado sem falhas, vídeo
  • Generalizando os comandos com indução (usando petisco perto do nariz como moeda de troca)
  • Carregamento da base, significado
  • Generalizando comandos troca de posições, senta, deita, de pé com contato (toque)
  • Generalizando cão inseguro
  • Descriminando comandos (descriminar é colocar comandos verbais)
  • Descriminando comandos Parte 2
  • Descriminando comandos Parte 3

MÓDULO 06 AULAS BÔNUS

  • Todo mês uma aula nova e exclusiva para os alunos

Walkerdog

 

Conheça o Adestrador Alexsandro Epping

 

Curso para Adestradores de Cães centro canino walkerdog Olá meu nome é Alexsandro Epping, sou proprietário do Centro Canino WalkerDog. Venho convidar você que assim como eu quer trabalhar com o que ama, TRABALHAR ADESTRANDO CÃES!

Sou Formado em comunicação e Marketing, atualmente curso História na Unicesumar e Gestão de Empresa na Anhanguera

Realizou os seguintes cursos:

  • Treinamento tático com cães. Local Quinto batalhão de suprimento Curitiba com Sub tenente Marcos Goes
  • Treinamento de busca e resgate com cães, faro de entorpecente, busca e captura. Local: Marau RS. Instrutores: sargento do POE Antonio Rodrigues, RS, instrutores da K9 do Uruguai, EUA e Colombia

  • Em 10 anos o instrutor Alex buscou mais de 30 cursos e seminários no Brasil e no exterior, sendo cursos e semanários no valor de R$ 2.000 a R$ 5.000,00. Como orientador na formação de adestradores de cães de guarda também se especializou na área da segurança em cursos homologados pela Polícia Federal e ainda buscou qualificação didática de e ensino superior como instrutor na formação de alunos em seguimentos como adestradores.

    Totalizando mais de R$50.000,00 investidos em conhecimento.

    E mais dezenas de cursos no qual já ganhou mérito de destaque como melhor aluno em turma de 21 alunos.

    Dados de atuação:
    O adestrador Alexsandro Epping é responsável pela formação de adestradores na WalkerDog, adestrador responsável pelo treinamento de cães condenados a eutanásia por vigilância sanitária de diversos municípios, adestrador do cães em treinamento da WalkerDog, palestrante sobre comportamento canino em várias empresas escolas técnicas e faculdades.

    Responsável pelo hotel/ creche da WalkerDog.
    Sua equipe são ex alunos de cursos da WalkerDog

     

    LEMBRA DA HISTÓRIA DO LIVRO?

    Aconteceu em 2010 ....

    Veja Como Está Nossa Estrutura HOJE!

    P.S.: não estou vendendo uma SOLUÇÃO MÁGICA, mas o conhecimento deste curso, aliado é muito trabalho e dedicação, pode se transformar em UMA JÓIA DO INFINITO

     

    Walkerdog

     

    HOJE VOCÊ TERÁ A OPORTUNIDADE ÚNICA DE ADQUIRIR O CURSO COMPLETO POR APENAS

     

    de R$ 697,00 valor normal

     

    12 x de R$ 48,42

     

    Menos de R$2,00 por dia.

     

    São MAIS DE R$ 50.000,00 investidos em conhecimento pelo adestrador Alex

    TUDO ISSO entregue no curso para você por um preço acessível

     

    comprar curso agora

     

    garantia 7 dias

     

    O RISCO é TODO MEU, Até 7 DIAS depois do pagamento, você pode cancelar por qualquer motivo, e devolvemos todo o valor pago.

    ONDE EU RECEBO O CURSO?

    Logo após a confirmação da sua compra, você irá receber no seu E-mail os dados de acesso ao curso online.

    FICOU COM ALGUMA DÚVIDA EM RELAÇÃO AO CURSO ONLINE?

    Chame nos nossos WHATSAPP (51) 9 97613537 (vivo) | (51) 9 91519690 (claro)


    Título: Curso de Adestramento de Cães em Coivaras Piaui
    Criado em 28/05/2020 - Publicado em - Atualizado em 28/05/2020
    Centro Canino WalkerDog
    Centro Canino WalkerDog

    Conheça o Curso Banho e Tosa em Coivaras PI

    Dados de Coivaras - PI
    Area em km2= 485
    Populacao = 3811
    PIB Per Capta = R$ 0

    HISTORIA
    A origem de Coivaras se deu em virtude de alguns vaqueiros e viajantes da região do Piauí e do Ceará, que passavam pela Caatinga do mimoso, de onde faziam viagens, tocando boiadas e, que durante as viagens, faziam do local onde hoje é Coivaras, parada obrigatória para saciarem a sede dos animais e para o próprio descanso, no lugar chamado de Ingazeira. No local havia um manancial de água; pois, tinha um riacho com olho d’água, denominado de “Ingazeira” e de ”Cacimba”. Eles ali se arranchavam e faziam fogueiras para afugentar os insetos. Por isso, o local ficou conhecido por Coivaras, alusão aos restos de vegetação queimados durante as pernoites dos vaqueiro-viajantes. Também, conforme relatos, alguns viajantes e moradores das proximidades levavam as cinzas das coivaras de para serem utilizadas na fabricação de sabão artesanal (sabão de soda) para os seus próprios consumos. Daí a origem do nome da cidade de Coivaras. O povoamento do município de Coivaras surgiu nos meados do século XVIII, com a chegada de famílias de vaqueiros que se fixaram no local, nas proximidades da Ingazeira. O nome Coivaras, segundo informações e depoimentos de moradores, teria sido colocado em virtude de estes habitantes fazer coivaras de fogo e destas aproveitarem as cinzas na fabricação de sabão. Dado estes fatos, o então município recebeu o nome de Coivaras. Um dos primeiros moradores das terras das coivaras foi Aureliano e José Martins de Oliveira. Descendentes dele queriam que o nome do novo município piauiense fosse “Martinópolis do Piauí”, pois já existe Martinópolis do Ceará, mas entraram em um consenso ao escolher o nome de COIVARAS, em alusão às coivaras de fogo, e também em virtude da consulta popular (plebiscito) que ouviu a população a respeito da emancipação que já denominava o então povoado, de Coivaras. A pedido dos moradores do então povoado de Coivaras, João Ferreira Gomes (João Biló) e Florentino Inácio de Oliveira, proprietários das terras banhadas pelo Riacho do Olho D'água da Ingazeira, o então prefeito de Altos, Anísio Ferreira Lima, construiu em 1952 dois tanques na nascente do olho d’água a fim de Represar a água para o consumo humano e animal durante os meses de estiagem e também nas épocas de prolongadas secas que atingiam o município de Coivaras. No tanque grande, era armazenada a água para o consumo humano, enquanto que no tanque pequeno era armazenada a água para o consumo dos animais. Hoje no local foram perfurados dois poços que auxilia o abastecimento d'água da cidade de Coivaras. Infelizmente um dos dois tanques (o do consumo animal) desapareceu. Duas hipóteses para o desaparecimento do tanque: foi demolido ou encoberto pela erosão. Uma das primeiras famílias a habitar o lugar foi a de Martinho José de Oliveira, esposo de Ambrosina Maria de Oliveira. Estes pais de Raimundo Martins de Oliveira (1887-1985), um dos primeiros líder político do lugar e que se notabilizou por ter implantado os primeiros serviços públicos no município, ao lado de Antônio Inácio de Oliveira. Este último foi um homem de grande envergadura e destaque político em Altos e região, proprietário da lendária “Fazenda Canto Alegre”. Antônio Inácio de Oliveira (1904-1979), foi vereador em Altos durante cinco legislaturas. Maria Quitéria de oliveira, João Ferreira Gomes (João Biló), Luciana Maria de Freitas, Virgínia Freire Gomes, também foram alguns dos primeiros moradores de Coivaras. O então povoado de Coivaras teve intensa participação política em Altos. Foram vereadores representando o então povoado de Coivaras na Câmara Municipal de Altos: Antônio Inácio de Oliveira, (1951-1955/ 1955-1959/1963-1967/ 1967-1973/ 1973-1977); Clorisvaldo Martins de Oliveira (1963-1967); Raimundo Martins de Oliveira (1971-1973); Nilo Martins de Oliveira (1969-1971/ 1977-1982/ 1983-1988/ 1989-1992) e Erasmo Gomes Freire (1988-1992). A emancipação política de Coivaras deu-se no dia 29 de abril de 1992, através do projeto de lei nº 4.477 que criava o município Coivaras, situado na microrregião de Teresina, hoje RIDE Grande Teresina (Região Integrada de Desenvolvimento: são as regiões metropolitanas brasileiras que se situam em mais de uma unidade federativa, no caso, a Grande Teresina aglutina Timon- Ma). Nos 22 anos de emancipação política de Coivaras, foram prefeitos do município: Erasmo Gomes Freire (gestão: 1993-1996), Bernaval Freire de Araújo (gestão: 1996/2000-2001/2004), Francisco Freire Furtado (gestão: 2005-2008-2009/2012) (2012/2013-2016) e Edimê Oliveira Gomes Freitas (gestão: 2012 e 2013/2016). A comunidade Canto Alegre, tradicionalmente, sempre elegia o vice-prefeito: Joelina Inácio de Gomes (1993/1996), Vencerlau Oliveira Gomes (1996/2000-2001/2004), Edimê Oliveira Gomes Freitas (2005-2008/2009-2012). Entretanto, com o óbito do ex-prefeito Francisco Freire Furtado, ocorrido em 23 de agosto de 2012, a situação se inverteu e o vice passa, a ser da sede, Yuri Magalhães Freire, eleito em 07 outubro de 2012, na chapa da então e atual prefeita reeleita Edimê Oliveira Gomes Freitas, através da coligação A Vontade do Povo (PT/ PMDB/PCB/PSB/PSD/PC do B). Foram presidentes da Câmara Municipal de Coivaras: Benerval Freire de Araújo, Francisco José de Almeida Araújo, Mariano Gayoso Castelo Branco Neto, José Pereira Gomes Filho, Francisco Freire Furtado, Francisca das Chagas do Vale Silva, João do Monte Furtado Neto, Vera Lúcia Oliveira Gomes Rodrigues, Carlos Alberto Lustosa Araújo José Pereira Gomes Filho e, atualmente, Cristina Arcângela Rodrigues do Vale. Coivaras recebeu status de município pela lei estadual nº 4477 de 29 de abril de 1992, com território desmembrado do município de Altos.[6][7]
    ECONOMIA
    Algumas informacões sobre a economia e população da cidade. A cidade de Coivaras localizada no estado de Piaui tem uma área de 485.5 de quilometros quadrados. A população total de Coivaras é de 3811 pessoas, sendo 1970 homens e 1841 mulheres. A população na área urbana de Coivaras PI é de 1173pessoas, já a população da árae rual é de 2638 pessoas. A Densidade demográfica de Coivaras PI é de 7.85. A densidade demegráfica é a medida expressada pela relação entre a população e a superfície do território, geralmente aplicada a seres humanos, mas também em outros seres vivos (comumente, animais). É geralmente expressada em habitantes por quilômetro quadrado. Veja mais no link a seguir Densidade Demográfica Wikipedia. Outra informação que temos sobre a população de Coivaras PI é que 27.08% tem entre 0 e 14 anos de idade; 64.29% tem entre 15 e 64 anos de idade; e 8.63% tem acima de 64 anos de idade. Conforme os dados, a maior população da cidade de Coivaras localizada no estado de Piaui são as pessoas de 15 a 64 anos de idade, ou seja, existem mais adultos no município. Em termos de ecnomia isso é bom pois tem mais pessoas trabalhando e gerando riqueza para o país. A origem de Coivaras se deu em virtude de alguns vaqueiros e viajantes da região do Piauí e do Ceará, que passavam pela Caatinga do mimoso, de onde faziam viagens, tocando boiadas e, que durante as viagens, faziam do local onde hoje é Coivaras, parada obrigatória para saciarem a sede dos animais e para o próprio descanso, no lugar chamado de Ingazeira. No local havia um manancial de água; pois, tinha um riacho com olho d’água, denominado de “Ingazeira” e de ”Cacimba”. Eles ali se arranchavam e faziam fogueiras para afugentar os insetos. Por isso, o local ficou conhecido por Coivaras, alusão aos restos de vegetação queimados durante as pernoites dos vaqueiro-viajantes. Também, conforme relatos, alguns viajantes e moradores das proximidades levavam as cinzas das coivaras de para serem utilizadas na fabricação de sabão artesanal (sabão de soda) para os seus próprios consumos. Daí a origem do nome da cidade de Coivaras. O povoamento do município de Coivaras surgiu nos meados do século XVIII, com a chegada de famílias de vaqueiros que se fixaram no local, nas proximidades da Ingazeira. O nome Coivaras, segundo informações e depoimentos de moradores, teria sido colocado em virtude de estes habitantes fazer coivaras de fogo e destas aproveitarem as cinzas na fabricação de sabão. Dado estes fatos, o então município recebeu o nome de Coivaras. Um dos primeiros moradores das terras das coivaras foi Aureliano e José Martins de Oliveira. Descendentes dele queriam que o nome do novo município piauiense fosse “Martinópolis do Piauí”, pois já existe Martinópolis do Ceará, mas entraram em um consenso ao escolher o nome de COIVARAS, em alusão às coivaras de fogo, e também em virtude da consulta popular (plebiscito) que ouviu a população a respeito da emancipação que já denominava o então povoado, de Coivaras. A pedido dos moradores do então povoado de Coivaras, João Ferreira Gomes (João Biló) e Florentino Inácio de Oliveira, proprietários das terras banhadas pelo Riacho do Olho D'água da Ingazeira, o então prefeito de Altos, Anísio Ferreira Lima, construiu em 1952 dois tanques na nascente do olho d’água a fim de Represar a água para o consumo humano e animal durante os meses de estiagem e também nas épocas de prolongadas secas que atingiam o município de Coivaras. No tanque grande, era armazenada a água para o consumo humano, enquanto que no tanque pequeno era armazenada a água para o consumo dos animais. Hoje no local foram perfurados dois poços que auxilia o abastecimento d'água da cidade de Coivaras. Infelizmente um dos dois tanques (o do consumo animal) desapareceu. Duas hipóteses para o desaparecimento do tanque: foi demolido ou encoberto pela erosão. Uma das primeiras famílias a habitar o lugar foi a de Martinho José de Oliveira, esposo de Ambrosina Maria de Oliveira. Estes pais de Raimundo Martins de Oliveira (1887-1985), um dos primeiros líder político do lugar e que se notabilizou por ter implantado os primeiros serviços públicos no município, ao lado de Antônio Inácio de Oliveira. Este último foi um homem de grande envergadura e destaque político em Altos e região, proprietário da lendária “Fazenda Canto Alegre”. Antônio Inácio de Oliveira (1904-1979), foi vereador em Altos durante cinco legislaturas. Maria Quitéria de oliveira, João Ferreira Gomes (João Biló), Luciana Maria de Freitas, Virgínia Freire Gomes, também foram alguns dos primeiros moradores de Coivaras. O então povoado de Coivaras teve intensa participação política em Altos. Foram vereadores representando o então povoado de Coivaras na Câmara Municipal de Altos: Antônio Inácio de Oliveira, (1951-1955/ 1955-1959/1963-1967/ 1967-1973/ 1973-1977); Clorisvaldo Martins de Oliveira (1963-1967); Raimundo Martins de Oliveira (1971-1973); Nilo Martins de Oliveira (1969-1971/ 1977-1982/ 1983-1988/ 1989-1992) e Erasmo Gomes Freire (1988-1992). A emancipação política de Coivaras deu-se no dia 29 de abril de 1992, através do projeto de lei nº 4.477 que criava o município Coivaras, situado na microrregião de Teresina, hoje RIDE Grande Teresina (Região Integrada de Desenvolvimento: são as regiões metropolitanas brasileiras que se situam em mais de uma unidade federativa, no caso, a Grande Teresina aglutina Timon- Ma). Nos 22 anos de emancipação política de Coivaras, foram prefeitos do município: Erasmo Gomes Freire (gestão: 1993-1996), Bernaval Freire de Araújo (gestão: 1996/2000-2001/2004), Francisco Freire Furtado (gestão: 2005-2008-2009/2012) (2012/2013-2016) e Edimê Oliveira Gomes Freitas (gestão: 2012 e 2013/2016). A comunidade Canto Alegre, tradicionalmente, sempre elegia o vice-prefeito: Joelina Inácio de Gomes (1993/1996), Vencerlau Oliveira Gomes (1996/2000-2001/2004), Edimê Oliveira Gomes Freitas (2005-2008/2009-2012). Entretanto, com o óbito do ex-prefeito Francisco Freire Furtado, ocorrido em 23 de agosto de 2012, a situação se inverteu e o vice passa, a ser da sede, Yuri Magalhães Freire, eleito em 07 outubro de 2012, na chapa da então e atual prefeita reeleita Edimê Oliveira Gomes Freitas, através da coligação A Vontade do Povo (PT/ PMDB/PCB/PSB/PSD/PC do B). Foram presidentes da Câmara Municipal de Coivaras: Benerval Freire de Araújo, Francisco José de Almeida Araújo, Mariano Gayoso Castelo Branco Neto, José Pereira Gomes Filho, Francisco Freire Furtado, Francisca das Chagas do Vale Silva, João do Monte Furtado Neto, Vera Lúcia Oliveira Gomes Rodrigues, Carlos Alberto Lustosa Araújo José Pereira Gomes Filho e, atualmente, Cristina Arcângela Rodrigues do Vale. Coivaras recebeu status de município pela lei estadual nº 4477 de 29 de abril de 1992, com território desmembrado do município de Altos.[6][7]
    TURISMO
    A origem de Coivaras se deu em virtude de alguns vaqueiros e viajantes da região do Piauí e do Ceará, que passavam pela Caatinga do mimoso, de onde faziam viagens, tocando boiadas e, que durante as viagens, faziam do local onde hoje é Coivaras, parada obrigatória para saciarem a sede dos animais e para o próprio descanso, no lugar chamado de Ingazeira. No local havia um manancial de água; pois, tinha um riacho com olho d’água, denominado de “Ingazeira” e de ”Cacimba”. Eles ali se arranchavam e faziam fogueiras para afugentar os insetos. Por isso, o local ficou conhecido por Coivaras, alusão aos restos de vegetação queimados durante as pernoites dos vaqueiro-viajantes. Também, conforme relatos, alguns viajantes e moradores das proximidades levavam as cinzas das coivaras de para serem utilizadas na fabricação de sabão artesanal (sabão de soda) para os seus próprios consumos. Daí a origem do nome da cidade de Coivaras. O povoamento do município de Coivaras surgiu nos meados do século XVIII, com a chegada de famílias de vaqueiros que se fixaram no local, nas proximidades da Ingazeira. O nome Coivaras, segundo informações e depoimentos de moradores, teria sido colocado em virtude de estes habitantes fazer coivaras de fogo e destas aproveitarem as cinzas na fabricação de sabão. Dado estes fatos, o então município recebeu o nome de Coivaras. Um dos primeiros moradores das terras das coivaras foi Aureliano e José Martins de Oliveira. Descendentes dele queriam que o nome do novo município piauiense fosse “Martinópolis do Piauí”, pois já existe Martinópolis do Ceará, mas entraram em um consenso ao escolher o nome de COIVARAS, em alusão às coivaras de fogo, e também em virtude da consulta popular (plebiscito) que ouviu a população a respeito da emancipação que já denominava o então povoado, de Coivaras. A pedido dos moradores do então povoado de Coivaras, João Ferreira Gomes (João Biló) e Florentino Inácio de Oliveira, proprietários das terras banhadas pelo Riacho do Olho D'água da Ingazeira, o então prefeito de Altos, Anísio Ferreira Lima, construiu em 1952 dois tanques na nascente do olho d’água a fim de Represar a água para o consumo humano e animal durante os meses de estiagem e também nas épocas de prolongadas secas que atingiam o município de Coivaras. No tanque grande, era armazenada a água para o consumo humano, enquanto que no tanque pequeno era armazenada a água para o consumo dos animais. Hoje no local foram perfurados dois poços que auxilia o abastecimento d'água da cidade de Coivaras. Infelizmente um dos dois tanques (o do consumo animal) desapareceu. Duas hipóteses para o desaparecimento do tanque: foi demolido ou encoberto pela erosão. Uma das primeiras famílias a habitar o lugar foi a de Martinho José de Oliveira, esposo de Ambrosina Maria de Oliveira. Estes pais de Raimundo Martins de Oliveira (1887-1985), um dos primeiros líder político do lugar e que se notabilizou por ter implantado os primeiros serviços públicos no município, ao lado de Antônio Inácio de Oliveira. Este último foi um homem de grande envergadura e destaque político em Altos e região, proprietário da lendária “Fazenda Canto Alegre”. Antônio Inácio de Oliveira (1904-1979), foi vereador em Altos durante cinco legislaturas. Maria Quitéria de oliveira, João Ferreira Gomes (João Biló), Luciana Maria de Freitas, Virgínia Freire Gomes, também foram alguns dos primeiros moradores de Coivaras. O então povoado de Coivaras teve intensa participação política em Altos. Foram vereadores representando o então povoado de Coivaras na Câmara Municipal de Altos: Antônio Inácio de Oliveira, (1951-1955/ 1955-1959/1963-1967/ 1967-1973/ 1973-1977); Clorisvaldo Martins de Oliveira (1963-1967); Raimundo Martins de Oliveira (1971-1973); Nilo Martins de Oliveira (1969-1971/ 1977-1982/ 1983-1988/ 1989-1992) e Erasmo Gomes Freire (1988-1992). A emancipação política de Coivaras deu-se no dia 29 de abril de 1992, através do projeto de lei nº 4.477 que criava o município Coivaras, situado na microrregião de Teresina, hoje RIDE Grande Teresina (Região Integrada de Desenvolvimento: são as regiões metropolitanas brasileiras que se situam em mais de uma unidade federativa, no caso, a Grande Teresina aglutina Timon- Ma). Nos 22 anos de emancipação política de Coivaras, foram prefeitos do município: Erasmo Gomes Freire (gestão: 1993-1996), Bernaval Freire de Araújo (gestão: 1996/2000-2001/2004), Francisco Freire Furtado (gestão: 2005-2008-2009/2012) (2012/2013-2016) e Edimê Oliveira Gomes Freitas (gestão: 2012 e 2013/2016). A comunidade Canto Alegre, tradicionalmente, sempre elegia o vice-prefeito: Joelina Inácio de Gomes (1993/1996), Vencerlau Oliveira Gomes (1996/2000-2001/2004), Edimê Oliveira Gomes Freitas (2005-2008/2009-2012). Entretanto, com o óbito do ex-prefeito Francisco Freire Furtado, ocorrido em 23 de agosto de 2012, a situação se inverteu e o vice passa, a ser da sede, Yuri Magalhães Freire, eleito em 07 outubro de 2012, na chapa da então e atual prefeita reeleita Edimê Oliveira Gomes Freitas, através da coligação A Vontade do Povo (PT/ PMDB/PCB/PSB/PSD/PC do B). Foram presidentes da Câmara Municipal de Coivaras: Benerval Freire de Araújo, Francisco José de Almeida Araújo, Mariano Gayoso Castelo Branco Neto, José Pereira Gomes Filho, Francisco Freire Furtado, Francisca das Chagas do Vale Silva, João do Monte Furtado Neto, Vera Lúcia Oliveira Gomes Rodrigues, Carlos Alberto Lustosa Araújo José Pereira Gomes Filho e, atualmente, Cristina Arcângela Rodrigues do Vale. Coivaras recebeu status de município pela lei estadual nº 4477 de 29 de abril de 1992, com território desmembrado do município de Altos.[6][7]

    Curso De Adestramento De Caes Coite Do Noia Al

    Sobre Cursos EAD

    Com a revolução da internet, o acesso à informação se tornou cada vez mais fácil. Vemos isso no jornalismo, com o surgimento de portais online transmitindo notícias em tempo real. Ou no serviço de streaming, como Google Play, o Globo Play ou a Netflix, que facilitou o acesso à documentários, novelas e filmes. A informação está à um clique, e no setor da educação, o cenário não se encontra muito diferente.

    Os cursos online tem revolucionado cada vez mais a área do ensino. Os cursos à distância possuem não só a vantagem da autogerência e a flexibilização do seu tempo de estudo, como também permite a distribuição de conhecimento quebrando barreiras físicas. A pesquisa de um professor dos Estados Unidos pode ser facilmente acessada por um aluno do Rio de Janeiro e o mesmo aluno do Rio de Janeiro pode tirar dúvidas com um colega do Mato Grosso. Fatores esses que são muito limitado em casos de cursos presenciais, uma vez que ficamos muito limitados ao mesmo ciclo de convivência.

    Além dessas vantagens, a internet disponibiliza diversas opções de cursos EAD, que possibilitam oportunidades em diferentes modalidades para os alunos. Essa variedade transforma de extrema importância traçar qual o seu objetivo principal durante a sua escolha entre modalidades, a fim de descobrir qual melhor atende às suas expectativas.